Home » Meio Ambiente » Espécies Endêmicas: O que são? Porque eles são importantes? [Exemplos]

Espécies Endêmicas: O que são? Porque eles são importantes? [Exemplos]

O que são espécies endêmicas?

Espécies endêmicas são aquelas plantas e animais que existem apenas em uma determinada área geográfica, seja uma província, uma região, um país ou um continente, e que não são encontrados em nenhuma outra parte do mundo, como os cangurus australianos, os urso panda da China ou o urso polar do Pólo Norte.

Isso ocorre devido às barreiras naturais que impedem a troca genética em determinadas áreas, de modo que não podem se expandir; eles também são conhecidos como taxa microareal ou endemismo.

São muito vulneráveis ​​à extinção, pois não podem se espalhar além de seu habitat natural, como é o caso de outras espécies que se desenvolvem em qualquer território.

Por essas mesmas razões, devem ser protegidos pelos governos, a fim de evitar sua extinção, embora muitas espécies de flora e fauna tenham desaparecido.

Espécies conhecidas, como o urso panda, o urso pardo, o canguru e a águia imperial ibérica são muito procuradas pelos turistas, precisamente pela incerteza gerada pela sua origem e pela possibilidade de não os ver nas suas áreas naturais.

Você sabia que…?

O urso polar, exemplar formidável, de grande beleza, que praticamente tem a conotação de ator de cinema devido à sua projeção em filmes e documentários, corre o risco de extinção, principalmente devido às mudanças climáticas que provocaram o desequilíbrio das geleiras, que reduziu a alimentação da espécie.

O mesmo acontece com o urso panda, que desperta admiração em crianças e adultos por sua semelhança com bichos de pelúcia; ou melhor, os ursinhos de pelúcia são produzidos em inspiração a esta espécie.

Outras espécies em vias de extinção são o pássaro quetzal, endêmico do México e da Costa Rica; o tigre siberiano, da Sibéria, China e Mongólia, e o peixe-boi, endêmico de Cuba e das Antilhas.

Quais são as características de uma espécie endêmica?

As características das espécies endêmicas são dadas pelo espaço em que se desenvolvem.

  • Devido a sua extensão geográficasão as diferentes espécies restritas em áreas geográficas.
  • As que eles estão ligados ao seu habitatsão espécies menores, com pequenas áreas e condições ambientais locais.
  • por gênero, característica que afeta a flora e a fauna. Eles têm uma grande distribuição, regiões continentais.
  • espécies vulneráveisque são os que possuem espaços geográficos limitados, podendo ser alvo de invasão humana que leva ao desaparecimento de seu habitat.

Classificação de espécies endêmicas

A classificação das espécies endêmicas é a seguinte:

  • As espécies que se estabelecem em uma determinada área são conhecidas como microendêmico.
  • Aquelas que ultrapassam os limites da área onde estão assentadas são conhecidas como quase endêmico.
  • E, finalmente, as espécies que passam apenas uma determinada época do ano em uma região são chamadas de semi-endêmico.

Subdivisão

A subdivisão de espécies endêmicas, ou tipos de endemismo, refere-se à genética e à maneira como se desenvolvem em determinadas áreas ou como se espalham para outras áreas.

    • Aquelas espécies que se distinguem por sua morfologia e genética são do tipo conhecido como paloendemismo.
  • Espécies com características cromossômicas e morfológicas muito semelhantes, embora encontradas em locais diferentes, são conhecidas como esquizoendemismo.
  • Patrondemismosão as espécies que colonizam áreas maiores, aumentando assim a área geográfica de seus antecessores.
  • Existem também espécies que criam novas populações em pequenas áreas, conhecidas como apoendemismo.
  • E aqueles que possuem potencial endêmico, por possuírem marcadores de endemismo, mas ainda não descritos, são conhecidos como criptoendemismo.

Exemplos de espécies endêmicas?

Exemplos de espécies endémicas (fauna e flora):

  1. O urso polardo Pólo Norte.
  2. O Pandada China e do Nepal.
  3. Canguruda Australia.
  4. o pássaro quetzalno México e na Costa Rica.
  5. o lêmure, primata estrepsirrina de Madagascar.
  6. O urso pardode Espanha.
  7. A águia imperial ibérica, de Espanha.
  8. o carpinteiro realde Cuba, quase extinto.
  9. a anaconda verde da amazôniaBrasil.
  10. O Peixe-boide Cuba e das Antilhas.
  11. george solitáriotartaruga gigante extinta no Equador.
  12. O pinguim S o leão marinho, das Ilhas Galápagos, no Equador.
  13. A violeta, o narciso S a grama de Cazorlana Espanha.
  14. a orquídea negrade Cuba.
  15. pera espinhosa de flor vermelhacacto florido espesso, na Venezuela
  16. A Neoportaria napinaflor de cacto, no Chile.
  17. nectandra dourada, Árvore venezuelana.
  18. A Abarema longipedunculataleguminosa da Venezuela.
  19. Gentianella Jamesoniplanta com flores em forma de sino, nos vulcões Pichincha e Atacazo, no Equador.
  20. Jalisco Pinheiro, no México.

