Home » Meio Ambiente » As florestas sempre verdes: [Características, Localização, Flora e Fauna]

As florestas sempre verdes: [Características, Localização, Flora e Fauna]

Pontos importantes sobre as florestas sempre verdes:

  • O que são eles? As florestas sempre-verdes são conhecidas como florestas sempre-verdes porque mantêm sua folhagem durante todo o ano, independentemente de ser no outono ou no inverno. Eles são ecossistemas ideais para muitas espécies de animais, proporcionando-lhes sustento e outros benefícios derivados.
  • Quais são suas características? Elas ocorrem nas Américas, Ásia e Europa. Eles vão desde as espetaculares florestas de coníferas do norte da Eurásia até as intrincadas florestas tropicais da Amazônia ou América Central, com climas que determinam a morfologia e a composição da paisagem.
  • Onde eles estão localizados geograficamente? Elas crescem principalmente na América, Ásia e Europa, onde as árvores com folhagem permanente são abundantes. Eles são encontrados nas regiões tropicais do planeta próximas ao equador terrestre.
  • Como é a fauna deles? A fauna das florestas sempre verdes também tem uma variedade impressionante, embora, de acordo com o clima predominante, elas terão algumas variantes mais ou menos significativas. Eles tendem a ter ecossistemas repletos de muitas espécies de aves, mamíferos grandes e médios, milhares de insetos, répteis de vários tamanhos, anfíbios.
  • Como é a flora deles? Existem muitas espécies de árvores e arbustos sempre-verdes, embora seja importante notar que existem vários tipos de florestas sempre-verdes. Destacam-se espécies coníferas como pinheiros, abetos e ciprestes, mas também existem angiospermas pertencentes a climas temperados como: eucalipto, louro, oliveira, laranja, alfarroba e salgueiro.
  • Qual é a temperatura deles? As temperaturas variam entre 20-26°C, especialmente no caso da floresta tropical sempre verde. Enquanto nas florestas sempre verdes de coníferas elas são muito mais baixas, dependendo da altitude.
  • Como é o solo? Como há muita folhagem na vegetação da selva, pode-se inferir que os solos são muito férteis, ricos em nutrientes, mas este não é o caso. Pelo contrário, eles são pobres, porque não permanecem lá por muito tempo.
  • Como é a pluviosidade? No caso das florestas sempre verdes localizadas nas zonas úmidas e regiões de floração do Mediterrâneo, as plantas têm condições adaptativas especiais que lhes permitem suportar a falta de precipitação. Assim, existem plantas de raízes profundas com grandes ramos que prendem a água.

O que são florestas sempre verdes?

Como é a pluviosidade nas florestas sempre verdes?

As florestas sempre-verdes são conhecidas como florestas sempre-verdes porque mantêm sua folhagem durante todo o ano, independentemente de ser no outono ou no inverno.

Portanto, eles são ecossistemas ideais para muitas espécies de animais, pois proporcionam sustento e outros benefícios derivados. perennis= perene e follium= folha.

São espaços verdes estáveis, com ecossistemas grandiosos e complexos que vão de florestas tropicais a boreais ou semi-áridas mediterrâneas, onde todos sempre retêm suas folhas intactas, sua folhagem cheia.

Quais são as características das florestas sempre verdes?

Dentre as principais características das florestas sempre verdes, temos as seguintes:

