Home » Animais » Mitocôndria

Mitocôndria

Divulgue para seus amigos e seguidores!

O mitocôndria torna-se uma organela celular cercada por um revestimento duplo, que contém enzimas. Estes permitem a realização de procedimentos essenciais para obter uma maior quantidade de ATP ou trifosfato de adenosina, exigido pela célula.

Mitocôndria

No passado Vários termos existiam para se referir às mitocôndrias. Alguns foram: korner, sarcosomas, blefaroplastos, condriomitos, condriossomos, grânulos fucsinofílicos, mitogel e bioblastos, entre outros.

De cerca de 1880 a 1963, várias descobertas foram feitas. Estas permitiram sistematizar, vincular e unir as termos para determinar particularidades e tarefas mitocondriais.

Como eles se originam?

O aumento e divisão das mitocôndrias existentes, permite o nascimento de outras.. Ou seja, quando um deles passa por seu processo normal de desenvolvimento e divisão, produz uma organela, pois é capaz de se replicar.

Eles podem se dividir por qualquer um desses mecanismos: brotamento, bipartição e estrangulamento. As originadas não surgem com formas jovens, elas sempre fluem com formas maduras. O grupo total de mitocôndrias em uma célula é chamado de condrioma celular.

Cada organismo tem um número específico deles, com diferenças marcantes. De fato, certas células não têm mitocôndrias ou ter apenas um. Há também células que podem ter milhares.

Morfologia das mitocôndrias

As mitocôndrias estão localizadas em quase todas as células eucarióticas. São organelas semiautônomas, pois possuem mitorribossomos, DNA e as enzimas necessárias para replicação, transcrição e tradução.
Eles medem de 0,5 a 1 micrômetro de diâmetro e até 7 micrômetros de comprimento. Não é fácil definir a sua forma porque são muito versáteis. São modificados, fracionados e aglutinados. No entanto, eles são considerados cilíndricos.

Eles são compostos por duas membranas que o envolvem (externo e interno). As dobras deste último criam configurações chamadas cristas. Ambos têm funções e atividades enzimáticas bem diferenciadas. Um espaço intermembranar e a matriz mitocondrial são delimitados entre eles. Cada uma das partes estruturais acima mencionadas executa tarefas especiais.

Caracterização da membrana externa da mitocôndria

É uma bicamada lipídica que possui poros, através dos quais são filtrados metabólitos, polipeptídeos e íons. Suas funções de transporte ou enzimáticas são escassas. Seu teor de proteína varia de 60 a 70%.

Caracterização da membrana interna

Essa mucosa é mais abundante em proteínas, com 80%. Além disso, é rico em cardiolipina e impermeável. Nele existem abundantes enzimas complexas e procedimentos de transferência transmembrana envolvidos no movimento de moléculas.

Caracterização do espaço intermembranar das mitocôndrias

Várias enzimas estão localizadas neste espaço. Eles estão envolvidos na transferência de conexão de energia ATP. Tal como acontece com a creatina quinase e a adenilato quinase.

Caracterização da matriz mitocondrial

Várias vias metabólicas fundamentais na vida ocorrem nesta matriz. O ciclo de Krebs e a beta-oxidação de ácidos graxos são citados. Também os aminoácidos são oxidados e as respostas da síntese de uréia e grupos heme são descobertas. Proteínas, RNA e DNA estão localizados na matriz.

Funções das mitocôndrias

As mitocôndrias são responsáveis ​​por produzir 90% ou mais da energia necessária ao corpo para se manter vivo. Eles realizam a respiração celular e fornecem energia para a célula. Como se fosse pouco, participar de muitos processos. Estes incluem sinalização, diferenciação e morte celular. Como pode ser visto, eles controlam o ciclo e sua evolução.

Das tarefas significativas das mitocôndrias, destacam-se a oxidação de metabólitos e a produção de ATP. Ocorre através da fosforilação oxidativa.

Além de tudo isso, as mitocôndrias mantêm uma proporção adequada de íons de cálcio dentro dos compartimentos celulares. Além disso, eles estão envolvidos na criação de uma parte dos componentes do sangue e hormônios, incluindo estrogênio e testosterona.

Doenças com implicações mitocondriais

Quando há uma falha no nível mitocondrial, várias condições de saúde são causadas. É importante notar que não existe um sintoma único e particular para diferenciar uma dessas patologias. Várias condições podem estar presentes desde o nascimento, na idade adulta ou na velhice.

Um exemplo dessas condições é a neuropatia óptica hereditária de Leber. É de natureza neurodegenerativa e consiste na perda súbita da visão nos portadores, destacando-se também a doença de Luft, uma miopatia mitocondrial causada por desequilíbrios na fosforilação oxidativa no músculo esquelético.

Por outro lado, existem alterações no DNA mitocondrial e no DNA nuclear, que levam a patologias genéticas mitocondriais. Quando isso acontece, ocorre um trabalho inadequado dos mecanismos desenvolvidos nas mitocôndrias. Algumas das doenças podem causar disfunção cardíaca e do sistema nervoso central.

Estudos realizados consideraram que possivelmente existe uma relação com doenças degenerativas ligadas à velhice. É o caso das doenças de Parkinson e Alzheimer. Ambos podem estar ligados a complicações mitocondriais, comumente manifestando-se em pessoas mais velhas. A mitocôndria também é pouco compatível com o cálcio, o que pode desencadear efeitos tóxicos.


Divulgue para seus amigos e seguidores!
caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.