Home » Animais » Tatu-bolinha ou tatuzinhos-de-jardim

Tatu-bolinha ou tatuzinhos-de-jardim

O tatu-bolinha é um artrópode que habita -muitas vezes- em ambientes associados à atividade humana, como jardins, espaços peridomiciliares. Seu nome científico é Oniscidea, mas é popularmente conhecida como cochonilha da umidade, tatuzinhos-de-jardim, bicho-de-bola ou camarões-terrestres.

Bug da bola

O tatu-bolinha pertence à subordem dos crustáceos isópodes terrestres. Tem sete pares de patas iguais e embora tenda a ser confundido com o verme, é um crustáceo que Possui um exoesqueleto e uma concha calcária rígida e segmentada.

Geralmente não danifica plantações ou jardins, mas se a qualquer momento se tornar uma praga, pode ser atacado com inseticidas. Geralmente é um invertebrado benéfico que contribui para a desintegração do material vegetal.

Outra particularidade do tatu-bolinha é que foi possível obter o corante chamado vermelho cochonilha ou vermelho perfeito. Para conseguir isso, as fêmeas desses isópodes devem ser fervidas e moídas. O produto final é identificado com a sigla E-120.

DESCRIÇÃO E CARACTERÍSTICAS da tatu-bolinha

Tatu-bolinha são animais corpo pequeno e oval, que obtêm um crescimento de cerca de 10 mm de comprimento. Eles mostram sete pares de pernas andantes idênticas ou pereópodes, que permitem que eles se movam rapidamente. Seus hábitos são principalmente noturnos.

Os tatu-bolinha são sexualmente dimórficos. Os machos são pretos acinzentados, enquanto as fêmeas refletem uma tonalidade mais escura e manchas brancas em sua carapaça. Tatu-bolinha podem viver 3 anos durante o qual eles mudam de concha 5 vezes, até atingirem a maturidade sexual.

O corpo do tatu-bolinha é composto por três zonas. O cefaloperion que contém a cabeça e a primeira parte do tórax, um par de olhos compostos, dois pares de antenas e peças dentárias como a mandíbula, maxilas, maxilas e maxilípedes. Segue-se o pereion ou tórax, que exibe as quatorze pernas, e o pleon ou ventre, que mostra cinco pares de pleópodes, as brânquias, a parte terminal do corpo, um par de urópodes e o telson.

Os tatu-bolinha foram catalogados como seres sociais e inofensivos. Devido às suas necessidades e peculiaridades, vivem em comunidade, e tendem a se abrigar colocando-se um em cima do outro. Desta forma, eles formam um sistema que permite minimizar a evaporação da água e, portanto, evitar a desidratação.

REPRODUÇÃO DO tatu-bolinha

O tatu-bolinha é um indivíduo dióico, ou seja, biparental, por isso é exigir dois pais para reprodução. O macho é identificado pela forma alongada do endópodo do pleópodo I, que é usado para transferir espermatozoides. As fêmeas, por sua vez, possuem uma bolsa ou saco abdominal chamado marsúpio, onde incubam os ovos por 12 ou 14 dias. Seus filhotes são versões em miniatura de seus pais que crescem a cada mudança de concha. O número de filhos está intimamente relacionado com o tamanho da mãe, atingindo um número médio de 21.

ALIMENTAÇÃO DE tatu-bolinha

A alimentação do tatu-bolinha é principalmente onívoro. Consomem substâncias de origem vegetal como folhas, galhos e raízes; e de origem animal, como insetos mortos. Seus dentes são adequados para mastigar alimentos sólidos. Certos tatu-bolinha comem plantas vivas e muitas vezes se tornam pragas de jardim, embora isso não seja comum.

COMPORTAMENTO

O tatu-bolinha prefere lugares escuros e úmidos. Ele se esconde sob pedaços de madeira podre, rachaduras ou buracos porque precisa estar em áreas frescas para respirar. A respiração é realizada através de pequenas placas ventrais localizadas na extremidade de seu corpo.

Os tatu-bolinha usam um líquido fétido como mecanismo de defesa que emitem para afastar inimigos ou predadores, mas sua proteção mais particular, que eles chamam de si mesmos, é a capacidade de se enrolar (conglobação ou volvação). Eles são capazes de se transformar em uma bola quase perfeita e lisa.

Esta forma de enrolar o tatu-bolinha é conseguida pelo ajuste das peças do seu exoesqueleto. Adota essa posição quando se sente ameaçado ou quando seu espaço de habitat é muito pequeno. A forma sanfonada do exoesqueleto facilita esse movimento.

HABITAT DE tatu-bolinha

Os insetos-bola estão espalhados por toda a Terra. Como já mencionado, são crustáceos que se adaptaram perfeitamente ao ambiente terrestre, embora necessitem de certa quantidade de umidade para colocar seus ovos. O Armadillium vulgare é uma das espécies mais pesquisadas e é nativo da área mediterrânea europeia.

O tatu-bolinha é o único crustáceo terrestre, mas seu sistema respiratório é branquial. Isso se deve à sua predileção por lugares úmidos e escuros para sobreviver. É lá onde ficam a maior parte do dia e à noite saem em busca de seu sustento. Perece em pouco tempo se não encontrar um lugar úmido o suficiente para se abrigar.

caio carbonaro

Sobre Caio A Carbonaro Guerreiro

Caio A. Carbonaro Guerreiro é um renomado biólogo da Universidade de Santo Amaro, com vasta experiência e profundo conhecimento em seu campo. Ao longo de anos de dedicação, ele se destacou em pesquisas e projetos que contribuíram significativamente para a compreensão da biodiversidade e conservação ambiental. Sua paixão pela natureza e seu compromisso com a preservação a tornam uma referência respeitada, e seu trabalho tem um impacto duradouro na proteção dos ecossistemas e na educação ambiental.