Home » Animais » Gaivota ou Atis

Gaivota ou Atis

Com o nome de gaivota a família dos larídeos (Laridae), aves de patas membranosas, da ordem Caradiformes, é comumente conhecida. Ligadas às andorinhas-do-mar da família Sternidae, e mais remotamente às aves pernaltas, são aves muito populares, sobretudo na América e na Europa, onde se encontram grandes populações.

A Gaivota

A gaivota se estabeleceu em grande parte do mundo, com exceção de desertos e selvas tropicais, ilhas do Pacífico Central e certas regiões da Antártida. É um pássaro que goza de grande inteligência, o que lhe permitiu desenvolver diversos processos de comunicação e organização social. É assim que ele é encontrado morando sozinho ou em assentamentos harmonizados.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS da gaivota

As gaivotas têm uma plumagem característica em tons de cinza, branco ou preto, com detalhes em preto na cabeça ou nas asas. Seu bico é forte, amarelo ou laranja, adunco e longo, e suas pernas são curtas. Eles estão em tamanhos diferentes, desde a gaivota anã, 120 gr e 29 cm, até à gaivota atlântica de 1,75 kg e 76 cm. Movem-se pela água com grande destreza e agilidade, utilizando as pernas, com dedos palmados e unidos por uma membrana que facilita a sua transferência.

Devido à sua plumagem densa, não pode voar das planícies sem a ajuda do vento. Dizem que eles podem viver em média 40 anos em cativeiro e 30 em estado selvagem.

HABITAT DE GAIVOTA

As gaivotas estão constantemente em movimento, viajam longas distâncias em busca de comida, então eles não têm um lugar fixo para viver. No entanto, eles preferem as margens do mar ou as margens de lagos e lagoas do interior. É normal vê-los voar perto de embarcações de pesca em busca de nutrientes, e dormem em lugares altos, fugindo de potenciais inimigos.

Deve-se notar que as rotinas reprodutivas e alimentares prevalecem na seleção de seu habitat. A gaivota demora dois anos a atingir a idade adulta e a sua variada subsistência levou-a a afastar-se das costas para zonas onde nunca tinha sido vista.

ALIMENTAÇÃO DE GAIVOTAS

As gaivotas têm um grande desejo por comida, por isso são capazes de destruir ecossistemas de outros pequenos pássaros. Eles consomem de tudo, desde comida podre até roedores e animais marinhos. Porém, sua comida favorita é o peixe da costa, assim como os caranguejos.

Características da gaivota, alimentação, reprodução, habitat Ave

Para capturar suas presas, eles usam a pesca ou o ataque aéreo. Eles também os largam de uma certa altura, para que sejam destruídos ou morram no impacto, ou dançam na lama das águas rasas, para capturar os corpos ali presentes.

REPRODUÇÃO

as gaivotas eles são monogâmicos. Eles sempre acasalam com o mesmo parceiro. Eles não estão juntos o ano todo, mas nidificam na mesma área. Isso, somado ao fato de se reconhecerem pelo som de sua voz, permite que se encontrem a cada temporada para se reproduzir.

Os locais que preferem para nidificar são praias planas e margens de rios, onde constroem habitações rasas e simples, cobertas de palha e samambaias.

Quando estão em época de reprodução, as gaivotas costumam se agrupar em bandos ou colônias e procuram lugares distantes. Põem de 2 a 3 ovos, é a fêmea que os incuba por um período de 26 a 28 dias.

Quando eclodem, os filhotes têm os olhos abertos e abaixados e são capazes de ficar em pé, mas dependem de seus pais para se aquecer e se alimentar. Há sempre um adulto no ninho para vigiar e evitar que predadores de outra variedade ou os seus próprios se aproximem. Depois de alguns dias, os filhotes saem do ninho para buscar segurança em algum lugar próximo, por exemplo, um matagal.

COMPORTAMENTO DE GAIVOTA

As gaivotas são aves que eles gostam de estar em grupos e em certas áreas como lagos, costas ou praias. Eles protegem uns aos outros. Eles avisam os outros sobre o perigo e até mesmo se há comida por perto.

A formação de pares, a proteção do território, as interações entre pais e filhotes e as atividades realizadas em grupo, levam a uma relação comunicacional que se exterioriza ou se manifesta em atitudes, movimentos e chamados.

Gaivota

A conservação destas aves é muito singular, as gaivotas grandes expulsam as mais pequenas, após 4 anos de nascimento, embora já saibam obter o seu alimento, ser despejada significa procurar outras costas longe do seu grupo.

Sua ação necrófaga afeta a ecologia e um problema ainda não resolvido é o perigo que representam para os aviões.

CLASSIFICAÇÃO INFORMAL

Estima-se que existam 47 tipos de gaivotas, entre os quais quatro bem conhecidos:

  • Gaivota cinzenta: Habita as áreas quentes do hemisfério norte e do Mediterrâneo, no inverno. Nidifica em colónias, na costa ou no interior, e por vezes em charnecas ou prados longe da água.
  • Gaivota risonha: Recebe este nome devido a um som estridente que emite muito semelhante ao riso. Sofre mudanças em sua plumagem, a cabeça é cor de chocolate e o bico e as pernas são vermelhos durante o verão e brancos no inverno.
  • Gaivota de arenque: Existem muitas variedades, principalmente no norte da Europa.
  • Gaivota de algas: É um dos mais comuns. Seu corpo é branco e suas asas e costas são pretas. Adora seguir o homem e é visto com muita frequência em áreas de descarga de alimentos.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.