Home » Diferenças » Diferença entre fumigação e controle de pragas

Diferença entre fumigação e controle de pragas

Embora muitas pessoas confundam ambos os conceitos, na realidade, a fumigação e o controle de pragas são duas coisas diferentes. Sim, eles têm algumas semelhanças; mas não falamos sobre a mesma coisa. Você quer saber suas diferenças e características? Aqui está mais:

O que é fumigação?

Fumigação nada mais é do que desinserção, ou seja, a destruição de insetos e roedores nocivos através dos chamados fumigantes. Fumigantes podem ser encontrados em diferentes estados, sólidos que sublimem facilmente (passam para um estado gasoso) ou emitem gás quando expostos à água, também podem ser líquidos ou gases comprimidos que evaporam facilmente.

São usados na forma de vapores, vapores ou gases para a desinfestação e desratização de objetos muito diversos, por exemplo, salas de armazenamento, sacos de alimentos, silos de grãos, paletes. Você também pode fumigar móveis, casas inteiras, até mesmo solo ou adubo. Os fumigantes mais usados são cloreto de etileno e óxido, dióxido de enxofre, dissulfeto de carbono misturado com tetracloreto de carbono, fosfato de alumínio, cianeto de cálcio ou cloropicrina.

Deve-se acrescento que estas também são substâncias nocivas para os seres humanos, de modo que o processo de fumigação é realizado com a máxima cautela.

O que é controle de pragas?

Pessoas, animais e plantas podem ser prejudicados por doenças, insetos e plantas. Pesticidas e controle biológico de pragas são duas opções ou ações para resolver e controlar esses problemas.

O controlo de pragas combina as duas abordagens e envolve monitoramento para evitar o uso excessivo de agrotóxicos. O objetivo do controle integrado de pragas contra pragas é criar e desenvolver estratégias de controle confiáveis, econômicas e ambientalmente corretas.

O controle de pragas é o processo de redução ou eliminação de insetos indesejados, como baratas, formigas, vespas, abelhas, aranhas, peixinhos-de-prata, cupins, percevejos e outros insetos de áreas ocupadas pelo homem.

Como muitas pragas carregam microrganismos patogênicos, o controle de pragas é essencial. Esses micróbios nocivos são liberados por criaturas e podem contaminar comida e água. Insetos comedores de madeira, como cupins, formigas, carpinteiros e besouros de tapete, por exemplo, podem causar danos estruturais.

Além disso, roedores indesejados, como ratos e ratos, podem mastigar fios elétricos, papelão e madeira para acessar alimentos. Por isso, é importante tomar as medidas adequadas para manter esses predadores afastados.

Da mesma forma, deve-se considerar que os danos causados por pragas muitas vezes têm implicações financeiras significativas. Eles representam uma ameaça para áreas agrícolas, naturais e urbanas críticas. Aqui estão algumas das consequências negativas:

Fazendas, pastagens e florestas estão infestadas, perdendo partes de suas plantações ou perdendo-as completamente.

Principais diferenças entre fumigação e controle de pragas

Pode-se definir como que o controle de pragas é uma técnica na qual a população de uma determinada espécie é controlada e a fumigação é uma das opções utilizadas para atingir esse objetivo.

Por exemplo, em habitações, quando uma praga de baratas aparece, você pode fazer uso da fumigação de baratas, para enfrentar o problema inicial, mas as técnicas de controle de pragas terão que ser usadas para evitar que ele reapareça.

emilio ribas

Sobre Emilio Ribas

Emilio Ribas é um engenheiro com formação na Universidade Brasil, destacando-se por sua excelência acadêmica e competência técnica. Com um profundo conhecimento em sua área, ele é conhecido por sua habilidade em solucionar desafios complexos de engenharia. Sua capacidade de inovação e criatividade o tornam um profissional respeitado no campo, e suas contribuições têm um impacto duradouro na pesquisa e desenvolvimento de soluções tecnológicas. Emilio é um verdadeiro líder em sua disciplina, moldando o futuro da engenharia com sua experiência e dedicação.