Home » Animais » Preguiça-comum

Preguiça-comum

Se viajarmos pelas selvas e florestas tropicais da América Central, é possível que cruzemos o caminho do preguiçoso, um animal que chamará nossa atenção poderosamente pela lentidão de seu movimento. É um mamífero cuja aparência pode ser confundida com a de um primata, mas não está relacionada a eles de forma alguma, são parentes distantes do tamanduá e do tatu. Embora tenha galhos compridos, move-se com grande dificuldade no solo, preferindo a proteção proporcionada pelas alturas das árvores, onde passa a maior parte de sua vida.

o preguiçoso

Conhecendo a preguiça, suas características

Existem 2 grandes variedades de preguiças, a conhecida como preguiça de três dedos e a preguiça de dois dedos, sendo a primeira a mais comum de todas. Bradypus variegatus é o nome científico desses mamíferos.

Esses animais eles têm uma altura que pode variar entre 40 e 75 cm. Cabeça redonda, focinho achatado e orelhas imperceptíveis são algumas das características desses bichinhos. As extremidades são longas e terminam em dedos unidos e com garras poderosas. A cauda da preguiça é curta.

Sua pele é grossa e coberta de pelos longos cujas cores variam do cinza ao marrom. Abaixo destes há outro tipo de cabelo curto e macio que só pode ser visto removendo a camada de pêlos longos. Ao observar uma preguiça podemos ver que seu corpo tem manchas verdes, isso se deve às algas que crescem em sua pelagem.

A lentidão de seus movimentos e a cor de seus cabelos o fazem passar completamente despercebido por seus predadores ocasionais.

passa a maior parte do tempo subindo em árvores onde obtém seu alimento. A dieta da preguiça é basicamente a de um animal herbívoro, alimenta-se de caules e rebentos jovens, folhas tenras, embora se tenha verificado que em algumas ocasiões pode alimentar-se de pequenos répteis e pássaros.

preguiçoso

Comportamento de Preguiça-comum

O macho desta espécie é um animal de hábitos solitários, enquanto no caso das fêmeas é comum vê-las movimentar-se em grupos. A preguiça passa a maior parte do tempo nas copas das árvores, que escolhe de tal forma que elas tenham que “descer ao chão” o mínimo possível. O comportamento estranho desses animais lhes dá total segurança contra seus predadores.

Ele é amigável e afável. Seu comportamento o leva a evitar a todo momento o confronto pela sobrevivência e, para falar a verdade, sua forma de agir tem lhe dado excelentes resultados. No entanto, a forma como se comporta não deve ser confundida com fraqueza, pois possui grande força em seus membros anteriores que, associada às suas garras poderosas, podem causar sérios danos se for forçado a se defender. Embora seja muito raro fazê-lo, a preguiça é uma excelente nadadora.

Esses animais passam a maior parte do tempo dormindo, passam apenas 5 horas por dia comendo e se movendo, embora seja muito difícil distinguir quando uma preguiça se move ou dorme.

Reprodução de Preguiça-comum

a preguiça, características, comportamento, reprodução

A preguiça acasala uma vez por ano. Quando a época de acasalamento começa, a fêmea emite gritos estridentes semelhantes a um gemido, é o sinal de que ela está pronta para receber um macho. Após 11 meses e meio de gestação, a fêmea dará à luz um único filhote, que permanecerá por cerca de 25 dias agarrado ao pelo da mãe, após esse período começará a separação de seu genitor e aos 8 meses de vida o filhote você pode se defender sozinho.

As preguiças atingem a maturidade sexual aos 3 anos e meio no caso das fêmeas e aos 5 anos para os machos.

Uma curiosidade com benefícios ecológicos

Uma peculiaridade que chama a atenção no comportamento das preguiças é que a cada 3 semanas esses animais descem da árvore que habitam quase permanentemente. Quando o fazem, cavam um pequeno buraco ao pé da árvore onde defecam e urinam. Depois disso, eles cobrem o buraco com folhas e terra. Essa estranha atividade motivou a curiosidade dos cientistas já que o animal foi exposto, dessa forma, à ação de predadores, porém, foi possível verificar que com esse comportamento ele devolveu à árvore mais da metade dos nutrientes que ela mesma havia consumido. Ou seja, estamos diante de um interessante processo de sinergia entre a preguiça e seu habitat. Se a preguiça defecasse e urinasse diretamente de cima da árvore, seus dejetos seriam perdidos pela ação das chuvas e dos ventos, assim concluiu-se que suas ações prestam um importante serviço ecológico na preservação do meio ambiente.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.