Home » Saúde e Beleza » Como Cultivar Plantas Medicinais [GUÍA COMPLETO]

Como Cultivar Plantas Medicinais [GUÍA COMPLETO]

Embora neste blog pretendamos fornecer informações individuais sobre cada planta aromática ou medicinal, há momentos em que, pela sua natureza, partilham algumas características semelhantes. Se soubermos dessa informação, pode ser de grande ajuda para garantir uma produção interessante.

Em qualquer planta, conhecer o clima de que necessita, o tipo de solo, o subscritor e a irrigação é fundamental. Alguns precisarão de mais água do que outros, especialmente dependendo do tipo de raiz que possuem. Outros se adaptarão a certos tipos de solo e apresentarão ou não problemas, quando à terra estiver seca ou alagada, por exemplo.

Quanto ao assinante, acontece a mesma coisa. Existem espécies mais rústicas que outras, portanto, precisarão de maior ou menor quantidade de fertilizantes.

Também é interessante saber onde plantá-los Com isto referimo-nos ao condicionamento da área onde vamos colocar as nossas plantas aromáticas (quer em casa, quer no jardim).

A exposição solar, o acesso a correntes de ar ou mesmo a combinação destas plantas herbáceas também é muito importante, pois existe verdadeiramente um sinergismo entre elas.

Cultivo meus medicamentos em casa ou no jardim?

Nesse sentido, devemos selecionar o que é mais confortável para o usuário e o que é mais adequado à cultura que pretendemos plantar.

O conforto de ir ao supermercado e poder comprar quase tudo (não necessariamente produtos da zona), fez-nos afastar-nos do mundo rural e limitar a nossa casa a algumas plantas, a maioria ornamentais.

A nossa intenção é mudar essa ideia que temos e ter à mão um pequeno grupo de plantas aromáticas, com as quais podemos extrair folhas frescas, sementes ou outras partes interessantes para a nossa cozinha e alimentação.

Você não terá problemas para cultivar suas plantas tanto no jardim quanto na cozinha.

Se fizer dentro de casa, tem que levar em conta algumas condições, como exposição ao sol, temperatura, substrato, vaso, etc.

No que diz respeito à horta, é interessante ver a combinação de plantas, pois muitas pesquisas têm sido feitas sobre os benefícios mútuos de plantar plantas aromáticas ou medicinais juntamente com hortaliças.

No futuro veremos os benefícios da mistura destas plantas, tanto ao nível de repelir pragas ou doenças, como também favorecer o crescimento radicular de todas as plantas próximas e permitir uma maior variedade de produtos colhidos pelo horticultor.

plantas aromáticas em telhados de edifícios

Que plantas medicinais escolho de acordo com o clima?

O Sol sempre é e será um elemento importante para garantir o desenvolvimento de qualquer cultura. Existem espécies que precisam de mais radiação para poder realizar sua atividade fotossintética. Outras variedades, por sua natureza, sofrem quando recebem luz solar direta.

Por esta razão, vamos classificar algumas plantas conhecidas de acordo com sua orientação ou disposição ao Sol.

Plantas medicinais para áreas sombreadas (ou com pouco sol)

  • Doca
  • Alcaravia
  • Anis
  • cebolinha
  • Bálsamo
  • hortelã
  • Piretro
  • cerefólio ou cerefólio
  • quebra-pedra

Plantas medicinais para áreas a pleno sol

  • Manjericão
  • Lavanda
  • Lavanda
  • Salsinha
  • Alecrim
  • sábio
  • Tomilho

A orientação da sua varanda ou terraço, muito importante

Se colocar os seus vasos aromáticos no seu terraço, tem de planear a orientação que terá a sua varanda. Pode colocar as plantas que resistem à exposição solar nos terraços ou varandas viradas a Sul.

Se você tem plantas que se dão bem em áreas semi-sombreadas, um local ideal seria aquelas áreas voltadas para o leste ou oeste.

Por outro lado, se você tem plantas que precisam de muita sombra e sofrem com a luz direta do sol, é melhor colocá-las voltadas para o norte.

