Home » Animais » Quiasma

Quiasma

UMA quiasma é o cruzamento (na forma de um X) de dois elementos ou estruturas do tipo orgânico. Em genética, é o ponto em que dois cromossomos se unem ou se recombinam durante a fase inicial da meiose ou o processo de divisão celular. O quiasma óptico, responsável por integrar e unificar os estímulos visuais captados pelos olhos e convertê-los em informações que podem ser digeridas pelo cérebro, talvez seja o mais comentado ou importante. No entanto, na meiose humana masculina, podem ser observados até 52 quiasmas espalhados pelos 23 pares de cromossomos homólogos, enquanto na meiose feminina esse número pode, em média, dobrar.

Quiasma

É no quiasma onde as cromátides (unidades longitudinais do cromossomo já duplicado) trocam informações genéticas, dando origem a novos materiais ou características genéticas que serão herdadas aos descendentes, razão pela qual desempenha um papel fundamental na mistura de genomas e tudo, seu processo evolutivo.

De fato, se duas cromátides não puderem se separar durante o segundo estágio da meiose, haverá um número ímpar de cromossomos na célula e, portanto, mutações no material genético que levariam a problemas no desenvolvimento do embrião, então muito provavelmente uma criança com Síndrome de Down seria gestada. Nesses casos, a dificuldade seria atribuída ao quiasma, onde deveria ter ocorrido a união e o desprendimento das referidas cromátides.

Informações cromossômicas

É importante destacar que os quiasmas dão lugar ao crossing over ou troca de fragmentos de cromátides homólogas, ou seja, um de origem materna e outro de origem paterna, de modo que quando cada um desses cromossomos se separa, eles obtêm uma cromátide normal e outro com informação do cromossomo homólogo (DNA das duas cromátides), preservando assim a informação genética. No homem, dois ou três quiasmas podem ser vistos para cada cromossomo de uma célula marginal durante o estágio inicial da meiose.

Quiasma e cruzamento

O termo quiasma está intimamente relacionado ao crossing over cromossômico, pois é o processo pelo qual as cromátides de cromossomos homólogos se cruzam e trocam informações de seu DNA durante a reprodução sexual. É uma troca de genes ou recombinação genética estudada de diferentes maneiras pela ciência.

A verdade é que o quiasma garante o arranjo correto dos cromossomos na meiosemantendo os cromossomos homólogos maternos e paternos juntos até que o fuso os separe na anáfase I.

Quiasma óptico

É uma estrutura cerebral muito pequena. Ele mede apenas milímetros e nele os nervos e as fibras ópticas se cruzam. A região direita do quiasma processa o que é captado pelo olho esquerdo e a região esquerda os estímulos recebidos pelo olho direito.

quiasma óptico está localizado na frente da sela turca e converte estímulos visuais em informações que é enviado para diferentes regiões do cérebro. Ou seja, sem o quiasma não seria possível processar a informação visual.
Essa estrutura nervosa tem a forma da letra grega chi e é derivada da fusão dos dois nervos ópticos, conectando-se lateralmente com as artérias carótidas internas e inferiormente com a sela túrcica e a glândula pituitária.

Livre de lesões

Devido à sua localização na região inferior do cérebro, o quiasma óptico raramente é exposto a lesões graves. No entanto, se houver algum dano nessa região do cérebro, pode aparecer a patologia conhecida como hemianopsia, que leva à falta de visão ou cegueira por afetar metade do campo visual. Existem dois tipos de hemianopsia que respondem a esse dano: binasal e bitemporal.

Meiose e quiasma

Para entender melhor a funcionalidade do quiasma, pode ser necessário conceituar a meiose. Este é um processo de divisão celular que dá origem aos gametas (óvulos e espermatozóides), para promover a reprodução. Lá a célula diplóide sofre duas divisões e forma quatro células haplóides que, quando maduras, tornam-se gametas.

No ramo da genética, falamos então de um quiasma celular que vem a aparecer como o ponto visível de conexão entre cromossomos homólogos na primeira divisão meiótica da gametogênese (origem e maturação dos gametas). Essa configuração com o aparecimento do X ocorre na fase tardia da prófase e explica porque é gerada a troca de material genético.

Um processo diferente é a mitose, cuja finalidade é a produção de células geneticamente idênticas, o que favorece o desenvolvimento do organismo e a reparação dos tecidos.

A meiose, por sua vez, é a divisão celular necessária para a reprodução sexual. Diferente da mitose, produz células geneticamente desiguais e em conjunto com a fecundação é a base da variabilidade genética da espécie.

Com a microscopia, o quiasma pode ser visto com sua forma característica de “X” durante a meiose.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.