Home » Animais » Reprodução Assexuada

Reprodução Assexuada

A reprodução de um ser vivo é um processo complexo que consiste na concepção de um novo organismo, com características biológicas semelhantes às de seu progenitor. Ao contrário da reprodução sexuada, reprodução assexuada não requer a intervenção dos núcleos de células sexuais ou gametas, mas apenas um dos pais.

Reprodução assexuada

Especificamente, o reprodução assexuada ocorre quando uma célula ou parte do corpo se separa de um organismo que atingiu um considerável estado de maturidade, permitindo a produção de um novo ser por meio da mitose, ou seja, um organismo geneticamente idêntico ao outro.

A reprodução assexuada pode ser realizada por animais, bem como por microorganismos e plantas.. Também é conhecida como reprodução vegetativa.

Tipos de Reprodução Assexuada

Quando se trata de animais, dois importantes processos de reprodução assexuada podem ser listados:

  • Fragmentação: Também chamada de Excisão, ela se materializa quando duas ou mais partes são destacadas de um animal, capazes de realizar a reconstrução completa de um organismo. Embora seja comum que esse processo seja realizado antes da divisão ou paratomia, às vezes pode ocorrer após o corte ou arquitomia, que geralmente é resultado de um acidente.
  • Geminação: o termo deriva do latim geminus, que pode ser traduzido como “gêmeo”. Ocorre quando um organismo desenvolve várias proeminências, que crescem e amadurecem para permitir o aparecimento de novos organismos independentes. Nesse sentido, eles têm a alternativa de se libertarem do corpo do genitor ou permanecerem presos a ele até que se forme uma espécie de colônia. Esse mecanismo pode ser definido como divisão desigual, ou seja, mitose assimétrica, e pode ser observado em leveduras e outros organismos unicelulares.

As plantas, por outro lado, executam a reprodução assexuada de maneira diferente.

  • Formação de mitosporos: Graças ao mecanismo de mitose, os esporos emanam uma forma de reprodução assexuada muito comum em fungos, líquens e samambaias. Muitos desses mitósporos se movem por meio de flagelos ou cílios, enquanto outros são transportados passivamente pelo vento ou pela água, e até mesmo impregnados em animais, que os transportam até seu destino. A formação de mitósporos pode ocorrer em um órgão formador de esporos, localizado fora da planta, ou em alguns órgãos chamados esporângios, que são estruturas em forma de saco encontradas em angiospermas, gimnospermas, samambaias, briófitas, algas e fungos.
  • Multiplicação artificial: particularmente neste processo, o ser humano tem uma participação fundamental. Uma das técnicas mais comuns é o uso de enxertos, pequenos pedaços do caule que podem ser inseridos em um caule ou tronco de outra entidade da mesma espécie ou de outra espécie. Este procedimento é especialmente utilizado para a reprodução assexuada de plantas ornamentais e árvores frutíferas.

Quando se fala em microrganismos, deve-se dizer que eles desenvolvem procedimentos de reprodução assexuada muito diferentes, como a esporulação, que também é chamada de esporogênese e funciona por meio de esporos ou endósporos.

Os esporos são pequenos aglomerados chamados soros, que são encontrados sob a planta ou na borda das folhas. Quando uma delas cai no chão, começa a dar vida a uma nova planta.

Esse fator está sujeito a gatilhos como adversidades ambientais (falta de luz ou nutrientes). No entanto, também pode ocorrer naturalmente como parte do ciclo de vida da espécie.

Fissão binária

Esse mecanismo é uma forma de reprodução assexuada que geralmente ocorre em organismos unicelulares, como as bactérias.

Este tipo de multiplicação é alcançado quando a célula é consideravelmente alongada e posteriormente sofre algo semelhante a uma constrição no centro. Pode acontecer transversalmente, semelhante às amebas, ou longitudinalmente, como no caso do espiril. Após o estrangulamento, a célula se divide em duas, formando assim duas células que possuem as mesmas características da original.

Vantagens e desvantagens DE REPRODUÇÃO ASSEXUAL

A reprodução assexuada tem certas vantagens sobre a reprodução sexuada devido à sua velocidade de divisão e simplicidade. Como a produção de células sexuais não é necessária, o organismo parental não precisa gastar energia em operações de fertilização anteriores, por exemplo: namoro, busca de parceiros e acasalamento.

Com base nessa premissa, um indivíduo isolado é capaz de alcançar inúmeros descendentes por meio de processos adequados à sua espécie.

No entanto, esse processo tem um preço alto. Por não produzir descendentes geneticamente diversos, mas sim clonais, todos são genotipicamente equivalentes ao indivíduo responsável pelo seu nascimento.

Mais palavras, menos palavras, a seleção natural não será capaz de “escolher” os sucessores mais bem adaptados, pois todos são igualmente adaptados, uma clara desvantagem diante de mudanças repentinas que os submetem a um ambiente hostil.

Nesse sentido, se um dos indivíduos não tiver a informação genética necessária para se adaptar a essa mudança, a espécie poderá desaparecer. Esse é um dos riscos.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.