Home » Meio Ambiente » Clima polar

Clima polar

Clima polar

O frio de arrepiar é a descrição mais curta e precisa que podemos dar do clima polar.

É um clima quase inóspito, onde o inverno ocupa ¾ do ano e o verão é quase uma ilusão.

A manifestação do frio não vem apenas com temperaturas abaixo de zero, mas é sustentada por geadas fortes e perenes.

Temos muito mais a dizer sobre esse clima e lendo esse post você consegue passar para o frio intenso que o clima polar te oferece, você se inscreve?

O que é clima polar?

o que é clima polar

O clima polar é uma manifestação gerada com resfriados perenes que cobrem os 365 dias do ano, embora em certos momentos pareça aumentar um pouco a temperatura. Durante esses dias falamos de “verão”. Uma ilusão térmica que muitas vezes não ultrapassa os 0º C.

O clima polar é característico e a maioria de nós já o viu em algum momento de um programa de televisão ou de um filme. A razão é que, mesmo nestas condições, tem uma biodiversidade interessante para descobrir, sobretudo ao nível da fauna.

Onde está geograficamente localizado o clima polar?

Onde está geograficamente localizado o clima polar?

clima polar ocorre muito perto dos pólos, onde os raios do sol têm pouca intensidade, reduzindo o calor do ambiente. fora dos pólos, pode ocorrer em alguns pontos de alta altitude, como os picos mais altos do Himalaia e a Cordilheira dos Andes.

No entanto, essa aparente limitação de território não é realmente o caso, pois estima-se que o clima polar sozinho ocupe até 20% do território mundial.

Quais são as características do clima polar?

O que caracteriza o clima polar está resumido abaixo:

  1. temperaturas: Fazem frio durante todo o ano, caindo abaixo de 0º C e às vezes atingindo pontos tão baixos quanto -50º C. No entanto, a média está associada a cerca de -30º C. Não costuma ultrapassar os 10º C.
  2. Inverno: Manifesta-se na maior parte do ano, com duração aproximada de 9 meses. É bruto, com fortes geadas.
  3. Verão: é utópico porque não é muito quente. O que acontece é que devido ao movimento do planeta, os efeitos ambientais são modificados e a temperatura tende a subir um pouco, mas em algumas ocasiões estas ultrapassam 0º C.
  4. Chuva: ocorrem durante quase todo o ano, mas sob a forma de neve, já que as temperaturas evitam chuvas líquidas. De qualquer forma, são de baixa intensidade, portanto, não excedem 200 mm por ano.
  5. Ventos: São manifestações que ocorrem com frequência durante os dias de verão. No inverno, estes permanecem calmos. Dependendo das condições, podem ocorrer tempestades de neve.
  6. Umidade: não existe nesse clima totalmente seco.

Que flora predomina no clima polar?

Que flora predomina no clima polar

É muito característico desta zona, pois deve resistir a condições adversas de crescimento e manifesta-se, sobretudo, em dias com mais luz. Em geral são plantas pequenas, tanto no tamanho como na forma das folhas, destacando-se alguns arbustos, mas sobretudo líquenes e musgos.

Claro, todo esse crescimento será afetado mais cedo ou mais tarde com a chegada da geada.

Como é a fauna no clima polar?

Como é a fauna no clima polar

A variedade da fauna do clima polar é limitada pelas condições adversas que apresenta para a vida em geral. No entanto, devido a um sistema de adaptabilidade, foram estabelecidas algumas espécies que aproveitam os recursos de que dispõem para se alimentarem.

A representação mais destacada é o urso polar, que se alimenta de peixes que captura nas águas quase congeladas. Outros animais que podem ser vistos são os baleias, renas, raposa ártica, lebre ártica, focas, lobo ártico e pinguins.

Esses animais são capazes de viver nessas condições porque têm uma pele carregada de gordura que lhes permite ficar aquecidos por dentro. Além disso, eles desenvolveram pernas fortes com as quais se movem na neve e no pelo, para se cobrirem.

Quando chegam condições de frio extremo, as espécies que têm chance migram para áreas mais quentes para retornar quando tudo melhorar.

Quanto tempo dura o dia e a noite no clima polar?

Quanto tempo dura o dia e a noite no clima polar?
Fonte: Jump Story

Uma das manifestações mais interessantes em termos de duração do dia e da noite é o clima polar. Neste, temos dias em que é noite por até 24 horas seguidas, e mesmo no polo pode cobrir até 6 meses contínuos.

Em geral, os raios do sol não penetram diretamente, como muitas vezes acontece em algumas estações no resto do mundo, o que impede o aumento das temperaturas. Um caso semelhante ocorre com os dias, com o Círculo Polar tendo um dia de 24 horas com luz que permite ver através do horizonte.

Essas condições não se aplicam em áreas onde o clima polar é gerado, mas não estão próximos aos polos, como na cordilheira dos Andes.

Os humanos podem viver no clima polar?

Os humanos podem viver no clima polar?

A vida humana no clima polar é muito rara porque as temperaturas dificultam a adaptação. Embora seja verdade que existem determinados estabelecimentos que atendem a fins científicos e de pesquisa, é normal que as pessoas que neles trabalham não passem longos períodos lá.

Um caso semelhante ocorre com os picos das montanhas, aos quais os alpinistas conseguiram escalar, mas não ficam para viver. Nas áreas próximas ao Pólo Norte é possível encontrar hoje algumas comunidades. No entanto, no pólo sul as condições são mais fortes e esses cenários não ocorrem.

O clima polar é intenso, frio, complexo e necessário. Sua existência responde à forma da terra e à maneira como os raios do sol a afetam. Devido à sua localização, o pólo norte tende a ser um pouco mais ameno que o pólo sul, por isso há mais variedade em torno da flora e fauna.

sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.