Home » Meio Ambiente » Deterioração Ambiental: [Conceito, Causas, Tipos e Soluções]

Deterioração Ambiental: [Conceito, Causas, Tipos e Soluções]

Divulgue para seus amigos e seguidores!

O que é deterioração ambiental?

O que é degradação ambientalA deterioração ambiental é consequência da severa alteração causada pelo homem no meio ambiente. Também é conhecido como impacto antrópico e antropogênico.

Ocorre quando as atividades realizadas pelo homem vão muito além de um simples efeito ambiental, pois são capazes de modificar ou alterar o equilíbrio dos ecossistemas.

Nesse caso, a deterioração gera um impacto severo e muito profundo na qualidade do meio ambiente, no meio ambiente vital de todos os seres vivos que interagem em um sistema natural.

Como está ocorrendo a degradação ambiental e o que a causa?

Como a degradação ambiental está ocorrendo e o que a causaComo já foi dito, a deterioração ambiental caracteriza-se por ser o efeito de uma atividade humana que altera a base da chamada linha ambiental, graças ao desenvolvimento de projetos ou ações realizadas pelo homem, que assim afeta a alteração da dinâmicas que ocorrem nos ecossistemas.

Isso significa, em outras palavras, que ocorre a degradação de vários fatores fundamentais presentes no meio ambiente, produzindo uma perda na quantidade e qualidade de elementos vitais como água, ar, solo e seres vivos (animais e plantas) essenciais para a o ser humano perdurar como uma raça.

Quando há deterioração ambiental, a natureza não é mais capaz de satisfazer todas as necessidades da grande biodiversidade planetária, pois os recursos naturais se esgotam. Então as espécies afetadas começam a desaparecer, se extinguem porque não encontram mais uma maneira de se satisfazer.

Fundamentalmente, o impacto ambiental mais severo ocorre graças às atividades de cunho industrial, principalmente aquelas desenvolvidas com matérias-primas provenientes de combustíveis fósseis como petróleo, carvão e gás natural, que ao serem queimados para produzir energia, expelem para a atmosfera substâncias tóxicas extremamente poluentes. .

Também, como se sabe, a combustão de combustíveis fósseis eleva perigosamente as concentrações de gases de efeito estufa presentes na atmosfera, necessários para manter uma temperatura ideal que permita o desenvolvimento de todas as formas de vida.

Por exemplo, o excesso de dióxido de carbono e metano na atmosfera são atualmente os grandes responsáveis ​​pelo aquecimento global com efeitos letais imprevisíveis.

Que tipos de deterioração ambiental existem?

Os tipos mais graves de deterioração ambiental são os seguintes:

Degradação da qualidade da água

Grandes toneladas de lixo acabam diariamente nos corpos d’água do planeta, assim como substâncias tóxicas liberadas pela atividade industrial que acabam poluindo rios, lagos e oceanos, tudo por causa da irresponsabilidade do ser humano.

deterioração do solo

Que tipos de deterioração ambiental existem - Deterioração do soloOutro mal da sociedade moderna, determinada a produzir cada vez mais alimentos para suprir as necessidades de uma população crescente em todo o mundo, tem sido o empobrecimento da qualidade do solo.

Os solos são a base do habitat de todas as espécies vivas terrestres. Acima da terra, flui a vida, o meio fundamental de sustento alimentar de todos os seres vivos.

Mas o homem, ao intervir no solo para se abastecer do alimento de que necessita, muitas vezes incorre no manejo errôneo de muitos produtos químicos muito difíceis de degradar, como fertilizantes, pesticidas e fungicidas que danificam completamente a superfície da terra, causando o empobrecimento , infertilidade da terra.

É por isso que o uso de produtos de origem orgânica e métodos naturais de controle se impõe cada vez mais para combater as pragas mais comuns que atacam o desenvolvimento normal de atividades tão importantes quanto a agricultura, mas que às vezes causam danos irreversíveis ao estrato vegetal.

Contaminação atmosferica

Contaminação atmosfericaOutro dos grandes males produzidos pela industrialização é a poluição do ar.

