Home » Animais » Esquilo voador

Esquilo voador

O Esquilo voador (Pteromyini) é um membro da família Sciuridae, composta por cerca de 43 espécies. Ao contrário do que o nome sugere, este pequeno roedor incapaz de voar, mas capaz de deslizar ou deslizar através de árvores. Em seu habitat natural pode viver cerca de seis anos, mas em cativeiro sua expectativa de vida aumenta para 10 ou 15 anos, pois permanece a salvo de seus predadores, o guaxinim, o coiote, a cobra arborícola e a coruja, entre outros.

Esquilo voador

Também conhecido como esquilo planador, tem uma membrana que liga as patas dianteiras às traseiras e permite-lhe deslizar quando salta de uma árvore para outra, conseguindo percorrer distâncias de 90 metros ou mais. Com a ajuda dessa membrana, ele pode chegar intacto ao solo e fugir rapidamente das ameaças de outros animais.

Mecanismo de deslizamento do ESQUILO VOADOR

Ao longo do tempo, surgiram várias teorias com as quais se tentou decifrar o mecanismo de deslizamento do esquilo voador. Um deles liga-o à eficiência energética e à procura de alimentos, uma vez que o voo é um método energeticamente eficiente de ir de uma árvore a outra enquanto se come. Curiosamente, o esquilo voador tem maior agilidade para cutucar a vegetação do que o esquilo de árvore.

Outra hipótese sugere que suas membranas evoluíram para que possam escapar de seus inimigos e evitar abusos ou ferimentos em situações perigosas, quando optam por deslizar para escapar.

Caracteristicas ESQUILO VOADOR

Seus enormes olhos negros ajudam-na a mover-se calmamente na escuridão da noite, quando sai em busca de sustento, estima-se mesmo que seja capaz de distinguir uma vasta gama de cores. Sua capacidade auditiva é altamente desenvolvida, é ágil e extremamente ativo, por isso é aconselhável mantê-lo em uma grande gaiola provida de esconderijo e numerosos galhos.

Um esquilo voador adulto pode pesar 300 gramas, e medem de 20 a 30 centímetros. Tem pequenas orelhas sem pêlos e seu corpo é marrom.

Quando ele pula ele usa sua cauda, semelhante a uma pena, para direcionar o “voo”. Antes de aterrissar, ele abre a membrana e fica em pé, retardando assim sua queda.

O esquilo voador é um animal homeotérmico, ou seja, que tem a qualidade de regular a temperatura do seu corpo. Ele faz isso através de um manto de lipídios subcutâneos que abriga em sua pele.

Habitat do esquilo voador

É comum encontrar esquilos voadores em áreas arborizadas da América do Norte. Eles constroem vários ninhos com folhas ou galhos que coletam e juntam para formar tocas que terão apenas um orifício de acesso. Como hibernam durante o inverno, algumas dessas tocas as usam como depósito para seu sustento. Eles geralmente giram um por um para cobrir suas necessidades básicas.

Alimentando Esquilo voador

O esquilo voador está de dieta onívoro, por isso se alimenta da flora e fauna ao seu redor. Também é capaz de caçar pequenos pássaros, alguns insetos e até salamandras. Eles complementam seu “menu” diário com cascas, frutas, nozes e ovos de certas aves.

Reprodução

Sua época de reprodução é entre março e abril. Nesse momento, a capacidade de “voar” do macho assume especial importância, pois é justamente essa capacidade que atrai a fêmea, que atinge a maturidade sexual antes de completar um ano de idade.

O período de gestação dura pouco menos de 40 dias. Podem ter até três ninhadas por ano. Cada um consiste em dois a seis esquilos voadores, mas geralmente apenas metade deles sobrevive. Quando os filhotes nascem, eles são minúsculos, do tamanho da ponta de um dedo. Eles são cegos, carecas e têm mobilidade limitada. A mãe os amamenta até que possam comer alimentos sólidos. No meio do outono, a maioria está voando entre as copas das árvores.

Perigos do esquilo voador

Tal como acontece com uma grande variedade de espécies, o esquilo voador é encontrado ameaçada pelo desmatamento o que minimiza seu habitat.

Por outro lado, há pessoas que colocam armadilhas ou veneno em quintais e residências para evitar que esquilos voadores entrem em sua casa para comer.

Da mesma forma, há indivíduos que os capturam para transformá-los em animais domésticos, o que pode ser contraproducente. Muitos são os esquilos voadores que morrem porque quem os adota não tem o conhecimento necessário para mantê-los saudáveis. Por esse motivo, em países como a Finlândia, eles tomaram medidas para sua proteção e até a chamaram de espécie protegida. Basta ver um esquilo voador entre as árvores ou encontrar suas fezes na superfície para que projetos imobiliários sejam adiados ou cancelados.

Curiosidades

A população de esquilos voadores que habita o sudeste do continente asiático é numerosa. Nesta zona pode encontrar exemplares que se comparam aos gatos domésticos devido ao seu tamanho.

A variedade indígena da África é classificada separadamente, embora tenha muitas características em comum com o resto das espécies de seu tipo. Sua característica mais marcante é encontrada em sua cauda, ​​pois é coberta de escamas.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.