Home » Animais » Lhama ou O Lama

Lhama ou O Lama

Há mais de mil anos, a região do Altiplano da Cordilheira dos Andes abriga o chamar, um animal doméstico que desempenha um papel importante nas economias regionais. Foi no majestoso império dos Incas que este animal da família dos camelídeos se desenvolveu a partir da adaptação do guanaco. Antes da chegada dos espanhóis em terras americanas, a lhama fornecia carne, lã e era usada como animal de carga. Os produtos têxteis feitos a partir do pêlo deste animal são muito valorizados.

Chamar

Que tipo de animal é a lhama? Suas características

A lhama é um mamífero artiodátilo, ou seja, tem um número par de dedos nas patas, dos quais suporta pelo menos 2. No caso deste animal, tem 2 dedos em cada uma das 4 patas, providos de almofadas que servem para amortecer o peso durante a marcha e se deslocar pelo terreno íngreme de seu habitat.

Embora não se saiba como surgiu, sabe-se que a lhama é uma criação artificial obtida do guanaco pertence à família Camelidae. Seu nome científico é Lama glama.

Este animal destaca-se pelo seu pescoço fino e comprido. Mede entre 1,70 e 1,80 metros de altura e seu peso varia entre 130 e 200 quilos. Seu corpo é coberto por pelos longos e grossos que podem apresentar várias cores: bege, marrom, branco e amarelo.

Sua cabeça é estreita com orelhas arredondadas e um focinho onde se projetam os dentes incisivos inferiores, dentro de uma conformação dentária de 32 elementos.

Uma característica única da lhama é que ela tem uma grande quantidade de hemoglobina no sangue e seus glóbulos vermelhos são ovais. Isto constitui uma adaptação genética destes animais que lhes permite deslocarem-se naturalmente em ambientes com pouco oxigénio como ocorre na zona do Altiplano.

Onde mora a lhama?

Este é um animal típico das zonas montanhosas do Cordilheira dos Andes, que é conhecido como o Altiplano, que ocupa o leste da Bolívia e do Peru e o norte da Argentina. No entanto, é raro ver lhamas em ambientes selvagens por se tratar de um animal doméstico. Sua importância econômica tornou possível encontrá-los hoje nos Estados Unidos, alguns países europeus e na Austrália.

A chama

A alimentação da chama

É um animal herbívoro e sua dieta é composta basicamente de líquens, arbustos e qualquer tipo de grama que cresça nas alturas do Altiplano. Sendo um animal ruminante, capaz de regurgitar seu alimento, seu processo de digestão é longo, pois deve passar por seus 3 estômagos. Geralmente, a lhama se abastece de água através dos alimentos que consome, mas quando se aproxima de uma fonte de água pode beber até 3 litros de cada vez.

Como a lhama se reproduz?

A maturidade sexual das lhamas é atingida com um ano de vida, no caso das fêmeas, e aos 3 anos, nos machos. Este animal é muito sociável e para sua reprodução, cada macho se cerca de 6 fêmeas com quem acasala. O macho é muito territorial e defenderá seu “harém” de qualquer intrusão de outro macho.

Lhamas acasalam no final do verão e início do outono. A cópula é realizada de uma forma muito particular, pois apesar de serem animais quadrúpedes, o macho não monta, mas sim enquanto ambos estão deitados no chão.

24 horas após o acasalamento, a gestação começa e dura 350 dias, após os quais a fêmea dá à luz um único filhote pesando cerca de 10 quilos. Dentro de uma hora após o nascimento, os filhotes são capazes de correr e andar por conta própria e começam a mamar. A lhama tem uma língua muito curta, por isso, quando o filhote nasce, não consegue lambê-lo, por isso o acaricia e emite sons muito particulares para que se sinta protegido. O período de amamentação dura 4 meses.

Qual é a importância econômica da Lhama?

Características da lhama, alimentação, reprodução, habitat animal

No período anterior à conquista espanhola da América, a lhama ocupava um lugar de destaque nas comunidades andinas. De animal sacrificado em rituais a meio de transporte de cargas. A chegada dos espanhóis e a incorporação do cavalo nas civilizações deste continente, deslocou a lhama para segundo plano.

No entanto, até hoje, a lhama é uma fonte de recursos muito importante para muitas populações que habitam o Altiplano Andino. Dois importantes produtos primários são obtidos desses animais, como as fibras para a confecção de têxteis e sua carne. Couro e esterco também são comercializados como subprodutos.

A carne de lhama é rica em proteínas, tem baixo teor de colesterol e é, sobretudo, uma carne magra.

Estima-se que existam atualmente cerca de 3 milhões de exemplares, a maioria deles localizados na América do Sul. Não é considerada uma espécie em extinção.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.