  1. Elas ocorrem na América, Ásia e Europa.
  2. Eles vão desde as espetaculares florestas de coníferas do norte da Eurásia até as intrincadas florestas tropicais da Amazônia ou América Central, com climas que determinam a morfologia e a composição da paisagem.
  3. Por exemplo, os climas quentes têm árvores sempre verdes e os climas frios têm árvores decíduas.
  4. São muito folhosas, de vida longa e resistentes, com folhas grandes e excelente resiliência, dando estabilidade aos ecossistemas.
  5. Os ramos jovens que brotam substituem os antigos que morrem a cada ano ou dois, mas em menor medida para dar lugar às novas folhas.
  6. A copa das árvores nunca está descoberta, sem folhas. Estes duram vários anos e não são necessariamente verdes, eles podem mudar de cor dependendo da estação do ano.
  7. Estas copas filtram os raios solares, que praticamente nunca aquecem o solo, impedindo-os de alcançar as zonas de vegetação inferior como o mato, de modo que os arbustos localizados nas faixas inferiores não vivem muito tempo porque não realizam uma boa fotossíntese.
  8. As chuvas tendem a ser freqüentes nas florestas localizadas na orla equatorial.
  9. Existem espécies na floresta tropical típicas, que penduram seus galhos como videiras e funcionam como meio de transporte para animais tão dextos como os primatas.
  10. Nas florestas sempre verdes, onde predominam climas mais amenos com temperaturas mais baixas, abundam espécies de bétula, bem como carvalho, amieiro e faia.
  11. Há espécies em florestas de coníferas com folhas particulares em forma de escamas ou agulhas cobertas com uma resina que as protege de temperaturas muito baixas, do efeito da geada. É o caso dos pinheiros, ciprestes, cedros, pau-brasil e teixos.

Estas espécies podem se espalhar por centenas de milhares de hectares, tanto nos cumes como nas partes elevadas dos continentes asiático, americano e europeu.

Onde estão localizadas geograficamente as florestas sempre verdes?

Elas se desenvolvem principalmente na América, Ásia e Europa, onde as árvores com folhagem permanente são abundantes. Eles são encontrados nas regiões tropicais do planeta próximas ao equador da Terra.

Que fauna predomina nas florestas sempre verdes?

Que fauna predomina nas florestas sempre verdes?A fauna das florestas sempre verdes também tem uma variedade impressionante, embora, de acordo com o clima predominante, elas terão algumas variantes mais ou menos significativas.

Eles tendem a ter ecossistemas repletos de muitas espécies de aves, mamíferos de grande e médio porte, milhares de insetos, répteis de vários tamanhos, anfíbios.

As espécies, dependendo do tipo de floresta e das condições de umidade, temperatura e precipitação, entre outros fatores, terão à sua disposição diferentes recursos, como alimento, refúgio e proteção ou abrigo em caso de situações anômalas, naturais ou antrópicas.

Emblemáticos são os primatas no caso das florestas tropicais, onde grandes macacos e macacos são incluídos. Há espécies de macacos uivadores, por exemplo, nas florestas tropicais da América Central e da região amazônica, mas também há macacos-aranha, capuchins, macacos-esquilo, e na África há espécies ameaçadas de extinção, como mandrilhas, gorilas e vervetas.

Por exemplo, em Madagascar há as espécies endêmicas de lêmures e na Ásia há orangotangos, macacos, gibões e macacos de nariz esbugalhado. Há muitas outras espécies de animais, dependendo da floresta. Vejamos os mais representativos abaixo:

Florestas mediterrâneas

Coelhos, perdizes, lebres, abelhas e lagartos da montanha são abundantes.

Floresta de coníferas

Eles são o lar do urso marrom, alce, pipa boreal, lagarta Mesopolobus espermotrophus, veado, etc.

Florestas tropicais

Que fauna predomina nas florestas sempre verdes - Araras.A variedade é impressionante, ao ponto de muitas espécies de insetos ou aves ainda não terem sido descobertas.

Há uma abundância de pássaros, incluindo o curioso pica-pau de cabeça amarela, tucanos, araras, papagaios, a imponente águia harpia, um anfíbio tão temido como a rã flecha venenosa, a anaconda verde.

Aracnídeos como a tarântula ou aranha-de-pinto, formigas amazônicas, linces, onças, pumas, leopardos, leões, elefantes, girafas, entre muitas, muitas outras espécies que devem ser preservadas em seus ecossistemas originais.

Que flora predomina nas florestas sempre verdes?

Que flora predomina nas florestas sempre verdes?Existem muitas espécies de árvores e arbustos com características sempre-verdes, embora seja importante notar que existem vários tipos de florestas sempre-verdes.

