Home » Meio Ambiente » Unidade Estrutural e Funcional dos Seres Vivos: [Caracteristicas]

Unidade Estrutural e Funcional dos Seres Vivos: [Caracteristicas]

Começo ” Unidade Estrutural e Funcional dos Seres Vivos

Qual é a unidade estrutural e funcional dos seres vivos?

A célula é a principal unidade morfológica e funcional de todos os seres vivos. O estrutural refere-se à pequena morfologia e o funcional implica o número de reações químicas e processos de natureza funcional.

Qual é a unidade estrutural e funcional dos seres vivos?Quando falamos de células em um organismo, estamos falando da união de células capazes de fazer os diferentes órgãos de um mesmo funcionar adequadamente.

Existem seres unicelulares, o que significa que eles possuem uma única célula que se configura como um todo. A própria célula é o ser vivo.

Mas também se sabe que a maioria dos seres vivos são multicelulares, ou seja, possuem muitas células que estão envolvidas em diferentes processos fundamentais para a vida.

Porque és importante?

É a unidade funcional mais simples de qualquer organismo, que desempenha três funções vitais para todos os seres vivos: nutrir, relacionar e reproduzir.

Que partes formam a unidade estrutural e funcional dos seres vivos?

As células são compostas de três partes essenciais. Vamos ver o que eles são em detalhes.

Membrana de plástico

É uma camada de lipídios e proteínas essenciais para a vida. É uma camada reguladora da passagem de substâncias do exterior para o interior da célula.

o citoplasma

Células de DNA Unidade Estrutural e Funcional dos Seres VivosÉ a parte da célula que é cercada pela membrana plástica. Possui um centro aquoso onde flutuam as chamadas organelas celulares, minúsculas estruturas que possuem diversas responsabilidades funcionais.

Material genético

Esta parte da célula contém a informação genética hereditária. É como o centro de comando da célula. Uma cópia desta informação é passada para quaisquer células filhas que possam existir.

O que é uma célula?

É um conjunto de biomoléculas capazes de desempenhar funções vitais para a vida. Portanto, uma célula é uma unidade estrutural e funcional fundamental para qualquer forma de vida. Além disso, não há forma de vida sem uma estrutura celular ou células estruturais.

MitocôndriaÉ conhecida como a forma mínima de organização de uma vida. Isso significa que não há forma de vida mais básica do que a célula. Além disso, todos cumprem a função de nutrir, interagir e reproduzir, chaves para todos os seres vivos.

Cientistas e pensadores, dos séculos XVII, XVIII, XIX e XX, conseguiram decifrar os diferentes enigmas em torno das células, sua estrutura, funcionamento, importância. Eles propuseram a chamada Teoria celular, como uma forma sistemática de compreender a origem e o alcance da vida.

A teoria celular começou a ser aceita cientificamente a partir do ano de 1838, quando se estabeleceu como absolutamente verdade que todos os seres vivos são compostos por células organizadas de diferentes níveis de complexidade estrutural e funcional.

Foi graças à invenção do microscópio que a observação dessas unidades mínimas chamadas células se tornou possível, contribuição do cientista Robert Hooke, que utilizou este dispositivo indispensável para a ciência, para observar o interior de uma rolha, um tecido vegetal especial cujas células ou células eram divididas por uma parede.

Foi Hooke quem cunhou o termo células, usado até hoje para identificar os primeiros microrganismos que povoaram a Terra.

Quais são as características da célula? Qual é a sua estrutura? E seu funcional?

Vamos ver quais são as partes e tipos de células do ponto de vista estrutural.

Células procarióticas

reino procarioto ou moneraO aparecimento das células procarióticas significou um grande passo na história da evolução, pois embora ainda não se saiba como ou porquê, deram lugar ao aparecimento de células multicelulares que compõem um nível de vida superior, o que permitiu a existência de reinos superiores O que ele plantou, animalae, fungos (fungos) S protozoários.

As bactérias são um exemplo simples desse tipo de célula primitiva.

Existem várias teorias que tentam explicar esse salto evolutivo. Um deles descreve que isso ocorreu graças à simbiogênese de duas células procarióticas: uma bactéria e uma archaea.

Possuem as seguintes partes:

Nucleóide, cápsula, citoplasma, periplasma, membrana plasmática, parede celular, ribossomos, flagelos e compartimentos procarióticos.

nucleóide

características de uma célulaÁrea do citoplasma onde se acumula o material genético da célula. Ele atua como o núcleo, mas de forma irregular.

Citoplasma

É uma espécie de zona cheia de gel ou zona líquida da célula.

Periplasma

É um compartimento especial que envolve o citoplasma do organismo unicelular, que cumpre uma função metabólica fundamental.

Membrana plasmática

É uma área composta por uma barreira de lípidos permeáveis, onde o interior difere do exterior.

Parede celular

RibossomosÉ uma barreira externa rígida, que dá sustentação ou força à célula, mas não permite que ela cresça.

Ribossomos

É uma área onde são feitas proteínas e outras substâncias sintetizadas pela célula. Eles dão conteúdo aos genes.

Compartimentos procarióticos

É uma área composta por segmentos ou seções do citoplasma cujas únicas funções são citossomas, carboxossomos, entre outros, como magnetossomos.

Flagelos

Alguns podem ter uma espécie de órgãos celulares que permitem o movimento do organismo.

esquema celularEssas células não possuem núcleo. O ácido desoxirribonucleico ou DNA não é encontrado dentro do núcleo, mas está disperso no citoplasma, em uma área chamada nucleoide.

São organismos primitivos, unicelulares e menores que as células eucarióticas, muito mais complexos, englobando animais, plantas e fungos.

