Home » Meio Ambiente » Grandes Deltas: [Características, Fauna, Flora e Temperatura]

Grandes Deltas: [Características, Fauna, Flora e Temperatura]

O que são grandes deltas?

Um delta é o terreno triangular encontrado na foz de um rio quando sua corrente pára abruptamente antes do marum lago ou o oceano.

E é por isso que os deltas têm o nome do rio em que se formam: delta do Orinoco, delta do Paraná, delta do Ebro, delta do Nilo, entre outros.

O que são grandes deltas?O delta é produzido pelos sedimentos transportados pela Rio e que ficam na foz, sedimentos que formam braços que se separam e se unem em forma triangular.

Dessa forma triangular deriva o nome cunhado pelo historiador Heródoto, para quem o triângulo se assemelhava à letra grega delta.

Os deltas mais famosos do mundo são os do Amazonas, Danúbio, Colorado, Ebro, Ródano, Ganges, Mississippi, Lena. Mekong, Orinoco, Nilo, Níger, Yukon, Sacramento, Volga, Paraná, Reno, Rio Grande.

O maior delta do mundo é o dos rios Ganges e Brahmaputra, na costa sul da Ásia, Baía de Bengala, com 105 mil quilômetros quadrados, entre a Índia e Bangladesh.

Área densamente povoada, com uma população de quase 150 milhões de pessoas, é uma região de perigo devido à ciclones e as inundações que ocorrem de tempos em tempos.

Há a Reserva Sunderbans, de 26 mil km2, declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1985.

Que características eles têm?

Características dos grandes deltasÀ medida que o acúmulo de sedimentos se torna contínuo, o delta aumenta de tamanho até atingir, às vezes, extensões de milhares de quilômetros.

Isso acontece quando se trata de rios, pois nos mares e oceanos a formação de deltas é mais complicada.

Dentro Espanha, o Delta do Ebro, que é o quarto maior do Mediterrâneo, tem uma extensão de 320 quilômetros, em 7.700 hectares. O Delta do Ebro foi designado Parque Natural pela Generalitat em 1983 e está localizado em Tarragona, entre Valência e Barcelona, ​​a leste da Península Ibérica.

Os deltas são formados nos mares quando o movimento das ondas é lento (maré baixa), mas marés forte causa a formação de estuários em vez de deltas. Portanto, não é comum encontrar deltas nos mares e oceanos.

Você sabia que…?

O delta pode se tornar um terreno propício para a construção de vilas, vilas e cidades, pois uma de suas características, devido à abundância de água, é a fertilidade da terra para a produção de alimentos básicos.

Nos deltas podemos encontrar pomares, árvores frutíferas e arrozais, dunas e praias onde se desenvolve a piscicultura em grande escala, devido ao grande movimento causado pela navegação e pesca nos rios.

Outra característica do delta é a relação que ocorre entre o ser humano e o ecossistema que os abriga. O delta é um ecossistema de beleza impressionante, amanheceres radiantes e pores do sol espetaculares, uma fonte inesgotável de poetas e compositores.

Por isso, são regiões turísticas de alto voo, especialmente pela diversidade de aves migratórias e nativas que são altamente atrativas para os visitantes, sem contar a farta gastronomia que podemos desfrutar nesses ambientes.

Que fauna predomina nos grandes deltas?

Que fauna predomina nos grandes deltas?A fauna do delta é diversificada. Não é uniforme para todos os deltas, porque as espécies diferem nas regiões do mundo onde existem esses ecossistemas.

O Delta do Danúbio, Patrimônio da Humanidade desde o início da década de 1990, abriga mais de trezentas espécies de aves.

Entre eles, 20.000 exemplares de pelicanos, em uma área de 5.000 quilômetros que atravessa 10 países. O Delta do Danúbio é conhecido como a Amazônia da Europa.

No Delta do Ganges encontramos o exótico e famoso tigre de Bengala que vive na Índia, Bangladesh, Nepal, Butão, Birmânia e Tibete.

Nas Américas Central e do Sul existe uma ave gruiforme conhecida como Cotara Chiricote, rabo-de-pescoço-cinzento ou cotara de caracol, que encontramos em uma extensa região que vai da Costa Rica à Argentina e Uruguai.

Animais comuns nos deltas são répteis e anfíbios, como cobras, sapos e rãs; também peixes como dourado, bagre, tarpão e raias.

No estado do Delta Amacuro na Venezuela encontramos antas, bodiões e lontras, pois este delta é composto por uma série de canais formados entre selvas habitadas por várias espécies.

Que flora existe nos grandes deltas?

Que flora existe nos grandes deltas?Assim como a fauna, a flora do delta é diversificada. No Delta do Ebro destacam-se o Lírio do Mar, o Salado e o Taray Florido.

Também, ciperáceas e taboas (utilizadas na construção de cadeiras, esteiras e cestos), bem como salgueiros, amieiros, eucaliptos, acácias brancas, plátanos, madressilvas.

Espécies que predominam nos deltas são manguezais, Bora, nenúfar e buriti.

A que temperatura estão?

A temperatura depende da região. Os deltas da Europa são mais frios que os da América. Se tomarmos como base o Delta do Ebro e o Delta do Orinoco (América do Sul), observaremos a acentuada diferença entre essas duas regiões do mundo.

No Ebro o clima é a do Mediterrâneo com temperaturas moderadas, média de 17°C e alta umidade, enquanto no Orinoco a temperatura média é de 27°C, com média máxima de 33°C e média mínima de 23°C.

Como é o solo nos grandes deltas?

Como é o solo nos grandes deltas?Os deltas têm solo fértil devido à presença de Águamas muitas vezes o nível de sal é alto devido à presença marinha.

Solo propício ao cultivo, onde se desenvolve a agricultura e a pecuária em grande escala para consumo dos habitantes e para exportação.

Como é a precipitação nos grandes deltas?

No Ebro, chuvas escassas de regime tempestuoso. Verões secos, primavera e outono com maior pluviosidade. Delta de vento forte e persistente.

Os ventos de leste e noroeste são chamados de “levante”, que produzem chuvas e a entrada de água do mar nas lagoas costeiras.

No Orinoco a precipitação está entre 900 e 2500 mm por ano. Os ventos alísios, quando em contato com as terras do delta, produzem o vento leste-oeste que avança ao longo do leito do rio.

sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.