Home » Animais » A Cobaia

A Cobaia

O porquinho da índia ou cobaia como é conhecido em alguns países – também conhecido popularmente como cobaia -, é um roedor híbrido, ou seja, é resultado do cruzamento de várias espécies semelhantes. A origem desses bichinhos fofos está localizada na América do Sul, mais especificamente na Argentina, Chile, Peru e Equador. Desde os tempos das civilizações pré-colombianas, a cobaia foi domesticada por diferentes culturas americanas. O objetivo dessa domesticação era tirar proveito de sua pele e carne. Atualmente, esses pequenos animais também são comercializados como animais de estimação, gerando um importante vínculo afetivo com seus donos.

porquinho da índia

Características da Cobaia

Cavia porcellus, tal o nome científico da cobaia, é um roedor que mede cerca de 20 centímetros de comprimento e pesa entre 800 gramas e um quilo, dependendo da raça em questão. Existem diferentes variedades com diferentes tipos de cabelo, em alguns casos podem ser longos, em outros curtos e até cacheados. Suas cores podem variar e, em geral, possuem mais de um tom de cabelo.

A cobaia é identificada como um animal gregário, ou seja, prefere a vida em grupos. Nos casos em que se destinam a animais de estimação, os veterinários recomendam que, se não puder ter vários exemplares, é conveniente prestar-lhes atenção e carinho.

As cobaias usam um sistema de emissão de som específico para se comunicarem ou mostrarem emoções na presença de seus donos.

Para determinar o sexo desses animais, a partir da terceira semana de vida, ele é tomado com muito cuidado e sua área genital é pressionada, se for macho, essa pressão fará com que o pênis saia. As cobaias vivem de 6 a 10 anos.

Reprodução de Cobaias

O porquinho-da-índia macho é polígamo e gosta de ter várias fêmeas à sua disposição. Embora o acasalamento em pares também seja possível.

a cobaia

Após o acasalamento, a cobaia fêmea tem um período de gestação que vai de 59 a 72 dias. Ao contrário de outros roedores, a cobaia é menos prolífica e a fêmea dá à luz entre 1 e 7 filhotes. Os filhotes, ao nascer, pesam de 50 a 100 gramas. Uma peculiaridade dos filhotes de porquinho-da-índia é que eles nascem totalmente formados, com olhos abertos e pelos abundantes. Poucas horas após o nascimento, os filhotes mostram uma autonomia incrível, brincam e se movem de forma totalmente independente. No segundo dia de vida você já pode alternar o leite materno com capim fresco. A lactação dos filhotes de porquinho-da-índia dura aproximadamente 3 a 4 semanas.

Três semanas após o parto, as fêmeas poderão acasalar novamente, de fato, há um cio pós-parto que acasala 15 dias após o parto. Por conta disso, os filhotes devem deixar rapidamente suas mães, atingindo a maturidade sexual entre 35 e 70 dias de idade.

Para quem se dedica à criação de porquinhos-da-índia, um fato interessante é que as fêmeas devem ter sua primeira ninhada com 7 semanas de idade. Isso porque, se ocorrer antes, as fêmeas ainda não estão devidamente desenvolvidas e a prole pode apresentar problemas de desenvolvimento. Se, por outro lado, a primeira ninhada ultrapassar esse tempo, existe o risco de que os ossos pélvicos se solidifiquem demais, causando partos dolorosos e arriscados.

Como alimentar um porquinho da índia?

A cobaia, características, reprodução, alimentação Pet

Alimentar esses animais requer certa atenção. A cobaia é um animal herbívoro, que requer, em sua dieta, um grande aporte de vitamina C, pois as cobaias, da mesma forma que primatas e morcegos, não sintetizam essa vitamina e sua falta pode causar escorbuto e morte.

Para fornecer uma dieta variada ao porquinho-da-índia, é importante incorporar feno, que cobrirá as necessidades de fibras e carboidratos, a alfafa fornece cálcio e frutas e vegetais fornecem as necessidades de vitaminas. A alimentação do porquinho-da-índia deve ser sempre acompanhada de água fresca, por isso recomenda-se a limpeza permanente de seus recipientes. Um detalhe a ter em conta é que estes animais têm um crescimento excessivo dos dentes, pelo que devem ter sempre comida que lhes permita desgastar.

Como parte de suas práticas alimentares, os porquinhos-da-índia praticam a cecotrofia, uma espécie de coprofagia, através da qual esses animais se alimentam de suas próprias fezes que retiram diretamente do ânus, onde acumulam pequenas pelotas, o que lhes permite absorver os nutrientes que possuem não foi absorvido pelo seu sistema digestivo.

Nos países do norte da América do Sul, o porquinho-da-índia faz parte de uma importante indústria de carnes para o preparo de pratos muito populares nesses países, mas também foi adotado definitivamente como animal de estimação.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.