Home » Animais » Kakapo ou Caçapo

Kakapo ou Caçapo

Você já ouviu falar do kakapo? É muito provável que não. O kakapo é um pássaro estranho que vive principalmente na área da Nova Zelândia. Seu nome vem do maori – língua falada pelos nativos dessas ilhas da Oceania – e significa papagaio noturno. O nome científico deste animal é Strigops habroptilussão os únicos membros, existentes, da família de Strigops. Uma de suas características mais marcantes é que É o único papagaio que não tem a capacidade de voar.Apesar disso, conseguiu sobreviver aos seus predadores, mas hoje está em sério perigo de extinção.

Como é um kakapo? SUAS CARACTERÍSTICAS

Esses animais são papagaios grandes e pesados. Os machos atingem cerca de 60 cm e podem pesar entre 4 e 5 kg. Kakapos são incapazes de voar devido às suas asas muito pequenas em comparação com o resto do corpo. Acredita-se que os ancestrais desses espécimes perderam a capacidade de voar devido à ausência de predadores que colocam em risco sua existência. As asas do kakapo servem para ajudar o animal a manter o equilíbrio e amortecer as quedas das árvores.

Por viver em áreas frias, o kakapo é capaz de acumular grandes quantidades de gordura corporal, o que também contribui para sua incapacidade de voar.

O kakapo é coberto de plumagem verde-musgo, com algumas penas pretas. Isso permite que ele se camufle entre a vegetação para não ser detectado, especialmente se considerarmos que esse papagaio é noturno. No pescoço e na barriga, as penas têm uma cor amarela clara. Como suas penas não são necessárias para o voo, são macias e leves.

Tem a cabeça arredondada, coberta de penas macias e, à primeira vista, o rosto do kakapo lembra o de uma coruja. O bico desses animais é adaptado para triturar alimentos. Além disso, possui pequenos “bigodes” no bico que o ajudam a navegar no escuro. Seu olfato é altamente desenvolvido, o que lhe permite movimentar-se à noite com grande facilidade.

As pernas curtas do kakapo possuem garras altamente desenvolvidas com dois dedos para frente e dois para trás, conferindo-lhe uma grande capacidade de preensão, as garras são extremamente úteis para subir em árvores.

Outra característica marcante do kakapo é que tem um cheiro agradável, poderoso com notas florais e mel. Esse cheiro joga contra a sobrevivência desses animais, pois pode atrair predadores.

A reprodução dos kakapos

Kakapos têm um sistema reprodutivo polígamo conhecido como lek. Os machos não procuram as fêmeas, mas sim, na época do acasalamento, os machos descem das montanhas onde vivem e estabelece-se um sistema circular de hierarquias onde o macho dominante ocupa o centro e disputa esse lugar, em batalha, contra outros exemplares. . Cada um desses sistemas está organizado a uma distância de 7 km um do outro.

As fêmeas kakapo observam os machos e finalmente escolhem aqueles que conquistaram o centro do lek. A corte do macho consiste em cavar buracos com cerca de 10 cm de profundidade e com comprimento suficiente para caber em seu corpo.

Ao contrário de outras aves, o macho não se relaciona com a fêmea após o acasalamento. Este deve se encarregar da construção do ninho, chocar os ovos e criar os filhotes. Todo esse processo dura 5 meses e as fêmeas só procriam em intervalos de 4 anos, o que conspira contra a preservação desses animais.

Hábitos kakapo

Os ancestrais que deram origem a este animal sobreviveram a todos os tipos de climas, resistindo às eras glaciais que ocorreram na Nova Zelândia há milhões de anos, depois se adaptaram aos climas tropicais predominantes na ilha.

Kakapos são animais herbívoros, seus alimentos favoritos são frutas, sementes e pólen. Eles obtêm seu alimento em suas incursões noturnas, longe da atenção de outros animais predadores.

Sua natureza solitária os fez animaizinhos muito curiosos que gostam da companhia humana. Quando um kakapo é ameaçado, ele não foge, mas permanece imóvel, misturando-se à vegetação circundante.

Uma espécie em extinção

Hoje, os kakapos são uma espécie altamente ameaçada. Na Nova Zelândia, agências de preservação não contaram mais de 140 espécimes vivos.

A principal causa da diminuição da população destas aves deve-se à introdução, pelo homem, no seu habitat de espécies terrestres predadoras, antes inexistentes nestas áreas, como gatos e ratos.

As medidas adotadas pelas autoridades para preservar a população de kakapos têm se mostrado ineficientes e hoje prevalece o pessimismo sobre as chances de sobrevivência dessas aves tão particulares.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.