Home » Meio Ambiente » Clima oceânico: [Características, Flora, Fauna e Adaptabilidade]

Clima oceânico: [Características, Flora, Fauna e Adaptabilidade]

Pontos importantes sobre o Clima Oceânico:

  • O que é isso? O clima oceânico, também conhecido como clima atlântico ou clima marítimo, é considerado um dos principais sistemas climáticos dentro da categoria de climas temperados. Ela é governada pelo mar.
  • Onde ela está localizada? O clima oceânico se desenvolve em nível planetário entre os paralelos 40º e 60º de latitude norte e latitude sul; ou seja, no hemisfério norte cobre toda a costa ocidental da Europa e da América do Norte, e no hemisfério sul inclui as costas do Chile e da Argentina.
  • Como é a flora? Predominam faia, olmo, castanheiro e carvalho, que foram substituídos por eucaliptos e pinheiros. Mas também há espécies florestais de plantas sempre verdes, como os pinheiros. Suculentos, palmeiras e dragoeiros também são comumente encontrados.
  • Como é a fauna? A fauna é realmente variada com aves de muitas espécies, mas também há uma abundância de gado nas pastagens que se formam ao redor das áreas oceânicas.
  • Quanto tempo é dia e noite? O verão está no Pólo Norte do planeta em junho, quando o sol brilha 24 horas por dia e ocorre o chamado Dia Polar. Mas o sol não brilha no Pólo Sul durante o mesmo período, onde prevalece a Noite Polar.
  • Os seres humanos podem viver neste clima? É claro que os seres humanos têm sido capazes de aproveitar este clima tipicamente oceânico, e cidades inteiras foram construídas em suas margens.

O que é um clima oceânico?

O que é clima oceânicoO clima oceânico, também conhecido como clima atlântico ou clima marítimo, é considerado um dos principais sistemas climáticos dentro da categoria de climas temperados.

Ela é governada pelo mar. Portanto, é o oposto do chamado clima continental, formado dentro das entranhas dos continentes.

São precisamente as regiões costeiras que são sempre afetadas pelos ventos do oceano, que causam muito vapor de água, que têm um clima oceânico.

O clima oceânico domina uma grande parte do planeta e se estende pela Europa Ocidental, com presença na Espanha, Portugal, Reino Unido, incluindo a Irlanda, bem como na América, tanto no Norte quanto no Sul, do Canadá aos Estados Unidos, até as costas da Argentina e do Chile.

Você sabia que…?

Os oceanos controlam o clima global porque são responsáveis pela absorção de grande parte da radiação solar que chega ao planeta.

Da mesma forma, exercem controle total sobre o ciclo da água, graças ao calor trocado entre quilômetros e quilômetros de massas de água e a atmosfera, assim como a circulação oceânica e atmosférica.

Os oceanos controlam, interminavelmente, os sistemas de energia, água e carbono. O calor trocado entre os oceanos e a atmosfera pode levar a fenômenos meteorológicos imprevisíveis em magnitude, global, regional e local, afetando os padrões de chuva e seca.

Não é por nada que surgiram fenômenos de grande impacto na vida terrestre, como El Niño e La Niña, com conseqüências negativas para a vida de milhões de pessoas.

Onde está geograficamente localizado o clima oceânico?

Onde está geograficamente localizado o clima oceânico?O clima oceânico se desenvolve em um nível planetário entre os paralelos 40° e 60° de latitude norte e latitude sul.

Isto significa que no hemisfério norte cobre toda a costa oeste da Europa e da América do Norte, enquanto no hemisfério sul inclui as costas do Chile e da Argentina.

O clima oceânico também se estende a partir da costa sudeste do continente australiano, Tasmânia e Nova Zelândia. Algumas das cidades costeiras do mundo com este clima são:

Londres (Reino Unido) e Dublin (Irlanda), La Coruña e Bilbao (Espanha) Copenhague (Dinamarca) Cuzco (Peru), Temuco (Chile) e Bogotá (Colômbia). Por continente, este clima é encontrado na Europa Ocidental, América do Norte Ocidental, América Central e do Sul, assim como no sul da África e sudeste da Oceania.

Quais são as características do clima oceânico?

Dentre as características mais marcantes deste clima, temos as seguintes:

Presença nas latitudes médias do planeta

Ela prevalece entre os paralelos 40º e 60º de latitude norte e latitude sul. Estas são as chamadas latitudes temperadas e tropicais.

Precipitação constante

Uma das principais características do clima oceânico tem a ver com a presença de chuvas abundantes, que geralmente chegam a 1.000 a 2.000 milímetros por ano. Entretanto, é no inverno que ocorrem os máximos anuais.

Temperaturas suaves

Quais são as características de um clima oceânico?De modo geral, a temperatura média dos climas oceânicos está em torno de 10°C, embora a latitude possa causar diferenças significativas de um lugar para outro.

Os climas oceânicos em suas faixas costeiras recebem ventos úmidos vindos do oeste, que causam fortes chuvas quando entram em contato com a terra.

Outra característica importante está relacionada aos períodos de inverno, que são moderadamente frios, com temperaturas que atingem entre 6-10ºC.

