Home » Viagens » 17 passos para planejar sua viagem

17 passos para planejar sua viagem

Há pessoas que falam em iniciar um programa de exercícios e nunca o iniciam porque o deixam no ar, sem decidir definir local, frequência, horário e roupas para usar.

A mesma coisa acontece com viagens ao exterior. Nós expressamos nosso desejo de ir para Paris, Las Vegas ou Nova Iorque, mas não aterrissamos o desejo com uma série de medidas concretas que nos levam a alcançar o objetivo.

Estes 17 passos são projetados para que, finalmente, você possa realizar seu sonho.

Passo 1 – Decida para onde você quer ir

Muitas pessoas que querem viajar passam falando sobre seu projeto de férias sem tomar a primeira e mais elementar decisão: para onde ir?

Parece um truísmo, mas uma vez que você determinou o lugar do estrangeiro que você quer saber, o projeto de viagem começa a se curvar em uma série de decisões que aproximam o momento dos sonhos.

Claro, para onde ir depende de onde você mora e do custo. Quando você começar a ajustar as contas do orçamento, você pode ter que reconsiderar o destino, mas mesmo nessa circunstância, você não terá desperdiçado seu tempo, já que você já demitiu o início mental em algum lugar.

Você quer saber o fascinante México, com suas culturas pré-hispânicas, praias encantadoras no Caribe e no Pacífico, vulcões, montanhas e desertos?

Você quer visitar os pampas argentinos, com suas planícies, prados, gaúchos e cortes requintados de carne, e Buenos Aires com seus belos tangos e futebol?

Você ousa tentar a sorte e deixar alguns segredos bem guardados em um espetacular hotel-cassino em Las Vegas?

Você prefere atravessar o lago (assumindo que você é latino-americano) e mergulhar na história, mistérios e belezas de Madrid, Sevilha, Barcelona, Paris, Londres, Roma, Florença, Veneza, Berlim ou Praga?

Você está inclinado a um destino mais exótico, talvez uma ilha paradisíaca no Oceano Índico, a Índia enfeitiçante ou a China milenar?

Pegue um mapa do mundo e simplesmente decida para onde você quer ir! Tente ser o mais específico possível. Por exemplo, dizer “eu vou para a Europa” não é o mesmo que dizer “eu vou para a França”; a segunda declaração o aproxima do objetivo.

Existem vários portais onde você pode obter informações iniciais vitais para decidir seu destino de viagem.

2 – Decida a duração da sua viagem

Uma vez escolhido o destino, a segunda decisão que você deve tomar para começar a tomar contas orçamentárias em detalhes, é a duração da viagem.

Uma viagem ao exterior geralmente é cara em passagens aéreas, despesas que aumentam na medida em que o destino está mais longe e mais longe das rotas comerciais.

Claro, estando nas Américas, pode não valer a pena a despesa de ir por apenas uma semana para a Europa, muito menos para a Ásia.

Na medida em que a estadia for maior, as despesas fixas da viagem, ou seja, aquelas que você vai incorrer independentemente da duração (obtenção de passaportes e vistos, passagens, compra de malas, roupas e outros itens, etc.) serão amortizadas com uma temporada mais longa de prazer.

Uma vez que você disse “Eu vou para Paris por duas semanas” você está pronto para o próximo passo.

Passo 3 – Investigar os custos

Vamos supor que você é mexicano e que fará uma viagem de duas semanas para Paris e seus arredores, começando do zero. Seus custos aproximados serão:

