Home » Decoração » Piso flutuante, prós e contras

Piso flutuante, prós e contras

Pisos flutuantes, ou também chamados de laminados, são amplamente utilizados atualmente, e como todos os produtos possuem suas vantagens e desvantagens.

Na hora de escolher usar ou não um piso flutuante, é sempre aconselhável ter claro seus prós e contras, pois tudo depende das características do cômodo onde pode ser instalado e das necessidades de cada um.

O chão flutuante

É basicamente um revestimento que é colocado sobre um material pré-existente sem a necessidade de uso de pregos ou cola, pois as placas do piso laminado são unidas por um sistema de intertravamento.

Os pisos flutuantes são compostos por várias camadas coladas entre si, que se dividem em: camada de revestimento ou de desgaste (2,5 a 6 mm de espessura), camada intermediária e camada de revestimento resinoso.

Estas três camadas conferem ao pavimento flutuante uma espessura total de 10 a 15 mm, mas mais fina que o pavimento em parquet maciço.

Outro fato a destacar é que por ser composto por diferentes camadas, possui função isolante do ruído do trânsito e da umidade.

piso flutuante
Piso flutuante

Características do piso flutuante

Isto é constituído por:

  • Overlay: é uma camada superior de resinas transparentes, responsável pela resistência ao desgaste e à abrasão.
  • Laminado: que pode ser feito de madeira ou melanina, bem fino e é o que se vê do chão.
  • Substrato: Não é madeira, mas é MDF ou HDF, razão pela qual alguns consideram os pisos laminados como pisos ecológicos.
  • Chapa estabilizadora: encontra-se na parte inferior da mesa e é a que equilibra o piso evitando que ele se deforme. Por outro lado, atua como isolante contra a umidade.

Prós do piso flutuante

  • É mais barato do que pisos de madeira natural.
  • Instala-se rapidamente e sem gerar sujeira.
  • Eles permitem o trânsito imediatamente após serem colocados.
  • Não é necessário remover o piso existente, pois pode ser colocado sobre ele.
  • Não requer polimento ou laminação subsequente.
  • São excelentes isolantes de umidade e frio, não geram condensação.
  • Há uma grande variedade de padrões e cores, alguns realmente com a mesma aparência dos pisos de madeira natural.

Contras do piso flutuante

  • Obviamente, eles não são feitos de madeira natural, razão pela qual algumas pessoas os descartam.
  • Eles não são muito resistentes a derramamentos de líquidos e, por serem feitos de fibras naturais, incham com a umidade. Por isso é necessário deixar juntas perimetrais para evitar que o piso suba.
  • Eles se desgastam. Embora existam pisos flutuantes para alto tráfego, eles se desgastam com o tempo, por isso é recomendável proteger as pernas dos móveis e cadeiras para evitar que danifiquem prematuramente.
  • Eles exigem limpeza frequente porque a sujeira, areia e terra fazem uma lixa que constantemente arranha o chão ao caminhar.
  • A limpeza deve ser feita apenas com um pano úmido, e em caso de manchas basta passar um pouco de diluente na área afetada e removê-lo rapidamente.
  • A vida útil de um piso flutuante é de 10 anos, pode durar mais se for bem cuidado e se estiver em um cômodo com pouco movimento.
  • Eles não são a melhor opção para quartos de alto tráfego, casas com crianças pequenas ou estabelecimentos comerciais, a menos que você esteja disposto a trocá-los com frequência.

tom r silva

Sobre Tom R Silva

Tom R. Silva é um especialista em construção e decoração com um profundo conhecimento em transformar espaços em verdadeiras obras de arte. Sua habilidade excepcional de combinar design arrojado com a funcionalidade prática o torna um profissional renomado. Com anos de experiência, Tom é apaixonado por criar ambientes que refletem a personalidade e estilo de seus clientes. Sua abordagem única e atenção aos detalhes garantem que cada projeto seja uma expressão única de elegância e criatividade. Tom é uma referência em design de interiores e construção, proporcionando espaços inspiradores e funcionais.