Home » Animais » Dragão barbudo

Dragão barbudo

O Pogona vitticepspopularmente conhecido como dragão barbudo, Normalmente habita as áreas semidesérticas e desérticas da Austrália. Move-se silenciosamente em terra ou áreas arborizadas. É diurno. À noite descansa, como a maioria dos lagartos.

Dragão barbudo

A cabeça do dragão barbudo é triangular e provida de muitos espinhos escamosos. Quando ameaçado, as escamas sob sua boca incham e ficam pretas. É daí que vem o seu nome.

Características do dragão barbudo

Este animal, parente da iguana, tem o corpo cheio de escamas afiadas. Os machos têm até 60 centímetros de comprimento, enquanto as fêmeas são um pouco menores. Seu peso aproximado é de 450 gramas.

O dragão barbudo pode ser laranja, vermelho, marrom, cinza ou verde. Sua tonalidade varia dependendo do calor do corpo ou do seu humor. Incrível, certo?

Sua dieta é variada. Na verdade, é considerado onívoro, porque se alimenta de animais e plantas. Na hora de comer, ele escolhe grilos, minhocas, lagostas, minhocas, moscas e caracóis, entre outros exemplares semelhantes. Ele também tem uma predileção por frutas como maçãs, melancias, bananas e peras. Sem contar legumes como alface e cenoura, que são realmente do seu agrado.

Cuidar deste animal é muito fácil, por isso há quem decida mantê-lo como animal de estimação. A principal recomendação nesses casos é fornecer água suficiente, essencial para a descamação da pele.

Comportamento

Quando ele anda livre em seu habitat, o dragão barbudo se move em grupos. Claro, sempre haverá alguém que se comporta como o líder da “matilha”. Alguns machos têm que lutar pelo título que os outros devem respeitar. Quando não estão engajados na batalha, os dragões barbudos fazem movimentos corporais com os quais conseguem se comunicar e se destacar. Em cativeiro não é recomendado ter vários machos com uma fêmea. Eles poderiam matar uns aos outros em lutas sangrentas.

Cuidados com o dragão barbudo

  • O dragão barbudo ativa sua capacidade reprodutiva entre setembro e março. As fêmeas, cuja fertilidade aumenta após os dois anos de idade, põem até 24 ovos, que incubam por um período de 60 a 80 dias.
  • Como muitos outros animais selvagens, o processo de acasalamento ocorre quando o macho subjuga a fêmea com os dentes, envolvendo-a pelo pescoço para fertilizá-la. A fêmea não tem escolha a não ser deixar-se ir até que ocorra a fertilização.
  • Em geral, o caráter desta espécie é dócil, por isso não ataca os humanos de forma violenta.
  • Um fator que deve ser sempre cuidado é a temperatura. Os lagartos são de sangue frio e, portanto, é preciso garantir que o espaço onde estão mantenha uma temperatura entre 30 e 36 graus Celsius ao longo do dia. À noite, é necessário que desça para 23. Você também deve garantir a umidade necessária para que permaneça calmo em sua casa.
  • Se o dragão barbudo estiver em um terrário, ele deve ter um metro de comprimento por 50 centímetros de largura. O mais conveniente é localizar uma área escura ou um esconderijo onde você possa entrar quando tiver que dormir à noite.
  • Lembre-se de monitorar seu estado de saúde, porque os dragões barbudos geralmente têm carrapatos e ácaros. Levá-lo ao veterinário para um check-up é uma boa ideia.

Outras informações a ter em conta

O dragão barbudo gosta muito de se aquecer diretamente ao sol. Então, se você tiver algum em casa, tente tirá-lo para que ele possa sentir os raios do sol. Eles são benéficos para ele.

Um estudo realizado pela revista Royal Society Open Science concluiu que as mudanças climáticas podem estar afetando as habilidades cognitivas desse lagarto. Em outras palavras, seu comportamento apresentaria complicações que reduziriam sua média de vida.

Por outro lado, foi dito que as altas temperaturas atuais afetam negativamente o desenvolvimento de ovos de dragão barbudo. Isso foi determinado comparando a prole de animais que foram criados em temperaturas mais baixas. A investigação rendeu dados mais interessantes, como que ovos incubados em ambientes frios eram mais propensos a se adaptar ao ambiente e sobreviver.

O temor dos especialistas é que, se o aquecimento global continuar, o futuro do dragão barbudo ficará comprometido.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.