Home » Animais » Bicho-pau

Bicho-pau

O bicho-pau, também conhecido em outras regiões como bicho paué um animal invertebrado muito curioso e amigável. Sua principal característica, que o torna muito popular e conhecido, é que sempre aparece confuso entre plantas, árvores e forragens. Hoje vamos entrar na intimidade desse inseto em particular, o bicho-pau.

bicho-pau

CONHEÇA O INSETO

Esses insetos pertencem à família dos Fasmóides ou Fasmídeosque deriva do latim e significa fantasma. São insetos grandes, a fêmea dos phasmids chega a 37 cm. e pesa 40 gramas.

A propósitopodemos agrupar esses insetos em 3 grandes grupos: phylliumque são em forma de folha, desenvolveram asas e o corpo é largo, oval e muito deprimido. Baciloé o mais conhecido de todos por sua forma de pau ou galho e tem pernas longas e graciosas, não têm asas, ou seja, não têm asas, e por fim temos o Prisopusalongado e achatado, com asas muito pequenas.

O inseto-pau é fitófago – se alimenta de plantas – e sua forma de alimentação tem um comportamento muito particular, pois uma vez que escolhe a planta para se alimentar, não a abandonará até que seja completamente despojada.

o inseto pau é noturno e sua baixa mobilidade o faz passar despercebido.

Existem aproximadamente 3.000 espécies de fasmídeos e estão distribuídos principalmente em regiões tropicais e subtropicais. Na Europa, foram encontradas 16 espécies de bicho-pau.

bicho pau

Mimetismo sim ou mimetismo não?

As características físicas do bicho-pau, ou seja, ser semelhante a galhos ou folhas ou casca de árvore, levaram por muito tempo a suspeitar que fossem exemplos de mimetismo, ou que tivessem a capacidade de se camuflar com o ambiente. No entanto, após estudar essas espécies, concluiu-se que são casos simples de homótipoquer dizer que eles têm uma semelhança morfológica com o substrato onde crescem. Esse recurso geralmente está vinculado, também ao homocromia ou a peculiaridade de ter uma forte semelhança de cores com o ambiente onde se move.

O que é uma característica muito particular do bicho-pau é sua capacidade de imobilidade reflexa: diante de um estímulo estranho, o animal se levanta com as patas dianteiras estendidas para frente e as patas médias e traseiras ao longo do corpo. Isso lhe dá uma total semelhança com um galho seco.

Ciclo de vida e reprodução do inseto-vara

O ciclo de vida dessas espécies pode variar dependendo de qual é. Alguns phasmids vivem por um ano e em outros seu ciclo de vida que se estende apenas por 4 a 6 meses.

A reprodução do bicho-pau ocorre pelo acasalamento entre o macho e a fêmea.. Esta é a forma mais comum de pré-produção, embora às vezes seja causada por partenogêneseembora não seja usual e quando a reprodução ocorre desta forma, inicia-se um período de variabilidade genética da espécie.

Outras características do bicho-pau

As pernas do bicho-pau são longas e desempenham uma função locomotora, mas quando uma perna desses bichinhos é mutilada, ela se regenera, surgindo uma nova. Se a mutilação significou a perda completa da perna, ela não se regenerará. O bicho-pau, tem em suas patas órgãos escolares que desempenham funções auditivas. O bicho-pau também pode voluntariamente separar parte de suas extremidades. Esse fenômeno é conhecido como autotomia e é usado pelo inseto, em caso de ataque de um predador que o segurou por uma de suas patas.

reprodução e características do bicho-pau

As antenas do inseto, quando mutiladas, também podem se regenerar. Embora haja uma curiosidade nessa regeneração, se a mutilação da antena danificar o nervo antenal, em vez de uma nova antena, nascerá uma perna… Estranho, não?

ao inseto-pau, em sua fase jovem, é conhecido como uma ninfa e tem as mesmas características morfológicas dos adultos, mas em miniatura. Para atingir seu pleno desenvolvimento, o bicho-pau deve passar por 5 a 7 mudas e, como as fêmeas são maiores que os machos, devem passar por mais mudas.

Além de sua capacidade de se misturar com o ambiente, esses insetos têm uma importante variedade de sistemas de defesa contra outros predadores. Alguns emitem ruídos muito particulares que afugentam seus atacantes, outros abrem suas asas, que muitas vezes são providas de cores vivas, que lhes dão uma aparência “feroz”.

Não foram encontrados restos fósseis dessas espécies de insetos, anteriores ao período terciário, o que não indica que eles não existiam antes, simplesmente não há hipótese sobre sua origem.

Queríamos apresentar este bichinho fofo, o inseto-pau.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.