Home » Animais » Saiba tudo sobre vibrissas: para que servem os bigodes de gato?

Saiba tudo sobre vibrissas: para que servem os bigodes de gato?

As vibrisas são, sem dúvida, um dos mais importantes sinais de identidade dos gatinhos e com certeza em algum momento da sua convivência com esses felinos você já se perguntou. para que servem os bigodes do gato, então neste post vamos dar a resposta definitiva.

As vibrissas são os bigodes característicos do gato, que consistem em pêlos grossos com habilidades sensoriais.

Este pelo especial não é encontrado apenas ao redor do focinho, mas também cresce acima dos olhos, no queixo e na parte de trás das patas dianteiras.

Para que servem os bigodes de gato?

As vibrissas são os elementos que completam a percepção de seu ambiente, mas são muito diferentes do resto do cabelo dos gatos.
Saiba tudo sobre vibrissas: para que servem os bigodes de gato?
Os bigodes do gato têm diferentes receptores nervosos em sua base e abundante suprimento de sangue, razão pela qual eles os usam como radar.

Uma das grandes curiosidades sobre para que servem os bigodes do gato é que seu comprimento é igual à largura de seu corpo, o que fornece informações sobre os lugares por onde ele pode ou não passar.

Em momentos de pouca luz, os gatos usam suas vibrisas porque detectam correntes de ar, o que os ajuda a evitar obstáculos e contorná-los.

O auxílio perfeito para visualização de perto

Outra maneira de entender para que servem os bigodes do gato é melhorar sua visão. Eles são uma ferramenta muito útil para os felinos: pela natureza de seus olhos, eles têm dificuldade em perceber objetos inanimados que estão a menos de 30 centímetros de distância. Esse fenômeno se deve ao fato de que, como predadores, sua visão é mais desenvolvida para captar imagens distantes.

Por outro lado, os bigodes do gato ajudam com esse déficit e é que eles são capazes de virá-los para a frente para gerar uma imagem tridimensional detalhada do que está bem à sua frente.

Quantos bigodes um gato tem

Se você quer saber quantos bigodes um gato tem, a resposta é entre 8 e 12 móveis de cada lado do focinho, então você pode contar, em média, entre 16 e 24 nessa parte do rosto.

A quantidade de bigodes do gato é mais variável nas demais partes do corpo.

A linguagem dos bigodes do gato

Os bigodes do gato também são um mecanismo de comunicação com o meio ambiente, assim como suas orelhas:

  • Se forem segurados de lado, em uma posição relaxada, eles se sentirão calmos.
  • Se os apresentarem adiante, estarão em situação de alerta.
  • Se estiverem colados no rosto, transmitem raiva, tensão e / ou desconforto.

Bigodes de gato crescem

Sim, os bigodes dos gatos crescem, embora recomendamos que você não tente cortá-los. A maioria dos felinos reluta em ter esses cabelos especiais tocados, especialmente se eles perceberem que você vai cortá-los.

Quando o gatos Perdem o bigode, ficam confusos e, em alguns casos, podem representar um grave perigo de vida, perdendo uma arma muito valiosa para interagir com o meio ambiente.

Se não possuírem suas vibrissas, os gatos terão, principalmente, problemas para medir distâncias corretamente, podendo colidir desajeitadamente com obstáculos ou ficar presos em locais estreitos.

Se você não os cortou, mas vê que estão faltando, pode ser devido a outras causas, como alergias, parasitas externos, queda de pelos ou quadros de ansiedade ou estresse; Nestes casos, é aconselhável que você vá ao veterinário para verificar seu estado e recomendar qualquer medida eficaz para restabelecer esta ferramenta essencial para sua subsistência.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.