Mesmo tendo isso em conta, não teremos a sorte de poder usufruir de várias varandas com diferentes orientações. Não tome isso como uma obrigação, mas uma recomendação. Se for colocar as plantas em vasos, pode brincar com a facilidade de poder pegar e colocar dentro de casa se o clima não estiver ameno.

Se você tem um toldo ou alpendre, pode ser interessante aproveitar a sombra proporcionada por esse elemento para proteger suas plantas, principalmente nos horários de maior radiação. Funcionará como se fosse uma estufa e beneficiará o seu desenvolvimento.

Muitas dessas plantas medicinais são utilizadas para aquecer ambientes, por isso, se você mora em uma cidade onde os invernos são frescos, é conveniente que você adapte uma área dentro de sua casa para que elas passem o máximo de tempo possível aquecidas.

Um conselho? Na cozinha. Tenha à mão algumas plantas aromáticas que pode usar frescas para combinar os seus pratos e realçar os sabores!

Cuidado com o frio!

Frio e vento é o pior inimigo que podemos encontrar, tanto no cultivo em vasos quanto no jardim. No entanto, se tivermos algumas plantas na varanda, existem formas de baixo esforço para reduzir os danos.

Uma delas é o preenchimento do substrato com matéria orgânica, palha ou pedras. Se as raízes forem mantidas quentes, isso pode evitar que tenhamos que jogar a planta fora porque ela congelou.

Colocar as plantas juntas em um canto umas com as outras também consegue criar um microclima onde são ganhos mais alguns graus de calor. Um método eficaz para reduzir problemas de frio.

O frio do vento é um dos maiores tormentos para as plantas. Tente proteger seus vasos de correntes de ar usando telas físicas, tanto materiais plásticos quanto telas de plantas.

Qual substrato eu escolho?

Tal como no caso da exposição solar, na escolha de um substrato devemos ter em conta as espécies aromáticas ou medicinais que escolhemos. Tudo é condicionado pela drenagem e pelo fornecimento de nutrientes, pois existem variedades que se adaptam às diferentes condições do solo. A textura do substrato, portanto, é muito importante.

controlar a drenagem

sistema de drenagem plantas aromáticas

Uma coisa importante que devemos ter em mente é a sistema de drenagem. Temos que permitir que a água com que irrigamos saia do vaso sem problemas. Para fazer isso, faremos alguns furos na base do recipiente que permitem que a água escorra para o prato. Também é aconselhável colocar algumas luvas de seixo na base, pois elas controlarão a saída de água em benefício das raízes da planta.

Oh! Um conselho. Não se deve deixar o prato encher de água, pois a origem da maioria das podridões das raízes (e as plantas medicinais não toleram água empoçada) se deve à saída de água no prato, em contato com o substrato.

Lembre-se de que, para que a planta absorva água, ela também deve ser capaz de respirar oxigênio.

se você cultivasse salsa, cebolinha ou funcho é interessante procurar um substrato com bom teor de matéria orgânica (que seja nutritiva), como turfa preta ou terra escura.

Se você cultiva espécies rústicas como Tomilhoa Alecrima lavanda aceno sábio, necessitam de substratos menos nutritivos e com maior teor de calcário (pH básico). É algo como tentar trazer o solo tipicamente mediterrâneo, de que este tipo de planta medicinal tanto gosta, para um vaso.

isabella carolina

Sobre Isabella Carolina

Isabella Carolina é uma especialista em saúde e beleza com treinamento na Europa. Com uma abordagem refinada e inovadora, ela combina o conhecimento europeu de bem-estar e estética com as mais recentes tendências globais. Sua expertise se reflete em tratamentos personalizados que promovem a saúde e realçam a beleza, cativando seus clientes. Isabella é uma profissional comprometida em elevar os padrões de cuidados com a saúde e a estética, tornando-a uma referência respeitada no campo. Seu treinamento europeu adiciona um toque sofisticado e contemporâneo aos seus serviços, criando experiências únicas para aqueles que buscam o melhor em beleza e bem-estar.