A qualidade do ar que se respira diminuiu consideravelmente, tanto que causa uma alta mortalidade anual em todo o mundo, em cidades com altas concentrações de dióxido de carbono, óxido de nitrogênio, enxofre e fenômenos com chuva ácida gerada pela presença de toxinas na atmosfera.

Tudo isso produz um aquecimento global que traz mudanças climáticas com efeitos muito negativos para a vida no planeta.

Outros tipos de contaminação

Que tipos de deterioração ambiental existem - Outros tipos de poluiçãoHá também contaminação radioativa que produz muitos resíduos radioativos do uso da energia nuclear.

Outra manifestação evidente nas grandes cidades é a forma de poluição ambiental denominada poluição luminosa, que consiste em emissões provenientes de fontes de luz artificial, com faixas de direção, intensidade e horas desnecessárias para atividades noturnas realizadas pelo homem.

Portanto, esta ação é considerada ineficiente, inútil para os fins pretendidos.

Que soluções podemos aplicar à deterioração ambiental?

Que soluções podemos aplicar à deterioração ambiental?É inegável que os esforços atuais voltados para a redução das emissões indesejadas dos combustíveis fósseis não têm sido suficientes, principalmente por parte das grandes petroleiras do planeta.

Grande parte da solução para o problema da deterioração ambiental derivada de um impacto negativo causado pelas atividades humanas depende dos próprios seres humanos que são os protagonistas desse desastre planetário.

Consequentemente, é necessária uma mudança de estilo de vida que envolva a adoção de um distanciamento substancial do consumismo, a fim de ajudar a reduzir o desgaste progressivo da disponibilidade de recursos naturais renováveis ​​e não renováveis.

Convém então assumir como obrigação a redução da nossa própria pegada de carbono, com ações simples como:

  1. Reduzir o consumo per capita de lixo, assumindo a reciclagem como modo de vida, reaproveitando produtos que podem ter uma segunda vida útil longa.
  2. Eliminar o consumo de plásticos, um derivado da indústria petroquímica altamente poluente que está causando sérios problemas de poluição nos corpos d’água do planeta, afetando a vida marinha e aquática e toda a fauna.
  3. Substituir e/ou reduzir o uso de motores a combustão nos transportes públicos e privados.
  4. Felizmente, o uso de veículos elétricos é uma realidade crescente, principalmente nos países europeus, assim como bicicletas, patinetes e outras formas de locomoção individual.
  5. Uso doméstico de eletricidade e outras formas de energia a partir de matérias-primas derivadas de recursos naturais renováveis. Os painéis fotovoltaicos alimentados por energia solar, por exemplo, tornaram-se uma opção que cada vez mais relata melhores economias e maiores rendimentos.

A nível nacional e internacional, é cada vez mais necessário reduzir as práticas indesejáveis ​​a nível industrial que são altamente poluentes e desencadeiam fenómenos tão devastadores para a saúde do planeta como a chuva ácida e o efeito de estufa.

Nesse sentido, é necessário adotar maior respeito ao meio ambiente com macro medidas como:

  1. Redução do número de usinas nucleares em todo o mundo, porque lidam com resíduos radioativos e não radioativos perigosos, muito perigosos não só para a saúde das pessoas, mas também para a sobrevivência de todas as formas de vida conhecidas hoje.
  2. Extração de combustíveis fósseis e minerais em países industrializados, especialmente mineração a céu aberto que causa danos irreversíveis aos corpos terrestres e às águas do planeta, além do intemperismo de rochas que geram a fuga de metais pesados.
  3. Adoção de práticas saudáveis ​​de origem orgânica na agricultura intensiva para reduzir a contaminação do solo e da água.
  4. Elimine ao máximo o desmatamento descontrolado e a superexploração do solo.
  5. Elimine a pesca de arrasto globalmente para proteger os ecossistemas marinhos.

Para saber mais, você pode ver: Soluções para deterioração ambiental.


Divulgue para seus amigos e seguidores!
sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.