Home » Animais » Caracol

Caracol

O que Caracol é conhecido por moluscos gastrópodes, caracterizados por carregarem uma concha espiralada em seu corpo. Existem marinhas e terrestres, contando-se cerca de 75 mil espécies. Seu nome científico é Achatinafulica, e uma de suas peculiaridades é que eles se movem lentamente, alternando contrações musculares ondulantes e alongamentos. Ele rasteja como vermes e é tão forte que pode levantar 10 vezes seu próprio peso corporal na posição vertical.

lesma

Alguns caracóis são nativos da África Oriental. A maioria produzir uma substância conhecida como lodo, o que facilita a sua movimentação, embora tenha outras funções muito úteis. Favorece sua regulação térmica, diminui as chances de sofrer lesões, agressões externas e infecções, e ajuda a repelir insetos como formigas.

Existem caracóis terrestres e caracóis aquáticos e o seu nome científico é Achatinafulica. Eles são caracterizados por sua caminhada lenta, cuja velocidade depende da espécie, mas costuma ser de 1,3 a 2 centímetros por segundo. Este movimento é alternado com contrações e alongamentos musculares e ondulantes. Eles viajam cerca de 55 metros por hora e têm uma caminhada permanente.

Para avançar, o caracol rasteja pelas superfícies e são muito fortes, tanto que podem levantar até 10 vezes o peso do corpo na posição vertical.

Características do caracol

o caracol é pulsar. Isso significa que possui um pulmão através do qual pode aproveitar o oxigênio obtido da respiração.

Quanto à sua anatomia, pode-se dizer que tem 20.000 dentes que, por serem microscópicos, permitem que se alimentem de fungo de rocha e outros alimentos, pois, ao contrário da crença popular, nem todos mantêm uma dieta herbívora há caracóis onívoros, detritívoros e carnívoros.

Tamanho, habitat e idade são alguns dos fatores que determinam sua nutrição. Eles aproveitam muito bem os benefícios das folhas, caules, vegetais, cascas, frutas, fungos, algas ou matéria orgânica. Eles às vezes roem ossos para fornecer cálcio para sua concha.

O maior espécime é o caracol terrestre que pode pesar 2 quilos e medir 15 polegadas. Os mais ágeis são os caracóis de jardim. Embora possam percorrer apenas 55 metros por hora, sua caminhada é muito constante. Curiosamente, eles não andam em linha reta, mas em padrões circulares, por isso acredita-se que não sejam animais altamente inteligentes.

O caracol da maçã é o mais proeminente dos caracóis de água doce, com seus 15 centímetros de diâmetro e pouco mais de 600 gramas de peso,

Características do caracol, reprodução, reprodução, alimentação, habitat animal

Mais dele e seus comportamentos

Seu sentido de visão não é muito desenvolvido, e ele também não pode ouvir. O caracol usa seu olfato para encontrar seus nutrientes.

Seus hábitos são noturnos. Prefere dias nublados porque evita o brilho da luz. Em abundância, e em épocas de calor ou frio extremos, opta por se esconder dentro de sua concha, que é vedada com um opérculo que se rompe na primavera ou em climas úmidos. Enquanto alguns passam por esse processo sozinhos, outros se amontoam para hibernar.

A concha do caracol, que é feita de carbonato de cálcio, cresce quando cresce. À medida que o molusco se desenvolve, ele fecha uma seção da concha e cria uma espécie de espiral, pois cada câmara é maior que a anterior. Quando constrói uma borda ao redor da concha, significa que completou seu crescimento e inicia sua reprodução.

Uma concha de escudo

O caracol tem uma casca dura nas costas que é como seu escudo protetor.. É composto de carbonato de cálcio, que tem formato espiral e é formado graças ao manto, órgão encarregado de secretar os componentes necessários para que essa concha seja montada.

Quando nascem, os caracóis têm uma casca fina, muito frágil, que endurece à medida que o animal cresce e ganha cálcio, por isso acaba por ser uma casca muito forte.

