Home » Saúde e Beleza » Diástase abdominal: o que é, causas e consequências

Diástase abdominal: o que é, causas e consequências

 

Todos nós sabemos perfeitamente que a gravidez produz várias mudanças no corpo. Por motivos óbvios, a região abdominal é a que mais sofre alterações durante toda a gravidez. Algumas mães podem sofrer de algo chamado diástase abdominal, que explicaremos com mais detalhes a seguir.

O que é diástase abdominal e quais são suas causas?

A diástase abdominal, também chamada de diástase do reto abdominal ou diástase do reto, é uma condição que pode se desenvolver após a gravidez. Isso consiste na separação dos músculos retos abdominais. Em outras palavras, o que conhecemos como ‘tanquinho’ é separado pela parte central, deixando a parte frontal do abdômen projetada.

Diástase abdominal

Essa condição é causada pelo grande alongamento do abdômen durante a gravidez. Obviamente, devido ao crescimento do bebê, o útero e todo o útero se expandem para dar-lhe espaço. Devido a esta, os retos abdominais são separados.

Deve-se observar que, após o parto, o reto abdominal deve retornar à sua posição original. No entanto, em alguns casos isso não acontece, deixando uma diástase abdominal permanente.

Consequências da diástase abdominal

Em geral, a diástase abdominal não representa um problema além do estético. Porém, em alguns casos, além disso, é possível sentir alguns desconfortos, como dores nas costas, problemas digestivos como distensão abdominal e até mesmo incontinência urinária ou hérnias umbilicais.

Porém, o que mais chama a atenção nessa condição é a aparência do abdome. As mães que têm diástase abdominal freqüentemente indicam que sentem que ainda estão grávidas por causa da barriga que pode ser vista. Felizmente, existem algumas soluções possíveis que podem ajudar a melhorar essa condição.

Reti diástase

Tratamento ou soluções possíveis

O reto diástase pode melhorar se alguns exercícios específicos forem realizados. Além disso, o uso de uma cinta também pode ser recomendado, pois desta forma os músculos podem retornar ao seu lugar.

Em última análise, a cirurgia abdominal pode ser usada, embora não seja recomendada, a menos que o desconforto seja frequente. A cirurgia seria a última opção a considerar, visto que, em geral, a diástase é inócua e afeta apenas a parte estética.

Da mesma forma, é muito importante que saiba que existem alguns exercícios que não deve fazer, pois agravariam a situação. Embora você possa pensar que fazer abdominais pode ser uma boa solução, não é. Este exercício deve ser evitado no caso de reti diástase, pois separaria ainda mais o reto abdominal.

Por outro lado, se você pratica Pilates, deve sempre fazê-lo corretamente. Caso contrário, você pode agravar a diástase. Portanto, é melhor realizar essas práticas com a ajuda de profissionais. Da mesma forma, se você deseja fazer exercícios para melhorar esse quadro, deve procurar ajuda profissional.

De qualquer maneira, se você tiver diástase abdominal, o ideal é que você consulte o seu médico o melhor tratamento para você. Isso porque a diástase pode ser menor ou maior em cada caso, exigindo um tratamento diferenciado.

anama ferreyra

Sobre Anama Ferreyra

Anama Ferreyra é uma renomada especialista em saúde e beleza, com sede na Universidade do Rio de Janeiro. Com vasta experiência e conhecimento em áreas como dermatologia e nutrição, Anama é reconhecida por suas contribuições para o bem-estar e a estética. Sua abordagem holística combina ciência e práticas naturais, oferecendo orientações valiosas para uma aparência e saúde ideais. Seus insights e pesquisa têm um impacto significativo no campo da beleza, ajudando as pessoas a alcançar um equilíbrio saudável e uma autoestima elevada.