Home » Animais » Animais terrestres

Animais terrestres

Divulgue para seus amigos e seguidores!

O animais terrestres Eles podem funcionar em quase todas as superfícies, exceto na água. Seu desenvolvimento biológico e outros processos importantes para sua sobrevivência ocorrem no solo. Isso os diferencia dos animais aquáticos. Eles podem andar, rastejar, correr, pular e escalar, dependendo das condições de seu habitat. Sua origem no planeta remonta a pouco mais de 500 milhões de anos.

Animais terrestres

O grupo de animais terrestres não é homogêneo. As espécies mostram diferenças significativas em sua estrutura, aparência, comportamento e assim por diante. Existem alguns grandes e outros muito pequenos que podem ser difíceis de ver a olho nu. Na longa lista deles estão gatos, cobras, ratos, ursos, iguanas, insetos, lobos…

Dados de interesse

A grande maioria dos animais terrestres absorve oxigênio do ar.. Sua respiração pode ser cutânea, pulmonar ou traqueal. O sistema respiratório das aves é um dos mais potentes e funcionais, pois possuem pulmões, sacos aéreos e átrios, todo o seu corpo “participa” da inspiração e da expiração, pois não possuem diafragma.

Reproduzem-se por fecundação interna, tornando-se vivíparos (desenvolvem seus filhotes no útero), ovíparos (põem ovos em locais de difícil acesso aos predadores) ou ovovivíparos (portam os ovos no corpo, podendo eclodir dentro ou fora dela.)

A alimentação de animais terrestres é um ponto chave para sua classificação. Dependendo de seus hábitos alimentares, podem ser encontrados animais terrestres carnívoros, herbívoros ou onívoros.

Os carnívoros se alimentam de carne e são subdivididos em predadores, caçadores e necrófagos. Seus estômagos são complexos, seus músculos atarracados e têm dentes poderosos que são usados ​​para devorar suas presas. Exemplos destes incluem leões e tigres.

Herbibores normalmente ingerem ervas, gramíneas e vegetais. Alguns podem incluir derivados de animais, como ovos e mel em sua dieta. Existem herbívoros ruminantes, herbívoros de estômago simples e herbívoros de estômago composto.

Por sua parte, animais onívoros podem comer carne ou vegetais, para se adaptar às condições ambientais. Graças a isso, eles têm uma chance melhor de sobrevivência do que o resto. Possuem garras, intestinos de comprimento médio e molares afiados que facilitam a obtenção e o processamento dos produtos escolhidos.

Em alguns textos eles adicionam uma subclasse, identificada como animais grugívoros, para onde convergem aquelas espécies que preferem se alimentar de sementes, raízes, folhas e frutos.

CLASSIFICAÇÃO dos animais terrestres

animais terrestres

Existem vários aspectos que podem ser considerados para tipificar os animais terrestres. Alguns dos mais populares são:

  • Habitat. Incluem-se aqui os saxícolas, que residem nas rochas, os trogloditas, que habitam as cavernas, e os arenícolas, que abundam na areia.
  • estrutura corporal. Dois tipos de animais terrestres predominam, de acordo com este parâmetro. Vertebrados, conhecidos por terem uma espinha dorsal óssea ou cartilaginosa; e não vertebrados, que não possuem essa estrutura.
  • extremidades afiadas. Existem cerca de 10 arestas diferentes, dependendo de como se mover. Platyhelminthes, cordados, nemerteas, anelídeos, octopods, tardígrados, artrópodes, onicóforos, nematóides e rotíferos.
  • Alimentando. Como dito anteriormente, os animais terrestres podem ser herbívoros, carnívoros e onívoros.
  • Lições. Se avaliado o termo taxonômico, os animais terrestres podem ser divididos em mamíferos, insetos, répteis, anfíbios, aracnídeos, moluscos e aves.

ANIMAIS TERRESTRE e ecossistemas

A Zoologia cataloga sete tipos diferentes de ecossistemas, que foram levados em consideração para agrupar os animais terrestres. Assim podemos localizar animais terrestres que vivem em desertos. Embora as condições aqui sejam extremas, existem áreas com várias espécies animais e vegetais. Chacais e camelos se acostumam perfeitamente com este habitat. Também gorgulhos, formigas, ratos, lobos, coiotes, camelos e tartarugas.

Na taiga ou floresta boreal, repleta de áreas verdes, é possível encontrar veados, lobos, roedores, chacais, martas e ursos. Nas savanas, com sua mistura de selvas e desertos, convive uma grande diversidade de animais terrestres, como antílopes, girafas e zebras

As pradarias, também chamadas de estepes, suportam chuvas anômalas e descontínuas, e possuem numerosas planícies, servindo de abrigo para equinos, bisontes, antílopes, leões e outros.

Nas tundras, por outro lado, existem animais terrestres capazes de suportar temperaturas abaixo zero graus. Isso e a pouca variedade de alimentos dificultam a sobrevivência. No entanto, um espécime que abunda nessas superfícies é a rena.

Animais terrestres O que são, classificação, dados de interesse, informações

As florestas tropicais abrigam o maior número de espécies do mundo. Diferentes variedades prosperam nessas superfícies, principalmente por causa de seu clima e diferentes camadas de vegetação. Gazelas, javalis, répteis, lagartas e caracóis são mencionados.

Finalmente, há as selvas que, com sua densa concentração botânica, suas chuvas e suas mudanças de temperatura, favorecem o progresso de inúmeras variedades de animais terrestres. Destacam-se sucuris, antas, formigas, insetos, macacos, crocodilos, jabutis, lontras e ratos.

Devido às características mencionadas, observa-se que não é fácil incluir animais terrestres em um grupo preciso. Eles compartilham muitas características com outras espécies.


Divulgue para seus amigos e seguidores!
caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.