Home » Animais » Placentários

Placentários

Como placentalia, eutério ou placentário É chamada de subclasse de animais mamíferos, originária do período jurássico superior, há aproximadamente 160 milhões de anos, e dos quais existem cerca de 5.100 tipos.

Placentários

De todos os animais, eles são precisamente os placentário aqueles que tiveram uma evolução maior. Eles sofreram mudanças extraordinárias ao longo da história. Eles avançaram de forma específica, como é o caso de espécies estritamente aquáticas, como os cetáceos. Eles também adquiriram poderes de vôo como morcegos.

Eles formam um conjunto monofilético. Todas as suas espécies têm um ancestral comum que tem uma placenta.. As placentas surgiram como espécimes de grande valor para os seres humanos. Seja como fonte de alimento, matéria-prima, companheirismo ou em tarefas de trabalho e entretenimento. Eles também são usados ​​em experimentos de pesquisa básica e científica.

CARACTERÍSTICAS dos placentários

As placentas têm ossos, ou seja, são vertebrados.. Eles estão localizados dentro dos mamíferos vivíparos, são amnióticos e endotérmicos. Sua característica mais marcante é que o embrião progride no útero da mãe por um período de vários meses. Lá é nutrido por uma placenta alantóide.

O crânio apresenta uma abertura óptica espaçada, sem perfurações palatinas. O cérebro tem duas metades cerebrais, interligadas com um corpo áspero. A mandíbula não tem uma prega interna. O suporte do tímpano consegue ser anelado ou em forma de bolha no alisfenóide.

Os dentes mostram a fórmula 3·1·4·3 nos 2 maxilares ou uma diminuição. Durante sua vida eles usam duas dentaduras. O primeiro na pequena fase com os chamados dentes de leite, que mudam na idade madura.

RELAÇÃO PLACENTAL DO FETO

O blastocisto, o embrião de mamífero, é inserido no útero, onde uma camada de células o envolve e permite que ele cresça. Assim, há uma união inseparável com a mãe, da qual ele tira os nutrientes necessários para seu progresso básico. Permanece nele até seu nascimento, que ocorre em estágio avançado de progresso.

A relação do feto com a placenta é vital na conservação e peso do recém-nascido. Bem como a relação precisa da corrente sanguínea com o progresso do feto. Dois processos-chave ocorrem na placenta para o fornecimento de sangue.

placentários

Uma delas é a formação de vasos sanguíneos a partir dos já existentes, chamado angiogênese. A outra é a vasodilatação, aumento da espessura dos vasos devido ao relaxamento das fibras musculares. Desempenhando importante papel como reguladores, destacam-se dois fatores de crescimento: o fibroblasto e o endotélio vascular.

CLASSIFICAÇÃO dos placentários

Os tipos de mamíferos placentários são os seguintes, cada um diferente dos demais, com suas próprias especificações.

  • Dermaptera: Ordem não definida pelos cientistas. Pequenos animais com membrana semelhante à dos morcegos, mas com morfologia diferente. Apenas dois gêneros estão localizados, chamados caguans.
  • Carnívoros: Eles são divididos em duas subordens, os pinípedes e os fissípedes. Pinípedes: Peixes-boi, morsas, elefantes e leões marinhos. Physipedes: Cães, lobos e chacais.
  • tubulidentado: Entre eles o aardvark, um espécime raro que se alimenta de cupins e cupins. Vive em campos ou florestas e durante o dia fica em sua toca.
  • folhetos: Esses placentários têm escamas que cobrem seu corpo. Sua língua é pegajosa, eles têm garras e uma cauda preênsil. Existe apenas um gênero, o pangolim, com 7 espécies diferentes..
  • hiracóide: Referente à linhagem de elefantes, mas seu caráter e hábitos são análogos aos roedores. O mais comum é o hyrax Beecroft, semelhante a uma lontra.

Outras variedades de placentas

  • Sirenianos: Mamíferos que, com cetáceos e pinípedes, povoam o ambiente aquático. Exemplos incluem o peixe-boi e o dugongo.
  • cetáceos: Apenas mamíferos placentários exclusivos da águagolfinhos e baleias se destacam
  • ProboscídeosAparência: Cabeça pequena, corpo grande, com incisivos desenvolvidos, possui também um tronco. Existem duas variedades: elefantes indianos e africanos. São herbívoros.
  • roedores: Eles formam mais da metade das células placentárias. Eles são pequenos e se reproduzem rapidamente. Entre eles estão os ratos domésticos.
  • artiodáctilos: Placentárias caracterizadas por terem dígitos pares, 2 ou 4 com cascos. Podem ser ruminantes como boi, búfalo, girafa ou não ruminantes como hipopótamos e porcos.
  • perissodáctilos: Animais grandes, com dedos ímpares, geralmente apenas um coberto por um casco. Destacam-se o cavalo, a zebra e o rinoceronte.
  • lagomorfos: Entre esses placentários estão a lebre e o coelho. Eles se assemelham a roedores apenas por causa de seus dentes incisivos altamente desenvolvidos e progressão perene que os força a roer continuamente. Eles diferem em que o lagomorfo exibe duas fileiras de incisivos.

Exemplos

Placentários O que são, características, tipos, variedades, exemplos

  • recuado: Tatus, preguiças e tamanduás sobrevivem a esta ordem. Possuem pequenos incisivos posteriores, formando fileiras de protuberâncias cilíndricas. Na região frontal das mandíbulas eles não possuem. Deve-se notar que há apenas um placentário que não possui dentes e é o formigueiro.
  • insetívoros: É a ordem placentária mais antiga, eles mantêm aspectos de seus ancestrais que conviveram com os dinossauros. Cabeça pequena, pouco desenvolvida, mas com tato, nariz e audição aperfeiçoados.
  • morcegos: São os conhecidos morcegos, os únicos mamíferos voadores. Eles usam uma túnica fina chamada patagium, espalhada entre os dedos finos das partes dianteiras.
  • primatas: Eles são o último estágio de progresso dos mamíferos placentários. Cinco espécies sobreviveram: tarsídeos, cebídeos, lêmures, cercopitecíneos e hominídeos. O homem é a única espécie existente de hominídeos.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.