Home » Animais » Tartaruga marinha

Tartaruga marinha

O tartaruga marinha pertence a uma das maiores famílias de fauna da sua categoria, a Quelonióides, também composta por outras espécies muito populares, como a tartaruga-de-pente, a tartaruga-comum, a tartaruga verde-oliva, a tartaruga-de-couro, para citar algumas. A tartaruga marinha também faz parte da lista de répteis de sangue frio que têm os oceanos tropicais como habitat, onde se deslocam em profundidades rasas próximas a baías, costas e lagoas.

Tartaruga marinha

Só sai da água quando tem que botar seus ovos. Este animal é capaz de se mover a velocidades que variam entre 27 e 35 quilômetros por hora.

Possui um pescoço poderoso formado por cerca de oito vértebras, o que impede que enfie a cabeça dentro do casco, como fazem as tartarugas terrestres.

Seu nome científico é Chelonioidea, e várias histórias foram tecidas em torno dele, como, por exemplo, que eles são capazes de chorar, mas não é verdade. O que eles fazem é excretar sal pelos olhos. Tem pálpebras que o protegem do sol e garantem uma visão óptima debaixo de água, mas em terra e contra a cor são quase cegos.

Também foi dito que a tartaruga marinha tem uma preferência magnética que a afasta da terra, mas isso não está comprovado. O que impressiona muito são as marcas em forma de círculo que ele deixa ao redor de seu ninho. Graças a isso, muitos descobrem seus ovos, incluindo predadores.

Mais características da tartaruga marinha

A tartaruga marinha não tem dentes, mas se defende com a boca, uma vez que tem pontas muito afiadas na parte superior da mandíbula. Embora você não possa ver suas orelhas, ele as tem, e elas lhe dão uma audição muito boa.

Esses animais são desajeitados quando saem para nidificar, pois as barbatanas que os ajudam a nadar não são úteis para caminhar em terra, o que os torna bastante lentos. Ele respira pelos pulmões, que trazem vida ao seu coração de três câmaras.

A tartaruga marinha

A tartaruga marinha adapta-se a qualquer temperatura, não só porque o seu corpo está coberto de escamas, mas também porque pode alterá-lo. Para aquecer, nada muito rápido e, para esfriar, mergulha fundo no oceano. Deve fazê-lo, uma vez que não dispõe de um sistema de autorregulação.

Estando na água, ele prende a respiração por cerca de 10 minutos e depois vem à superfície para respirar.

Infelizmente, há algo que torna a tartaruga marinha um alvo seguro para caçadores e predadores humanos: sua poderosa e bela carapaça, que varia em aparência e cor dependendo da espécie. Essa parte é utilizada para a fabricação de acessórios e até instrumentos musicais. Além disso, ovos, carne e pele são altamente valorizados.

Alimentando

A tartaruga marinha tem uma dieta onívora, ao contrário dos de terra que são herbívoros e os de água doce que são carnívoros. Sua dieta é baseada em corais, algas e outros pequenos invertebrados. Tudo isso fornece cálcio que fortalece sua casca.

Está constantemente em movimento em busca de alimentos e lugares para se reproduzir, razão pela qual migra com frequência.

Um fato peculiar sobre a tartaruga marinha é que ela não para de crescer. Quando nasce pesa apenas 50 quilos, mas quando atinge a idade adulta pode chegar a 300 quilos.

Processo de reprodução de tartarugas marinhas

Tartaruga marinha, características, reprodução, alimentação, habitat

A tartaruga marinha acasala quando tem entre seis e quinze anos. Para fazer isso, o macho monta em cima da fêmea. Para ficar nessa posição, ele crava suas garras quando a cópula começa. Após a penetração, a fêmea recebe o esperma. Em cerca de três semanas, os ovos começam a se formar e, em seguida, a fêmea sai para a terra para colocar seus ovos.

Em um buraco escolhido pela tartaruga marinha fêmea, são depositados entre 50 e 100 ovos, cuja incubação pode durar até 70 dias. A temperatura do ambiente selecionado definirá o sexo. Existe o risco de outros animais cavarem e removerem os ovos. Caso contrário, os filhotes brotam e voltam ao mar. Eles esperam que todos eles eclodam antes de sair como um grupo. Fazem-no à noite, para não serem vistos.

Para sobreviver aos ataques, as tartarugas marinhas podem viver entre 50 e 80 anos.

Dados gerais

A tartaruga marinha é uma bela espécie cujas origens remontam a milhares de anos. Está presente em regiões de clima tropical, principalmente. Apesar da caça furtiva constante, eles conseguiram manter as espécies que procuram se reproduzir a cada ano, desafiando os perigos que enfrentam.

Todos os dias existem espaços onde as tartarugas marinhas são criadas e protegidas, que são atiradas ao mar para preservar a sua vida em terra. Não são considerados animais agressivos ou violentos, porém quando ameaçados podem atacar lançando mordidas para se defender.

A tartaruga marinha e suas diferentes variedades também fazem sua parte para manter os oceanos ou as águas doces livres de predadores.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.