A maioria de caracóis produzem uma substância chamada lodo o que torna mais fácil para eles andarem. Por onde passam, deixam um rastro da substância no solo, que é uma espécie de muco que o caracol secreta para se movimentar por várias superfícies e manter sua umidade.

Reprodução de caracol

o caracol é hermafrodita, e embora tenha sido dito que pode procriar por conta própria, não é uma abordagem precisa. Como a grande maioria dos animais, eles devem acasalar para ter seus filhotes.

Caracóis de jardim, por exemplo, podem inseminar uns aos outros, para fertilizar internamente seus óvulos. A fertilização geralmente ocorre durante a primavera e o outono, em zonas temperadas, especialmente à noite. O processo pode levar de quatro a sete horas.

Seus ovos estão enterrados sob a superfície, a poucos centímetros da camada fértil. Em cada postura podem depositar 15 unidades que eclodem após 15 dias. Os caracóis emergem deles.

O caracol

Os caracóis, Eles podem botar ovos uma vez por mês. Alguns, sendo promíscuos, podem abrigar o esperma de outros parceiros por meses, ou mesmo anos, sem afetar seus ciclos reprodutivos.

Habitat do caracol

Os caracóis podem ficar desertos, lugares de clima frio, áreas montanhosas e até pântanos.

Em seu habitat natural, Podem viver até sete anos, exceto os conhecidos como maçã ou aquáticos, que vivem entre dois e três anos. Em raras ocasiões, eles podem se desenvolver até os trinta anos de idade. Sua existência é cada vez mais reduzida pela destruição de sua biosfera e pela proliferação de agentes poluentes.

Na maioria dos casos, as mortes de caracóis são devidas a ataques de predadores ou parasitas como besouros, cobras, sapos, tartarugas, lagartas predadoras e aves como galináceos, faisões, aves aquáticas, patos e tordos.

As larvas podem entrar pela abertura da concha e comer o animal. Seus inimigos maiores os esmagam para acessar o corpo macio dentro e comê-lo.

Um caso notável é o da espécie Pseudocharopa Whuteleggei, muito vulnerável ao rato-preto, animal que levou esse caracol quase à extinção.

Alimentando

Um dos órgãos mais importantes do caracol terrestre é a rádula, que só os moluscos possuem, e é vital para sua alimentação. É como uma língua com cerca de 20 mil dentes microscópicos feitos de quitina que o ajudam a se alimentar de fungo de pedra e outros alimentos, já que nem todos são herbívoros; há também caracóis onívoros, detritívoros e carnívoros.

Os caracóis aproveitam o seu habitat e não desperdiçam folhas, caules, vegetais, cascas, frutos, fungos, algas e qualquer matéria orgânica que tenham no seu caminho. Às vezes, eles até raspam os ossos para se alimentar do cálcio que fortalecerá sua concha.

Curiosidades de caracol

Caracóis não andam em linha reta, eles geralmente fazem isso em círculos, então são considerados ignorantes.

Eles são mais noturnos do que animais diurnos. Eles preferem dias nublados porque não gostam de luz brilhante. Quando há temperaturas extremas de frio ou calor, os caracóis optam por ficar na sua concha, que é vedada com um opérculo que se rompe na primavera ou em climas úmidos.

Em geral a morte de caracóis é devido à ação de predadores ou parasitas. E quando se multiplicam e danificam plantações ou algumas espécies ou seres humanos, já são considerados uma praga.

Usos médicos

O lodo secretado pelo caracol é amplamente utilizado na medicina natural por seus muitos benefícios, principalmente para curar lesões de pele.

Este lodo de caracol melhora rapidamente as lesões de radiodermatite, causadas pela exposição constante à radiação ionizante. Promove a restauração dos fibroblastos, responsáveis ​​pela restauração da pele, e protege a pele dos radicais liberados na radiação.

O drogas feitas de lodo de caracol Servem para melhorar as doenças do sistema respiratório e dizem até ter efeitos afrodisíacos.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.