Home » Animais » Coruja

Coruja

O fim Coruja É usado como o nome comum de algumas aves de rapina noturnas pertencentes à ordem Strigiforme e à família Strigidae. Também é usado para identificar várias aves da ordem Passeriformes. No entanto, existe uma espécie particular conhecida como coruja comum ou coruja espanhola, e cujo nome científico é Atena noturna.

Coruja

Este animal é muito parecido com a coruja, mas não desenvolve tufos cefálicos ou orelhas de coruja na cabeça, assim como a coruja, que também não os possui. Destaca-se por seus hábitos crepusculares e pelo miado agudo que ressoa nos locais onde é encontrado, e que pode ser confundido com o miado de um gato, principalmente durante a época de acasalamento, quando o casal se “chama” incessantemente ao entardecer.

Características da coruja

A pequena coruja é um pássaro marrom escuro com manchas brancas distribuídos por todo o corpo. Sua aparência é atarracada e suas partes inferiores são de cor clara. Alguns espécimes podem ter tonalidades particulares.

Exibe grandes olhos amarelos localizados na parte frontal do rosto. Possui visão estereoscópica, útil para focar sua presa e estabelecer a que distância ela está. Sua cabeça é grossa, o rosto é largo com um disco facial esbranquiçado, bico curto e curvo. As asas são arredondadas e a cauda curta, com quatro faixas transversais escuras.

É pequeno em tamanho. Mede de 22 a 27 cm e com asas abertas chega a 60 cm. O peso varia entre 125 e 200 gr. Ambos os sexos têm as mesmas características de cor, mas a fêmea é geralmente um pouco maior e mais pesada.

Habitat e distribuição

Está distribuído no sul da Europa, Ásia central e norte da África. É encontrado em quase todos os ecossistemas, embora prefira matas e regiões onde há atividade humana como lavouras, jardins, parques, pedreiras e até lixões. Também gosta de zonas húmidas, drenagens de rios e falésias. Tem uma grande capacidade de adaptação a diferentes biótopos.

Alimentação de corujinha

Uma particularidade da corujinha é que ela não mastiga nem pica o que comemas engole tudo. Alimenta-se de animais como insetos, besouros, camundongos ou pequenos ratos, e qualquer outro mamífero semelhante que esteja ao seu alcance. Sapos e lagartos também são uma opção de comida para ele. Este tipo de dieta contribui para a evolução da espécie.

Comportamento

Dizem que a pequena coruja é a mais amigável das aves de rapina noturnas. É ativo, principalmente no escuro, mas gosta de aparecer durante o dia e ficar pendurado nas paredes dos lotes ou empoleirar-se nas árvores, ao alcance das pessoas. Ao ser abordado, ele faz uma série de movimentos, como bufar e balançar a cabeça abruptamente. Ele então pisca antes de examinar cuidadosamente os arredores com um giro de cabeça e voa para longe.

Durante o dia o vôo é ondulado, mas à noite é em linha reta sobre o solo. De lá, subitamente sobe para um lugar alto onde pode pousar. É uma ave sedentária e permanece no mesmo território durante toda a sua vida.

Reprodução

A pequena coruja nunca está sozinha, vive sempre em pares. No período de acasalamento, que abrange os meses de março e abril, reivindica o casal com trinados lentos e melodiosos. A incubação é feita pela mãe por cerca de 28 dias, mas a alimentação é feita por ambos os pais. Põe de 3 a 5 ovos brancos entre os meses de abril e maio.

Com o ninho não é exigente, nem requer material específico para a sua construção, pois qualquer local serve para se refugiar, principalmente buracos em árvores, paredes e rochas. Mesmo na areia e nas tocas de outros animais, como coelhos, eles podem nidificar.

Os jovens nascem cegos e nidícolas, eles mostram uma penugem branca durante o primeiro instar. Eles começam a voar com 5 semanas de idade. A idade máxima de vida é de 15 a 18 anos, mas se estiverem em cativeiro podem durar muito mais anos.

Ameaças

Existem algumas regiões onde o mocho é muito perseguido no verão, para ser utilizado em algumas modalidades de caça. Da mesma forma, podem morrer ingerindo insetos envenenados com produtos fitossanitários e rodenticidas, ou atropelados pelo trânsito nos locais povoados onde costumam viver. Apesar disso, o estado de conservação é o que menos preocupa.

Curiosidades sobre a pequena coruja

  1. Foi considerado na Grécia antiga como o animal sagrado da deusa Atena que estava sempre acompanhado por uma Corujinha. Dela deriva seu nome científico e símbolo da cidade de Atenas.
  2. O idealista Jorge Federico Hegel no século XIX comparou a filosofia às corujas dizendo que, como elas, só ao entardecer ela alça voo.
  3. Os romanos a classificaram como uma ave de mau agouro. e sinal de infortúnio
  4. No seu auge, tem uma força extraordinária.
  5. Ele se revela ao que não gosta com um grande burburinho.
  6. Ele se banha apenas na chuva, descartando poças ao contrário de outros pássaros que adoram um pequeno poço de água para se banhar.
  7. Eles são monogâmicos por toda a vida, até que um deles morra.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.