Home » Saúde e Beleza » 7 sintomas claros de deficiência de cobre

7 sintomas claros de deficiência de cobre

O cobre É um mineral essencial que cobre muitas funções no corpo, mesmo nas pequenas quantidades que são necessárias. Embora esse problema não seja muito comum, o deficiência de cobre Ela causa inúmeros problemas que podem comprometer sua saúde e prejudicar seu corpo.

Este elemento atua mantendo a atividade metabólica correta e promovendo uma força adequada ao nível ósseo (sim, não só o cálcio atende a sua demanda). Na América (Canadá e Estados Unidos) são bastante frequentes os momentos específicos com deficiência de cobre (até 25%)

O falta de cobre Não é causada apenas pela não ingestão de alimentos ricos nesse metal, mas também pela ingestão excessiva de outros elementos que reduzem sua taxa de absorção.

Neste artigo queremos mostrar-lhe quais são as causas da deficiência de cobre, os primeiros sintomas e as Comida rico neste nutriente essencial.

Sintomas de deficiência de cobre

1. Perda de visão

A visão é um dos órgãos mais preciosos e que mais punimos diariamente com o uso de computadores e telas que emitem luz artificial.

Por sua vez, os hábitos alimentares influenciam a acuidade visual e a qualidade de poder mantê-la por anos.

O cobre atua como transportador de muitas enzimas que conectam o sistema nervoso ao órgão da visão. Portanto, a falta desse microelemento causa perda de visão, que pode ser permanente nos casos mais graves.

Na maioria dos casos, a perda de visão causada pela ausência de cobre é reversível, não foi encontrada uma melhora na visão aumentando sua ingestão.

2. Fadiga e fraqueza

Uma causa de sentimentos de fraqueza, esgotamento e fadiga pode ser não atingir os níveis desejados de cobre. Uma causa importante desse problema é que ele colabora na absorção do ferro a nível intestinal, agravando o problema.

A anemia ou falta de nível adequado de ferro causa fraqueza, que por sua vez é causada pelo baixo nível de ferro. Isto porque o ferro é necessário para transportar oxigénio para todos os grupos musculares, pelo que a falta dele leva a problemas ao nível das articulações e movimentos musculares.

Porém:

A fadiga só vem da falta de ferro?

Não é só por isso, pois o cobre também é necessário para produzir a fonte de energia do corpo (ATP ou trifosfato de adenosina). De qualquer forma, a sinergia entre o cobre e o ferro atua de várias maneiras para nos manter em um estado ativo e energético.

A deficiência de cobre causa fadiga e fraqueza ao reduzir a produção de ATP, mas também limita a absorção de ferro, que está envolvida no transporte de oxigênio para todos os grupos musculares.

A origem de muitos problemas e doenças é causada por uma deficiência de cobre no organismo, pelo menos na sua origem, e isso está ligado aos hábitos alimentares que temos.

O Sistema imunológico influencia a capacidade ou sensibilidade que temos de lidar com bactérias e vírus. Nisso, o cobre tem muito a dizer, pois contribui para a boa manutenção do sistema imunológico.

O níveis de glóbulos brancos eles estão intimamente relacionados aos níveis de cobre que armazenamos em nosso metabolismo. Por sua vez, isso nos torna mais propensos a doenças (pneumonia, gripe, resfriado, etc.) se nosso corpo não tiver armas suficientes para combater infecções.

Uma deficiência de cobre está ligada a uma diminuição na fabricação de neutrófilosum tipo de glóbulo branco que ataca microorganismos patogênicos quando eles entram no corpo.

A falta de cobre prejudica o sistema imunológico e pode causar uma porcentagem maior de vezes que adoecemos.

3. Perda de melanina na pele e cabelos grisalhos

O homens-porco A melanina é o que contribui para caracterizar a cor da pele, aumentando quando estamos expostos ao sol no verão.

O fato de uma pessoa ter um tom de pele mais claro que outra significa que ela possui uma concentração menor desses pigmentos e, por sua vez, está relacionada ao acúmulo de cobre no corpo.

As enzimas que produzem melanina precisam do micronutriente cobre como catalisador. A falta desse elemento causa, a curto prazo, maior palidez na pele.

PARA nível capilar, o cobre também está envolvido no acúmulo de melanina nos cabelos, o que causa uma antecipação nos cabelos grisalhos. Nesse aspecto, faltam contribuições e estudos para analisar corretamente a relação entre cabelos grisalhos e deficiência de cobre.

4. Enfraquecimento do sistema esquelético

Não só o cálcio ou o magnésio atuam na construção do sistema ósseo. Uma dieta baseada em alimentos ricos em cálcio e magnésio não garante ossos fortes e resistentes ao choque. Nesse sentido, o cobre tem muito a dizer, pois atua como cola do tecido ósseo, ajudando a criar novas estruturas e reforçando as já existentes.