Destacam-se espécies coníferas como pinheiros, abetos e ciprestes, mas também existem angiospermas pertencentes a climas temperados, como eucaliptos, louro, oliveiras, laranjeiras, alfarrobeiras e salgueiros.

Por exemplo, as florestas tropicais do planeta são geralmente as mais exuberantes e resistentes de todas, não importa a latitude em que se encontrem, sempre se caracterizam pelo fato de que nem a falta de água nem o calor opressivo impedem o desenvolvimento vegetativo da espécie durante todo o ano.

No caso de plantas que florescem em florestas tropicais, elas devem ser sempre polinizadas a fim de se reproduzirem através da transferência de pólen, que viaja com a ajuda de um agente polinizador dos órgãos reprodutores masculinos para os femininos, para que a fertilização possa ocorrer e novos espécimes possam proliferar após a produção de novas sementes.

É por isso que é notória nas densas florestas tropicais a presença de espécies florais com aromas e cores espetaculares que cumprem a missão de atrair insetos que se tornam transportadores livres de pólen em troca de uma boa dose de néctar das flores, em uma perfeita operação win-win.

E no caso da floresta mediterrânea sempre-verde, ela é caracterizada pela presença de árvores de altura média com troncos não retilíneos, casca dura e irregular, bem como um matagal cheio de medronheiro, vassoura e vassoura.

Estas espécies conseguiram se adaptar à escassa precipitação na região, onde há um processo de alta transpiração, de modo que estas plantas foram capazes de desenvolver folhas duras e coriáceas, resistentes de forma esclerófila, bem como ter a presença de resinas, troncos duros e folhas nas partes mais baixas com formações de agulha e espinhos para repelir o ataque de animais.

As plantas também têm raízes de propagação. Alguns nomes de espécies nos diferentes tipos de florestas sempre verdes são os seguintes:

Florestas de coníferas

Abundante abeto, cedro, pinheiro, abeto, cipreste, sequóia, teixo, assim como bétula do Alasca.

Florestas tropicais

Espécies como ficus, sapodilla, nogueira maia, palma de vinho ou Curumuta e olmo mexicano são alguns exemplos típicos.

Florestas mediterrâneas

As espécies emblemáticas são azinheiras, louro, alecrim, salgueiros, sobreiros e oliveiras.

Qual é a temperatura das florestas sempre verdes?

Qual é a temperatura das florestas sempre verdes?

As temperaturas variam entre 20-26°C, especialmente no caso da floresta tropical sempre verde.

Enquanto nas florestas de coníferas sempre verdes, elas são muito mais baixas dependendo da altitude.

Quanto maior a altitude destes ecossistemas ancestrais, menor será a sua, para que possam manter médias anuais de cerca de 10°C ou menos.

Como é o solo nas florestas sempre verdes?

Como é o solo nas florestas sempre verdes?

Como há uma grande quantidade de folhagem na vegetação das florestas, pode-se inferir que os solos são muito férteis, ricos em nutrientes, mas este não é o caso.

Pelo contrário, eles são pobres, porque não permanecem lá por muito tempo.

Mesmo quando o processo de decomposição da matéria orgânica nas florestas é alto, acontece que chuvas torrenciais limpam o solo, às vezes até mesmo antes que as folhas caiam no chão.

Mas existem muitos fungos e bactérias que também vivem no solo, que estão muito interessados em acelerar o processo de decomposição da matéria orgânica, uma tarefa que realizam rapidamente e que permite que as plantas absorvam os nutrientes de que necessitam em menos tempo. Assim, todos se beneficiam.

Como é a pluviosidade nas florestas sempre verdes?

Onde estão geograficamente localizadas as florestas sempre verdes?

No caso das florestas sempre verdes localizadas nas zonas úmidas e regiões de floração do Mediterrâneo, as plantas têm condições adaptativas especiais que lhes permitem suportar a falta de precipitação.

É por isso que existem plantas de raízes profundas com grandes braços que prendem a água.

O contrário ocorre nas florestas tropicais, onde os níveis de pluviosidade são altos nas florestas tropicais, com médias máximas que podem chegar a 4.000 mm por ano.

sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.