Home » Animais » Lula Gigante

Lula Gigante

Durante muitos anos foi considerado um animal mítico que vivia nas profundezas dos oceanos, mas a verdade é que o Lula Gigante existe e devido ao seu grande tamanho e comportamento, atrai a atenção de biólogos marinhos e outros especialistas. Devido ao fato de esses animais exóticos habitarem o fundo do mar, pouco se sabe sobre seu comportamento, reprodução e tudo que compõe a vida desses espécimes. A lula gigante pertence ao gênero Architeuthis e é parte do cefalópodes. Em suma, a lula gigante é um molusco. Existem 8 espécies identificadas dentro deste gênero.

Lula Gigante

Como é uma lula gigante? Suas características

Esses animais recebem esse nome porque encontraram exemplos em que os machos têm comprimento superior a 10 metros e as fêmeas 14 metros e o peso costuma atingir uma média de toneladas. A lula gigante tem 8 braços e 2 tentáculos. Os braços desses cefalópodes têm mais de uma centena de ventosas que funcionam como sucção. Estas ventosas também são providas de um anel de dente para obras de sucção de barragens combinada com a furação das mesmas para perfurar e causar a morte.

Não apenas o tamanho da lula gigante é um objeto de espanto, mas também seu crescimento médio diário. Esses moluscos crescerem a uma média de 5 centímetros diária razão pela qual em poucos anos atingem o seu nível máximo de comprimento.

Como peculiaridade, a lula gigante pode manter uma baixa densidade de amônia, em relação à água do mar. Isso permite que você mantenha a flutuabilidade neutra.

Os olhos de Lula também são uma raridade. No caso dos espécimes gigantes, seus globos oculares podem medir 25 centímetros de diâmetro. Seu sistema visual é mais parecido com o dos vertebrados do que com os do próprio grupo de invertebrados, ao qual pertence. Seus olhos são compostos de córnea, íris e pupila.

Reprodução de lulas gigantes

A forma de reprodução desses animais é um campo ainda pouco explorado. Nos mares próximos à costa da Nova Zelândia – onde foram encontrados os maiores exemplares dessas espécies – está sendo desenvolvida uma política de captura de espécimes jovens da lula gigante para seu estudo em cativeiro.

O que se sabe é que a fêmea põe um grande número de ovos, todos recobertos por uma grande massa gelatinosa que funciona como uma espécie de escudo protetor. Esses ovos são deixados à deriva nas colunas de água no fundo do mar. O que permanece um mistério até agora é como ocorre a fertilização dos óvulos.

Foi possível determinar, devido ao seu grande tamanho, que o macho tem um aparelho genital exposto, mas não se sabe em que ponto o processo de inseminação dos espermatozóides ea posterior fertilização do óvulo ocorre.

Os ossos da orelha da lula gigante, que também servem como órgão de equilíbrio, possuem anéis circulares que permitem determinar a idade desses animais. Em média, uma lula gigante vive cerca de 3 anos.

O que come uma lula gigante?

Além de seus 8 braços com 2 tentáculos de lula são aqueles que permitem obter suas presas. Ao mesmo tempo, seus braços, tentáculos são equipados com ventosas e anel de dente. Com isso consegue capturar e imobilizar suas vítimas.

A dieta da lula gigante consiste em peixes, crustáceos e lulas ainda menores. Para pegar sua presa, a lula gigante espera pacientemente escondida em seus arredores no fundo do mar. Quando a presa está ao alcance de seus tentáculos, lança um ataque feroz contra ela.

O cachalote, inimigo da lula gigante

O principal predador dessas espécies de lulas é o cachalote cuja dieta preferencial é composta pela carne desses animais.

De acordo com alguns registros, quando um cachalote ataca uma lula gigante, ocorre uma batalha titânica entre esses dois animais. A veracidade disso foi verificada, pois na captura desses cetáceos foi possível encontrar cicatrizes profundas causadas pelos anéis dentários da lula.

Não tenho certeza sobre a população real de lulas gigantes porque seu habitat nas profundezas do mar. Acredita-se que devido ao número de ovos que são depositados no processo de reprodução, o número de animais sugere que não é uma espécie ameaçada de extinção.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.