Ele desempenha esse papel com base na produção de osteoblastos, células responsáveis ​​pela formação do tecido ósseo do nosso corpo.

5. Falta de memória e qualidade na aprendizagem

Embora existam suplementos vitamínicos no mercado para ajudar a reter informações em nossas cabeças, se tivermos deficiência de cobre continuaremos com o mesmo problema.

O cobre está intimamente ligado à atividade cerebral e à formação de conexões neurais. É um grande catalisador para os processos de transferência de energia para o cérebro, por isso a falta desse mineral reduz a atividade cerebral.

Nesse caso, notamos problemas na retenção de memória e na capacidade de pensar e agir corretamente. Isso é muito importante, pois atualmente está sendo analisada a relação entre o cobre e a doença de Alzheimer ou demência senil.

6. Sensibilidade à temperatura

Existe uma relação estudada entre a sensação de frio devido às baixas temperaturas e a deficiência de cobre.

Isso porque esse elemento, juntamente com o zinco, está envolvido na funcionalidade do glândula tireóide.

Se ao nível do sangue não podemos desfrutar de um nível adequado de cobre, os níveis hormonais T3 e T4 são consideravelmente reduzidos, limitando a funcionalidade desta glândula.

A sensação de calor e frio é regulada pela tireóide, pois influencia muitos aspectos regulatórios do corpo. Isso foi documentado em mais de 80% dos pacientes com deficiência de cobre.

7. Atividade motora reduzida

Uma pessoa que sofre de uma deficiência significativa de cobre pode ter dificuldade em realizar atividades que envolvam movimento para o sistema músculo-esquelético inferior. O cobre está relacionado à saúde da medula espinhal, por meio da função de certas enzimas que atuam nessa parte do corpo.

Isso está ligado aos sinais que ocorrem entre o cérebro e a medula espinhal, então, a longo prazo, é como se estivéssemos paralisados.

A falta de cobre estudada em animais levou à conclusão de que há uma diminuição de quase 60% nos sinais entre o cérebro e a medula espinhal.

Alimentos ricos em cobre

Depois de conhecermos os distúrbios criados pela ausência de cobre, saberemos quais alimentos podemos comer ricos nesse micronutriente essencial.

Tomando uma dieta variada, é raro sofrer dessa deficiência, pois geralmente está presente em muitos alimentos.

Os principais são os seguintes:

Para um consumo de 200 kcal de cada alimento:

  1. Moluscos e amêijoas: 39 mg
  2. Vitela, fígado de vitela: 17 mg
  3. Fígado de pato: 9 mg
  4. Café (com e sem cafeína): 10 mg
  5. Algas (spirulina): 4 mg
  6. Lulas e crustáceos: 4 mg
  7. Cogumelos: 4mg
  8. Alcaparras: 3mg
  9. Beterraba: 2mg
  10. Suco de tomate: 2mg

A quantidade diária recomendada de cobre (RDA) é de 0,9 mg por dia. Também podemos encontrá-lo em alimentos como chocolate amargo (100 g fornecem 88% CDR) e nozes e outras frutas secas (28 gramas fornecem 35% CDR).

Como você pode ver, é bastante simples, mesmo seguindo uma dieta vegetariana ou vegana, cobrir as necessidades diárias de cobre.

Consumo de amêndoa e deficiência de cobre

Suplementos alimentícios

E se tomarmos muito cobre?

Embora todo o artigo tenha sido focado em não ter níveis suficientes desse microelemento, também podemos ir longe demais e acumulá-lo em excesso. Neste caso, há também consequências que podem ser graves, no que se conhece como toxicidade do cobre.

Alguns dos efeitos colaterais causados ​​por uma alta concentração desse micronutriente são os seguintes:

  • vômitos e náuseas
  • Palpitações e batimentos cardíacos irregulares.
  • Dor de cabeça
  • Dor de estomago
  • Danos nos rins e fígado
  • respiração anormal
  • Icterícia
  • Comer
  • Redução da pressão arterial

No entanto, ter níveis tão altos de cobre simplesmente pela ingestão de alimentos é muito raro e muitas vezes está associado a outras patologias, pois nem todo o cobre é absorvido pelo organismo.

isabella carolina

Sobre Isabella Carolina

Isabella Carolina é uma especialista em saúde e beleza com treinamento na Europa. Com uma abordagem refinada e inovadora, ela combina o conhecimento europeu de bem-estar e estética com as mais recentes tendências globais. Sua expertise se reflete em tratamentos personalizados que promovem a saúde e realçam a beleza, cativando seus clientes. Isabella é uma profissional comprometida em elevar os padrões de cuidados com a saúde e a estética, tornando-a uma referência respeitada no campo. Seu treinamento europeu adiciona um toque sofisticado e contemporâneo aos seus serviços, criando experiências únicas para aqueles que buscam o melhor em beleza e bem-estar.