Home » Animais » Coelho

Coelho

O Coelho É uma das 50 espécies de Leporidae (Leporidae) espalhadas pelo mundo. Vem da família dos mamíferos lagomorfos, ordem placentária, que se distinguem por manter seus filhotes no útero por muito tempo, para alimentá-los através da placenta.

Coelho

Durante muito tempo foi visto como um roedor, mas no século XX foram determinadas características que permitiram estabelecer diferenças. Uma delas é que o coelho tem dentes incisivos superiores que crescem três milímetros semanalmente, com uma camada de esmalte que cobre suas laterais, e outras no dorso que são menores.

Considerações sobre coelhos

O termo coelho foi usado para diferenciar este tipo de leporídeos de lebres. Estes são caracterizados pela sua velocidade de movimento e pela forma como correm e se alimentam desde os primeiros dias de vida.

As lebres têm olhos e ouvidos mais desenvolvidos do que os coelhos, e seus filhotes chegam com olhos abertos e corpos peludos. Eles não vivem em tocas, mas em caminhos simples.

Até agora, o Oryctolagus cuniculus, originário da Europa, é o coelho com maior presença em todos os continentes. É conhecido como o “coelho comum”, e é o único que a raça humana conseguiu domar.

Os fósseis dos primeiros lagomorfos datam de 65 milhões de anos atrás, na Mongólia, por isso são vistos como uma das espécies mais antigas do reino animal.

Como é o coelho? Suas características

A anatomia geral do coelho é robusto e atlético. Possui quatro patas, uma cauda curta e duas orelhas, que comparadas com o restante de sua morfologia, são extremamente longas, chegando até 10 centímetros de comprimento.

Tem um pêlo macio que cobre todo o seu corpo, que pode adquirir diferentes tonalidades, entre elas: marrom, marrom acinzentado, bege, preto e branco. Alguns têm manchas escuras, enquanto outros têm uma pelagem muito mais sedosa e fofa, como no caso dos coelhos angorá comuns.

O tamanho varia de acordo com a espécie, mas em geral medem 50 centímetros de comprimento; e pesam de 0,4 gramas a 2 quilos. A menor variedade é o coelho pigmeu (Brachylagus idahoensis), que mede 23,5 a 29,5 centímetros.

Seu esqueleto é frágil a golpes e tão fino que os processos espinhosos das costas podem ser danificados se tocados com força. No entanto, essa característica é compensada por uma grande virtude: sua excelente visão e olfato. O coelho vê em todas as direções, até para trás, e pode ter até 100 milhões de receptores, enquanto os humanos têm apenas 6 milhões.

Outra característica distintiva do coelho é que ele tem uma glândula de cheiro escondida sob o queixo, que esfrega com qualquer objeto para deixar seu cheiro.

Peculiaridades

Coelhos são animais muito limpos. Eles lambem continuamente seu corpo para mantê-lo saudável e livre de detritos.

Sua cauda é usada para se comunicar, através de movimentos rápidos e engraçados.

Características do coelho, alimentação, reprodução, habitat animal

Suas patas traseiras são as mais fortes. Com eles eles se impulsionam e ganham velocidade para realizar saltos e acrobacias. Eles têm cinco dedos nos membros anteriores e quatro nos membros posteriores.

Quando estão alertas, tendem a ficar na ponta dos pés (digitígrados), mas normalmente são plantígrados, o que significa que ficam na sola dos pés.

Habitat e comportamento do coelho

Tanto o coelho comum como o selvagem se espalharam por todos os países quentes e temperados da Europa. É visto na América, Austrália e Nova Zelândia.

Embora se adapte a qualquer terreno que lhe permita se alimentar de gramíneas e cavar suas tocas, preferirá grandes áreas com matas abundantes para manter seus abrigos escondidos.

Geralmente é um animal altamente territorial.que abrange pelo menos 15 metros quadrados de extensão para seu habitat.

Este exemplar tem um expectativa de vida de seis a oito anos solto. É muito social e reside em grupos de seis a 10 indivíduos de ambos os sexos. Estabelece uma hierarquia dominante de machos que decidem, entre outros aspectos, a prioridade para acasalar.

O coelho tem hábitos noturnos e costuma ser silencioso, mas quando se sente ameaçado ou ferido, emite todo tipo de guinchos.

Ele tem o hábito, junto com sua matilha, de se cuidar enquanto comem. Se virem um predador, emitem sons altos com as patas traseiras para alertar sobre o perigo.

Alimentação de coelhos

O Coelho é herbívoroou seja, que a sua principal fonte de alimentação é constituída por vegetação herbácea e gramínea, bem como raízes, bolbos, cascas de plantas lenhosas e frutos que obtêm no seu habitat ou nas culturas.

Esse animal é capaz de produzir seu próprio sustento a partir de sua anatomia, descartando um excremento arredondado, de textura úmida e coberto de muco, que é consumido do próprio ânus e digerido sem mastigar.

Foi demonstrado que essas fezes são ricas em vitamina B12 e microflora, contribuições necessárias para a digestão da celulose. A microflora intestinal tem a particularidade de não ser geneticamente transmissível, pelo que o coelho desde cedo deve comer os excrementos do seu progenitor. Se não o fizer, corre o risco de morrer de convulsões.

Fonte de pragas

O coelho é transmissor de múltiplas pragas e pode causar estragos quando invade áreas cultivadas. Os danos causados ​​nos séculos passados ​​foram tão grandes que o homem foi obrigado a criar vírus mortais para erradicá-los, uma medida extrema que quase causou a extinção de algumas espécies. Hoje, os cientistas lutam para exterminar vírus com efeitos endêmicos e vacinar grupos de coelhos que são considerados uma ameaça.

O Coelho

Modo de reprodução

Ele tende a atingir a maturidade sexual aos quatro meses de idade, mas isso dependerá de sua dieta, aspecto que também condicionará a reprodução, mesmo quando a fêmea estiver no cio.

É uma espécies polígamas. O macho usa seu olfato para localizar a fêmea, pela qual luta com outros para obter seu direito de acasalar. O vencedor afasta os outros até que ambos estejam prontos para copular. Isso pode acontecer várias vezes por ano, então eles podem ter várias ninhadas de cinco a seis filhotes.

O período de gestação dura de 28 a 33 dias. Quando dá à luz, se for de alta hierarquia, tem seus filhotes em um amplo túnel em sua toca chamado vivar. Caso contrário, eles ocupam um pequeno espaço chamado gazapera onde amamentam seus filhos por 15 minutos por dia, especialmente à noite.

Principais predadores do coelho

No ambiente natural, seus principais predadores são a raposa comum, o urubu comum, gatos selvagens, coiotes, linces, guaxinins, águias, gambás e doninhas.

Entre os humanos, o coelho é usado para diferentes fins, dependendo de sua espécie. Espécimes como o azul e branco, Beveren, Belier, Russo, Chinchila e Gigante Espanhol, são procurados para reprodução de carne.

Para a indústria de peles preferem o coelho Havana e Rex. Nos têxteis optam pelo Angora pela suavidade da sua pelagem.

O coelho também é usado como animal de companhia porque foi domesticado, estimando-se raças em miniatura como o anão Belier e o angorá. No entanto, isso pode ser prejudicial à sua saúde, uma vez que as pessoas sabem pouco sobre suas necessidades.

Entre as espécies ameaçadas estão o coelho das Ilhas Marías (Sylvilagus graysoni, o coelho Omiltemi (Sylvilagus insonus), o coelho da Ilha de San José (Sylvilagus mansuetus) e o coelho vulcão.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.