Home » Frutas » Doenças de coco: Sintomas e prevenção das principais condições

Doenças de coco: Sintomas e prevenção das principais condições

  • Doenças fúngicas: podridão dos botões, ferrugem foliar, sangramento do caule ou doença hemorrágica.
  • Doenças devidas a outras causas: amarelamento letal do coco, anel vermelho, apodrecimento do coração.

Doenças fúngicas do coco

As infecções fúngicas são muito comuns em climas tropicais ou subtropicais, especialmente durante períodos de alta umidade. Evitar o excesso de rega, capina e ferramentas de trabalho de limpeza são boas medidas preventivas para ajudar seus coqueiros a permanecerem saudáveis. Falamos sobre uma das doenças fúngicas mais comuns dos coqueiros.

Apodrecimento de brotos em coqueiros

Esta doença é causada pelo fungo Phytophthora palmivora, e é letal tanto em plantas jovens quanto em árvores velhas. Ela se desenvolve muito rapidamente quando encontra ambientes úmidos, transmitida pelo vento, respingos de água, ferramentas e insetos. As plantas infectadas podem morrer dentro de 3 a 9 meses após a infecção. Alguns de seus sintomas são:

  • Murcha de folhas ou brotos novos, que ficam amarelos e caem.
  • As coroas ou tufos desenvolvem massas aquosas apodrecidas, que emitem um mau cheiro.
  • Desprendimento gradual de todas as folhas da coroa do coco.
  • Devido à rapidez e letalidade desta doença, é aconselhável remover tecidos infectados, ou cortá-los ao nível do solo e queimar coqueiros que apresentem sinais de infecção grave.

Doenças de coco de outras causas

Dentro desta categoria estão as doenças mais relevantes na produção de coco, devido a sua letalidade e distribuição. Eles são causados por microorganismos que não são classificados como bactérias, vírus ou fungos. A mais devastadora dessas infecções é o amarelamento letal do coqueiro. Nós lhe dizemos como detectá-lo e controlá-lo.

Amarelamento letal do coqueiro

Esta doença é causada por um organismo do tipo fito plasma, ou seja, formas intermediárias entre vírus e bactérias. Ela é levada de um coqueiro para outro pela cigarrinha Myndus crudus, e causa a morte da árvore de 4 a 6 meses após a infecção. Seus principais sintomas são:

  • Amarelecimento progressivo das folhas, que murcham e se tornam facilmente destacáveis.
  • Gota de frutas prematura.
  • Apodrecimento do broto.
  • Necrose da inflorescência até a morte da planta.
  • Na etapa final, o tronco do coqueiro é completamente descascado.

Visto que a doença é estabelecida, é extremamente difícil erradicá-la antes de matar a árvore, por isso é recomendado o uso de variedades resistentes.

sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.