  • Passaporte de 3 anos de validade: 60 dólares (1.130 pesos)
  • Mochila grande: entre 50 e 130 dólares, dependendo se você comprar uma peça na faixa dos preços mais baixos ou uma de maior qualidade e longevidade.
  • Vestuário e acessórios: é muito difícil estimar porque depende de sua disponibilidade e necessidades. Por exemplo, se você precisar de um novo celular ou tablet, o custo aumenta significativamente. Vamos assumir 200 dólares para fins orçamentários.
  • Passagem aérea: No início do verão de 2017, as passagens aéreas para uma viagem cidade do México – Paris – Cidade do México poderiam ser obtidas a 1.214 dólares. Obviamente, o preço do bilhete varia de acordo com a temporada.
  • Seguro de viagem: 30 dólares (este custo é variável, dependendo das coberturas desejada; Assumimos um custo mínimo razoável)
  • Acomodação: 50 dólares por dia (é o custo aproximado de um albergue aceitável em Paris). A faixa de preço é muito grande, dependendo da categoria da acomodação. A opção de couchsurfing ou troca de hospitalidade é geralmente a mais econômica. O custo de 13 noites seria de 650 dólares.
  • Comida e bebida: entre 20 e 40 dólares por dia (no high-end você estará comendo em restaurantes modestos e na parte baixa você terá que preparar sua própria comida. Uma opção intermediária – cerca de US$ 30/dia – é comprar o takeaway.) O custo de duas semanas seria entre 280 e 560 dólares.
  • Turismo e atrações: em Paris, a maioria das atrações cobram uma taxa de entrada, mas não são proibitivas, então com cerca de 20 dólares por dia deve alcançá-lo. Por exemplo, a entrada no Louvre custa US$ 17 e US$ 18 para o Museu Centre Pompidou. Claro, se você quiser assistir a um show do Red Mill ou outro cabaré, com uma garrafa de champanhe incluída, você deve orçará-lo separadamente.
  • Transporte na cidade: Em Paris, um bilhete de metrô para 10 viagens de ida custa $16. Assumindo 4 viagens diárias, com 7 dólares /day reaches.
  • Aeroporto – Hotel – Aeroporto Transfer: 80 dólares por dois táxis.
  • Álcool: depende do quanto você bebe. O álcool pode arruinar qualquer orçamento de viagem, especialmente se você for em uma farra. Em Paris, uma garrafa de um bom vinho normal custa entre US$ 7 e US$ 12 no supermercado.
  • Variado: você tem que reservar algo para alguma lembrança, despesas de lavanderia, despesas extras de transporte e alguns imprevistos, é 150 dólares ok para você?
  • Total: Considerando os itens de despesas indicados, sua viagem de duas semanas a Paris custaria entre 3.150 e 3.500 dólares.Leia também:
  • Top 10 melhores bolsas de transporte: o guia definitivo para salvar
  • As melhores mochilas para viagens
  • Quanto custa viajar para a Europa: Orçamento para ir mochila
  • Os 10 Melhores Hotéis de Orçamento em San Miguel de Allende

Passo 4 – Comece a economizar dinheiro

Vamos pensar em princípio que você é uma pessoa econômica e que dos 3.150 dólares que você precisaria pelo menos para ir a Paris por duas semanas, você pode sacar 1.500 de sua conta poupança.

Vamos também supor que você quer fazer a viagem dentro de 8 meses. Isso significa que você precisará economizar um total de US $ 1.650 no período que antecede a partida.

Pode parecer uma quantia significativa, mas se você dividi-la, verá que são apenas 6,9 dólares por dia. Não se pergunte se você pode economizar $1.650 em 8 meses ou $206 por mês; pergunte-se melhor se você pode economizar $7 por dia.

As pessoas vivem sangrando dinheiro diariamente de pequenas compras impulsivas, como lanches, garrafas de água e cafés.

Se você dispensar uma garrafa de água e um café por dia, você já estará se aproximando da meta de 7 dólares por dia.

Não estamos pedindo que fique desidratado. Pessoalmente, eu gasto muito pouco em água engarrafada. Eu me acostumei a encher e refrigerar em casa algumas garrafas e eu pego uma toda vez que eu saio no carro, você pode tentar? O planeta também agradecerá porque você vai descartar menos lixo plástico.

Quantas vezes por dia ou semana você come na rua ou compra comida pronta? Se você aprender a cozinhar alguns pratos simples, você economizará muito mais de 7 dólares por dia e o aprendizado vai ajudá-lo a salvar uma vida, inclusive durante sua viagem a Paris.

Se você não tiver inicialmente os US$ 1.500 em sua conta bancária, precisará economizar de US$ 13 a US$ 14 por dia para financiar sua viagem.

Talvez não seja uma coisa do outro mundo ou talvez você deve entrar em um período de 8 meses de “economia de guerra” para realizar seu sonho de ir para Paris. A Cidade Luz vale alguns meses de pequenos sacrifícios.

Passo 5 – Aproveite as recompensas dos cartões bancários

À medida que você começa a economizar dinheiro em suas despesas diárias, obtenha um ou dois cartões de crédito entre aqueles que oferecem os melhores bônus para os viajantes.

A maioria dos cartões tem bônus de até 50.000 pontos, dependendo das despesas mínimas, muitas vezes $1.000 em três meses.

Maximize suas despesas correntes com cartões de crédito, a fim de ganhar bônus que reduzirão as passagens aéreas, hospedagem, aluguel de carros e outras despesas.

Outra opção é que você se junte a um banco que não cobra taxas pelo uso de caixas eletrônicos e outrosSas. Para obter esses benefícios, você pode se juntar a um banco pertencente ao Aliança Global de Caixas Eletrônicos.

Passo 6: Inspire-se com sua jornada

Manter a inspiração durante o período anterior à data da partida contribuirá com um impulso necessário para resolver os problemas e inconvenientes que podem surgir e executar o plano de poupança, no qual você deve estar totalmente focado.

Ler tópicos que favoreçam uma mentalidade proativa será um grande apoio. Pesquise online por histórias que o mantenham focado no seu propósito de viajar, como aqueles que fornecem ideias para economizar dinheiro e otimizar o uso do tempo.