As células procarióticas foram as primeiras formas de vida a aparecer na face da Terra.

Existem organismos ou seres procariontes autotróficos, que são aqueles capazes de gerar seu próprio alimento, localizado a partir de alimentos e energias inorgânicas, graças a processos como fotossíntese e quimiossíntese.

Da mesma forma, existem seres procariontes heterotróficos, que dependem de outros seres vivos ou mortos para sobreviver. Podem ser parasitas, saprófitas (utilizam resíduos orgânicos) e simbióticas.

Células eucarióticas

As células eucarióticas são compostas das seguintes partes:

  • Testemunho.
  • Nucléolo.
  • Mitocôndria.
  • Ribossomos.

eucariotosSão células que possuem um núcleo bem definido e ácido desoxirribonucleico ou DNA É separado do resto do citoplasma por uma membrana nuclear.

  • É uma estrutura biológica de três partes fundamentais: membrana plasmática, citoplasma e núcleo.
  • Está preparado para desempenhar as três funções vitais: nutrir, relacionar e reproduzir.

Tem formas e tamanhos muito diferentes, sendo o mínimo estimado em cerca de 0,020 milímetros.

Eles se dividem em células vegetais e células animais.

Células vegetais

Possuem uma espessa parede de celulose localizada na membrana plasmática, na parte externa, que possui grandes vacúolos e cloroplastos, que são grãos verdes visíveis ao microscópio, contendo clorofila, que permite a fotossíntese, uma das mais importantes para a vida, pois doa o oxigênio que todos os seres vivos precisam.

células animais

Unidade Estrutural e Funcional dos Seres VivosQuase nunca têm membrana de secreção, mas se têm, não é feita de celulose. Possui pequenos vacúolos e um centrossomo, que é uma organela associada à presença de cílios e flagelos.

Tecidos: são células especializadas em realizar determinada atividade dentro do organismo, como, por exemplo, fazer tecido epitelial, revestir superfícies ou contrair para configurar tecido muscular.

A função nutricional das células

As células têm as seguintes características ou escopo:

nutrição autotrófica

É responsável por fornecer energia e alimento através da incorporação de matéria inorgânica. Por exemplo, se você aproveitar Energia luminosa que vem do Sol, então falamos de fotossíntese. E se for usado a energia produzida por reações químicas então trata-se da quimiossíntese, executada por algumas bactérias.

O processo pode ser resumido da seguinte forma:

Matéria inorgânica + luz = matéria orgânica + oxigênio

Nutrição heterotrófica

É um tipo de nutrição que vem da matéria orgânica. Aqui um ser vivo se alimenta de outro, seja vivo ou morto.

Ocorre, em um primeiro estágio, quando ocorre a digestão dos alimentos, os nutrientes entram nas células, que possuem organelas chamadas mitocôndrias capazes de reagir com o oxigênio, a fim de liberar a energia que os seres vivos precisam. Isso também é chamado de respiração celular.

função de relacionamento

Unidade Estrutural e Funcional dos Seres VivosAqui os especialistas a definem como a captação de estímulos e a emissão de respostas adequadas ou adequadas. Os estímulos podem ser químicos, táteis, leves ou acústicos.

E as respostas, por outro lado, podem ser secreções, movimentos ou crescimentos direcionais, como acontece com as raízes das plantas quando recebem água ou luz.

função de reprodução

Consiste na forma de dar vida a novos indivíduos. E é classificada em reprodução assexuada e sexual.

Reprodução assexuada

Mitose Unidade Estrutural e Funcional dos Seres VivosQuando isso acontece, os descendentes têm exatamente a mesma composição genética de seus pais. No caso das plantas, por exemplo, quando os gerânios são plantados no solo a partir de estacas ou caules, em pouco tempo surgirá uma planta idêntica à mãe. Este processo é conhecido como mitose.

Os organismos unicelulares têm várias formas de divisão celular: bipartição, brotamento e esporulação.

E em organismos multicelulares essa reprodução assexuada ocorre quando um fragmento do genitor dá origem a outra vida. É a reprodução de estacas em gerânios, ou tubérculos em batatas ou batatas e por bulbos em cebolas. E há outro que é produzido por excisão ou brotamento nos pólipos.

reprodução sexuada

Gametas Unidade Estrutural e Funcional dos Seres VivosOs descendentes são geneticamente diferentes dos pais e seus irmãos. É produzido graças à existência de células sexuais que possuem apenas metade da informação genética, que é diferente em cada uma delas.

Existem dois tipos de células sexuais: gametas e esporos sexuais.

Na reprodução de gametas em animais, acontece que um macho (espermatozóide) se une a outra fêmea (óvulo) onde primeiro se forma um zigoto contendo toda a informação genética. Mais tarde, o embrião emerge e se desenvolve para criar um novo ser.

Quando ocorre a reprodução sexual por esporos, ocorre o milagre de que um único esporo pode dar vida a outro organismo. Isso geralmente ocorre em fungos e plantas.

sergio koifman

Sobre Sergio Koifman

Sergio Koifman é um renomado biólogo com mais de duas décadas de experiência dedicadas à pesquisa e ao entendimento dos ecossistemas naturais. Seu extenso histórico inclui estudos aprofundados sobre a biodiversidade, conservação e sustentabilidade ambiental. Ao longo de sua carreira, Sergio desempenhou um papel fundamental na preservação da vida selvagem e na promoção de práticas sustentáveis. Sua paixão e compromisso em relação à natureza o tornam uma autoridade respeitada na comunidade científica e um defensor incansável da proteção ambiental. Seu trabalho tem um impacto duradouro na preservação dos ecossistemas e na conscientização ambiental.