Os verões são frios, com temperaturas médias de 20ºC, devido ao fato de que a proximidade do mar tem um efeito termorregulador muito preciso, resultando em uma faixa anual de temperatura entre 10 e 12ºC.

A classificação climática de Köppen observa que os climas marinhos tendem a ter temperaturas médias com períodos de 0º no mês mais frio. Mas o mais quente tem uma temperatura estimada de menos de 22ºC.

Regiões com atividade econômica

O clima oceânico é tão generoso que as regiões onde ele prevalece são freqüentemente muito adequadas para o desenvolvimento de atividades econômicas produtivas como a pecuária, devido à expansão das grandes pastagens ideais para a pecuária.

Que flora predomina no clima oceânico?

Que flora predomina no clima oceânico.A vegetação no clima oceânico é abundante, muito variada como resultado de chuvas freqüentes. Isto se deve ao clima ameno com chuvas regulares a fortes.

É típico obter paisagens que consistem em florestas decíduas com troncos retos e altos, ou florestas temperadas úmidas, a chamada floresta de montanha e a floresta laurissilva.

Predominam a faia, o olmo, a castanha e o carvalho, que foram substituídos por eucaliptos e pinheiros. Mas também há espécies florestais de plantas sempre verdes, como os pinheiros. Há também plantas suculentas, palmeiras e dragoeiros.

Da mesma forma, quando a floresta é degradada, o landa prolifera, onde a paisagem é composta de arbustos e arbustos. O subcrescimento é comum, consistindo de urze, samambaias e tophi.

Proliferação de prados

Proliferação de pradosHá prados ou pastagens naturais, a formação vegetal natural mais típica que se espalha em climas de origem oceânica, um deleite visual em áreas onde as temperaturas não são tão frias.

Como os níveis de umidade permanecem igualmente altos, de manhã as florestas muito folhosas apresentam uma névoa espessa com o orvalho matinal que as plantas adoram tanto.

Outra característica é a presença de rios de fluxo rápido devido às chuvas persistentes que caracterizam as regiões de clima oceânico. Isto ajuda a manter os altos níveis de água. Há rios de grande caudal.

Que fauna predomina em um clima oceânico?

Que fauna predomina em um clima oceânico?Há uma grande variedade de animais que são favorecidos pelas temperaturas amenas dos climas oceânicos.

Destacam-se as aves, especialmente as gaivotas, muitas espécies marinhas e também os mamíferos. Aqui estão alguns exemplos.

A fauna é realmente variada com aves de muitas espécies, mas também o gado abunda nos prados que se formam ao redor das áreas oceânicas, fornecendo assim alimento constante para estes mamíferos.

Por exemplo, este é o caso das paisagens oceânicas da Grã-Bretanha e da Irlanda, onde existem extensos prados na chamada costa cantábrica, com um clima ameno que permite o crescimento de muita grama que fornece alimento para o gado, que estão muito em evidência.

Entretanto, existem também florestas onde roedores e ursos, javalis, cervos e até raposas vivem juntos. Mas, é claro, há também muitos animais marinhos, como focas e vários peixes. Há também insetos como borboletas, mariposas e anfíbios como sapos, sapos, víboras e tritões.

Quanto tempo é dia e noite no clima oceânico?

O que é clima oceânico -O clima marinho ou atlântico é típico das regiões temperadas que, como mencionado acima, estão próximas aos oceanos.

No clima oceânico, a oscilação térmica entre um inverno ameno e um verão frio é pequena.

Mas a comunidade científica tem estudado extensivamente o fato de que o Sol não brilha com a mesma intensidade em todos os lugares da Terra. Graças à inclinação do planeta em relação ao sol, sua posição muda ao longo do ano.

Assim, o verão acontece no Pólo Norte do planeta em junho, quando o sol brilha 24 horas por dia e ocorre o chamado Dia Polar. Mas o sol não brilha no Pólo Sul durante o mesmo período, onde prevalece a Noite Polar.

Em dezembro, acontece o contrário e o Pólo Sul tem o Dia Polar e o Pólo Norte tem a Noite Polar. Da mesma forma, entre os dois pólos, a duração do dia muda.

Os seres humanos podem viver em um clima oceânico?

Os seres humanos podem viver no clima oceânico?Naturalmente, os seres humanos puderam aproveitar os benefícios do clima oceânico típico, e cidades inteiras foram construídas em suas margens.

Por exemplo, a vida normalmente corre ao longo de toda a costa atlântica entre Portugal, Espanha e França. Em direção aos países do nordeste europeu, Bélgica, Holanda, Reino Unido, Irlanda e Dinamarca também são predominantes.

No caso específico da Espanha afeta a vida de comunidades autônomas como o País Basco (norte de Navarra), Cantábria e Astúrias, assim como uma grande extensão da Galiza e porções dos Pirineus ocidentais e do norte de Castela e Leão.

Para a América do Sul, o clima marinho dá sentido, determina a existência econômica e social do centro e sul da Argentina, Brasil e Chile. Em direção à América do Norte, Canadá e Estados Unidos também se beneficiaram da vida marinha e de seu clima providencial.

A Nova Zelândia e a Tasmânia também são muito beneficiadas pelas dádivas do clima oceânico.

sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.