Obviamente, leituras e vídeos sobre viagens e sobre os principais locais de interesse do destino serão decisivos para manter o espírito viajante, ansioso pela chegada do horário de saída.

Passo 7 – Verifique se há ofertas de última hora

É ótimo que você fique focado em como economizar dinheiro e inspirado para sua viagem. Mas antes de ir comprar as passagens aéreas ou dar um adiantamento para reservas de hotéis e outras despesas, verifique se há alguma oferta extraordinariamente atraente, o que faz valer a pena refazer planos.

Por exemplo, um pacote inegável para Londres, Madrid, Grécia ou um cruzeiro pelo Mediterrâneo. O sonho de Paris ainda estará vivo, mas talvez tenha que esperar por uma próxima oportunidade.

O mundo é muito grande e há muitos lugares interessantes e bonitos lutando para capturar a preferência dos viajantes. Grandes negócios são uma maneira comum de fazer isso.

Passo 8 – Reserve seu voo

Acompanhe os preços das passagens aéreas e aproximadamente dois meses antes da data da viagem, garanta suas passagens aéreas.

Se você fizer isso antes, você pode perder uma oferta que aparece após a sua compra e se você fizer isso mais tarde, variáveis como possível falta de assentos disponíveis já entram em jogo. Não se esqueça de aproveitar todos os bônus ganhos com o uso de seus cartões de crédito.

Existem vários portais para encontrar passagens aéreas baratas, tais como:

Passo 9 – Reserve sua acomodação

Uma vez que você conhece seu período de estadia no destino, não há razão para você não encontrar a acomodação mais conveniente para seus gostos e orçamento.

Normalmente, as opções de acomodação de viajantes de classe econômica são albergues ou hostels, hotéis modestos (de duas a três estrelas) e apartamentos para alugar.

Em Paris você pode obter casas de hóspedes a partir da ordem de 30 dólares e outras cidades na Europa Ocidental são ainda mais baratas, como Berlim (13 dólares), Barcelona e Dublin (15), e Amsterdã e Munique (20).

Nas cidades da Europa Oriental e da Península dos Balcãs os albergues são ainda mais baratos, como Cracóvia (US$ 7) e Budapeste (US$ 8).

Outra vantagem da Europa Oriental e dos Balcãs é o menor custo de comida, em cidades surpreendentemente encantadoras como Varsóvia, Bucareste, Belgrado, São Petersburgo, Sófia, Sarajevo, Riga, Ljubljana, Tallinn e Tbilisi.

Hotéis baratos reservados online têm o problema de que muitas vezes o conforto e a beleza que anunciam nem sempre são aqueles que o cliente encontra na chegada, já que os meios independentes de qualificação para esse tipo de estabelecimento são relativamente pobres.

Sempre que você vai ficar em um lugar modesto e de baixo preço, é conveniente que você consulte as opiniões dos usuários anteriores através de uma página separada. A melhor coisa sempre será ter a referência de uma pessoa conhecida.

Na maioria das cidades europeias você pode obter um apartamento equipado e convenientemente localizado pelo mesmo preço que um quarto de hotel médio.

O apartamento é abertamente mais conveniente para famílias e grupos de amigos, pois também permite economias significativas em alimentos e lavanderia.

Alguns portais populares para encontrar acomodações são:

Passo 10 – Prepare seu plano de atividades

Sua aventura dos sonhos em Paris ou qualquer destino estrangeiro merece o melhor plano. Delineie as principais atrações que você deseja visitar e as atividades que você deseja desfrutar, atribuindo-lhes um custo aproximado.

Faça ajustes orçamentários de última hora para garantir que você não perca nada que considere indispensável e intensifique seu plano de poupança, se necessário.

Neste momento do Você pode chegar à conclusão de que apenas salvar pode não ser suficiente. Mas não é hora de ficar desanimado, mas de considerar outra opção para conseguir dinheiro.

As alternativas mais úteis para obter dinheiro de emergência sem comprometer o futuro com empréstimos usurais, geralmente são a venda de alguns objetos ou a realização de algum trabalho temporário que permita arredondar os dólares necessários.

Paris vale uma venda de garagem!

Passo 11 –esfrega com a venda de pertences pessoais

A venda pela Internet ou garagem é conveniente para que você faça entre 75 e 60 dias antes da data da viagem.

O mesmo se aplica a viagens longas (mais de 6 meses), quando é ainda mais conveniente se livrar de itens pessoais e objetos domésticos para fazer o máximo de uma caixa possível.

Passo 12 – Automatize suas contas

Deixe uma secretária eletrônica de ausência em seu e-mail e automatize pagamentos regulares de contas que você está fazendo pessoalmente, como eletricidade, gás e outros serviços. A última coisa que você quer em Paris é estar ciente do pagamento de uma conta doméstica.

