Home » Geral » Alunite

Alunite

Palavra alunite É formado pelo substantivo alumina, vem da aluminita e também do latim alūmen, geralmente se diz que a alunita é uma rocha de origem mineral. No entanto, existem várias teorias explicativas, as mais antigas estimam que a sua origem seja vulcânica.

Alunite

Outra teoria indica que sua formação é a partir de soluções frias de sulfatos causadas pela oxidação de sulfetos em rochas ígneas de potássio. Também é conhecida como pedra de alúmen, sendo extraída por meio do composto de alúmen. Eles também o definem como um sulfato básico de alumínio e potássio, que encontramos na natureza, ligado ao anidrido silícico, livre ou formando silicatos. Sua formação se deve a soluções de ácido sulfúrico que atuam em rochas com abundante feldspato.

Há lugares onde grandes quantidades deste mineral foram formadas. Normalmente possui impurezas como óxidos de titânio, cálcio, ferro e anidrido fosfórico.

AMBIENTES DE TREINAMENTO

A temperatura dos ambientes onde se forma varia entre 15°C e 400°C. Deve-se à ação do sulfato, que pode ter sido criado a partir da ação da pirita ou solfatárica, que ocorreu nas rochas aluminosas; frequentemente acompanhada de caulinização e silicificação. Perto das crateras dos vulcões geralmente é encontrado em pequenas quantidades.

A fórmula para alunite é KAl3(SO4)2(OH)6. Existem alguns minerais semelhantes como limonite, copiapita e salamoniac que é muito semelhante embora tenha uma forma cristalina diferente,

OBTENDO A ALUNITA

Com o passar do tempo, os métodos de exploração foram variando, atingindo níveis mais elevados de perfeição, diferenciando-se dos primeiros, que eram rudimentares. Em países como os Estados Unidos podem ser de calcinação prévia, básica ou ácida. Outra maneira de obter alunita é a evaporação, que consiste em supersaturar água destilada com alúmen de potássio. Se for considerado relevante, é aplicado um filtro para descartar as impurezas. A solução é então deixada evaporar pouco a pouco. Quanto mais lento o processo, maiores serão os cristais.

Depósitos

Em todo o mundo, a alunite é distribuída em muitos depósitos. Os mais famosos estão na Itália. Também na Europa destacam-se os da França, Hungria, Rússia. Em outros continentes estão os do Japão, China, Coréia, Austrália, Argentina, México, Estados Unidos.

A exploração e utilização da alunita tem sido pautada pela predominância de três fatores importantes como: O tipo de produto que se deseja comercializar, a forma em que se encontra a jazida em relação à composição química e características físicas e, por fim, , os meios e procedimentos disponíveis para serem explorados.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA ALUNITA

A alunita, de acordo com as impurezas que possui pode ser cinza pálido, amarelo, branco, vermelho ou incolor. O tom de sua faixa é branco, em termos de brilho é vítreo perolado. Tem uma dureza de 3,5 a 4 na escala de Mohs, o peso específico é de 2,6 a 2,9 g/cm3. É comumente sólido, uma característica que torna difícil distinguir rapidamente entre rochas calcárias e dolomíticas e outros minerais sólidos.

Possui fratura concoidal irregular e um sistema cristalino e veios trigonal hidrotermal. Sua fluorescência é laranja com luz UV piroelétrica e piezoelétrica. Quanto à transparência, é translúcido, sua tenacidade quebradiça e suas esfoliações boas, com fratura irregular e densidade de 2,6-2,9 g/cm3 se medida e 3,76 g/cm3 quando calculada. O índice de refração é de 1,572 a 1,592. O ponto de fusão é infusível, mas racha. A clivagem varia, se estiver na forma amorfa nenhuma e na forma cristalina basal, é perfeita.

PROPRIEDADES QUIMICAS

O grupo de alunitas possui uma série de propriedades químicas comuns, como ser insolúvel em ácidos quando a temperatura é normal. Se for aquecido a altas temperaturas, atingindo entre 500 e 600 graus C, perde suas seis moléculas de água e sucessivas solubilizações. Se a temperatura continuar a subir até 950 graus C, o sulfato de alumínio formado se decompõe, fazendo com que perca o trióxido de enxofre.

FORMULÁRIOS

De acordo com os dados registrados sobre este mineral, o primeiro uso industrial na Europa foi na Idade Média em fábricas de papel de alumínio. Desde então a alunita é utilizada para a preparação de alúmen. Da mesma forma, é utilizado para obter alumínio metálico, fertilizantes potássicos, materiais refratários, aluminato alcalino, cimento de aluminato de cálcio e outros. Por outro lado, é importante porque é um indicador da presença de quartzo ocre, de variação argilítica avançada, e da presença de ouro.

Destaca-se a importância econômica da alunita na indústria química inorgânica. Junto com a nefelinita e a leucita, permite a extração de sais alcalinos. É uma alternativa importante em nações que não possuem depósitos de sal de bauxita e potássio.

liana trotte

Sobre Liana Trotte

Liana Trotte é uma graduada em engenharia pela Universidade Brasil, destacando-se por sua sólida formação e habilidades técnicas. Sua paixão pela resolução de problemas e inovação a conduzem a enfrentar desafios complexos com criatividade e determinação. Liana é uma profissional comprometida em aplicar seu conhecimento em busca de soluções eficazes e inovadoras. Sua formação sólida e mentalidade orientada para resultados a tornam uma adição valiosa em qualquer empreendimento que busque excelência em engenharia.