Por que esses tipos de espécies são importantes para o meio ambiente e a biodiversidade?

As espécies endêmicas fornecem uma grande variedade e abundância de seres vivos ao meio ambiente, contribuindo notavelmente para a A biodiversidade.

A biodiversidade é necessária para manter o equilíbrio dos ecossistemas, por isso devemos proteger as espécies da flora e da fauna, para preservar a vida humana.

A extinção de algumas espécies pode ocorrer por razões naturais da evolução, por mudanças climáticas ou pelo desaparecimento de seu habitat, mas infelizmente muitas vezes ocorre pela ação da mão do ser humano, que representa um ataque contra os próprios seres humanos.

O ser humano, dentro de sua natureza destrutiva, caça furtivamente animais sem perceber se estão ou não em estado de extinção, e queima e modifica o habitat natural da fauna, causando desequilíbrios na o ecossistema.

Leões da África do Sul e países megadiversosAo fazê-lo, agrava os problemas que as florestas atravessam nestes tempos e afeta a temperatura, que é conhecida como mudança climática, que por sua vez produz catástrofes naturais que ceifam vidas humanas e destroem o ecossistema, deformando a paisagem ou causando devastação em as cidades.

É imperativo que percebamos isso, dos danos que estamos causando com nossas ações, pois a defesa da natureza é a nosso favor, pois ela nos fornece o alimento e o oxigênio necessários para nossa subsistência.

É triste quando uma espécie se extingue, pois assim o meio ambiente também sofre e, portanto, os seres humanos que dependem desse ecossistema.

A mesma coisa acontece quando grandes extensões de floresta são consumidas pelas chamas, como aconteceu recentemente na maior floresta tropical do mundo, a Amazônia.

Como sabemos, as florestas tropicais são o mais megadiverso do mundoporque têm as variedades endémicas mais prolíficas, pelo que quando se danifica, como tem acontecido, causa danos irreversíveis à natureza.

Enquanto houver fatores naturais ou humanos que ameacem, modifiquem ou destruam os ecossistemas, os táxons endêmicos têm alta probabilidade de extinção.

É o que está acontecendo com espécies muito representativas da natureza, como o urso polar, o urso panda ou o urso pardo.

Você sabia que…?

Os tepuyes, no sul do país, são considerados as formações rochosas mais antigas do mundo. É por isso que ocupa o sétimo lugar na biodiversidade mundial.

Um estudo realizado pela agência norte-americana responsável pela vida selvagem serviu para lançar um plano para salvar os ursos no Ártico, pois estima-se que ainda existam cerca de 30.000 ursos polares em todo o mundo.

China países megadiversosMas, se as medidas adequadas não forem tomadas, o aquecimento global levará ao seu desaparecimento total em um período de cem anos, ou seja, as gerações futuras verão o urso polar como vemos agora os dinossauros, apenas em livros e filmes.

Quanto ao urso panda, está em perigo de extinção devido à destruição das florestas de bambu, que são seu habitat natural, e pela dificuldade de reprodução devido à sua timidez excessiva.

O cuidado com essas espécies deve ser maior, pois correm o risco de desaparecer, razão pela qual na Espanha a proteção das espécies foi acentuada como a águia imperial ibérica de sublime beleza, entre outras espécies ameaçadas.

Esta espécie foi colocada sob os cuidados dos responsáveis ​​pela defesa da natureza, pelo que a sua extinção foi evitada, embora em Marrocos tenha desaparecido definitivamente, e em Portugal as espécies tenham nascido como resultado do trabalho de ambientalistas.

Dentro a população de DoñanaAndaluzia, de onde são originários, têm sido feitos esforços no nascimento de fêmeas, devido à desproporção da produção, que teve 79% de machos.

Em geral, a vida humana depende da defesa da natureza e da preservação de sua flora e fauna.

Talvez uma das lutas mais impressionantes e belas dos ecologistas em seus esforços para salvar espécies seja a de Tartaruga de Galápagosa tartaruga gigante das Ilhas Galápagos que se acreditava estar extinta.

Quando surpreendentemente um de seus espécimes foi encontrado em 1971 passou por um processo de acasalamento com fêmeas semelhantes de outras espécies para preservá-lo, tornando-se assim um símbolo da comunidade científica internacional, embora os esforços tenham culminado em 2012 quando morreu de causas naturais e assim foi decretada a extinção da espécie.

Cada espécie extinta, tanto de plantas quanto de animais, deve ser encarada como um golpe para a natureza e, portanto, para os seres humanos que povoam o planeta e que estão cada vez mais urgentes por melhores condições de vida diante das mudanças climáticas que estão ocorrendo no planeta .

sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.