Se você ainda tem uma relação próxima com o correio de papel e está indo em uma longa viagem, verifique se há uma empresa em seu país que é responsável pela coleta e digitalização da correspondência. Nos Estados Unidos este serviço é prestado Correio da Classe Terra.

Passo 13 – Informe suas empresas de cartões sobre sua viagem

Independentemente da duração da viagem, é sempre uma boa ideia informar seus bancos ou empresas de cartão de crédito sobre sua estadia no exterior.

Dessa forma, certifique-se de que as transações que você faz fora do seu país não estão marcadas como fraudulentas e você está impedido de usar os cartões.

Não há nada pior do que ter que sentar no telefone para chegar ao seu banco para desbloquear os cartões, enquanto os pontos turísticos de Paris estão transbordando de pessoas que foram vistas e não sofreram esse revés.

Passo 14 – Preparar a documentação da viagem

Classifique e organize seus documentos de viagem, que você deve carregar à mão. Estes incluem passaporte e vistos, certificado de identidade nacional, carteira de motorista, seguro de viagem, cartões de crédito e débito, dinheiro em cédulas e moedas, cartões de passageiro frequente, cartões de fidelidade de hotéis, empresas de aluguel de carros e outros

Outros documentos que você não pode esquecer são as reservas de hotéis, carros, passeios e shows, os bilhetes de meios de transporte (avião, trem, ônibus, carro e outros), mapas do metrô e auxílios relacionados, o laudo médico de uma condição de saúde e um cartão com informações de emergência.

Se você tem uma carteira estudantil, leve-a em sua carteira para aproveitar as tarifas preferenciais para estudantes em museus e outras atrações.

Passo 15 – Prepare sua bagagem

Verifique no portal da companhia aérea que sua bagagem de mão atende às especificações de tamanho estabelecidas.

Na bolsa ou bolsa você deve levar um celular, tablet, computador pessoal e carregadores, documentos de viagem e dinheiro, fones de ouvido, câmera, conversores elétricos e adaptadores, medicamentos e cosméticos (verificando se eles não excedem as quantidades para transportar à mão) e joias.

Outros itens portáteis incluem o cinto de dinheiro ou pochete, óculos de sol, um livro, revista ou jogo, um cobertor, guias de viagem e idioma, desinfetante para as mãos e lenços, chaves da casa e barras de energia para cobrir uma emergência de fome.

A lista de verificação para a mala principal deve incluir camisas, blusas e vestidos; calças longas, shorts e shorts; meias, cuecas, suéteres, jaqueta, camisetas, cinto, pijama, sapatos e sandálias de natação.

Além disso, acessórios para roupas, maiô, sarong, lenços e capas, bolsa dobrável, sacos ziploc, alguns envelopes comuns (são práticos para entregar discretamente uma dica), holofotes da bateria, mini cordas elásticas e fronha hipoalergênica.

Passo 16 – Comprar seguro viagem

É uma tendência muito natural que a maioria das pessoas perfeitamente saudáveis pense que não precisam de seguro para viajar, mas essas apólices podem cobrir eventualidades muito além da saúde, como bagagem perdida, cancelamentos de voo, roubo de itens pessoais ou um retorno imprevisto para casa.

O seguro viagem é barato precisamente porque cobre apenas riscos por uma fração de tempo extremamente curta, em comparação com espEraza da vida do viajante.

Durante uma viagem os riscos aumentam e um país estrangeiro não é um lugar onde você vai se sentir como um peixe na água em caso de uma eventualidade desagradável. Então a melhor coisa é que você compra seu seguro de viagem; só custa alguns dólares por dia.

Passo 17 – Aproveite a viagem!

Finalmente chegou o grande dia de partir para o aeroporto para embarcar no avião para Paris! Em problemas de última hora, não esqueça seu passaporte e deixe o fogão ligado. Prepare uma lista de verificação na qual você verifique se tudo está em ordem em casa.

O resto é a Torre Eiffel, a Avenida des Champs-Elysées, o Louvre, Versalhes e os monumentos únicos, museus, parques, restaurantes e lojas de Paris!

goncalo sousa

Sobre Goncalo Sousa

Gonçalo Sousa, graduado em Turismo, é um apaixonado viajante com uma rica bagagem de experiências internacionais. Seu currículo inclui a exploração de diversos países, o que o tornou um especialista na arte de viajar. Sua formação em Turismo é complementada por vivências autênticas em diferentes culturas, o que lhe confere uma visão única sobre o setor. Com um profundo conhecimento e uma paixão pela descoberta, Gonçalo busca compartilhar seu entusiasmo pelas viagens e contribuir para a indústria do turismo, tornando-o um profissional valioso e inspirador.