Home » Viagens » 35 pontos turísticos imperdíveis em Londres

35 pontos turísticos imperdíveis em Londres

Divulgue para seus amigos e seguidores!

Londres é a cidade turística número um da Europa, com 27 milhões de visitantes por ano. Sua história, diversidade, museus, parques e sua fantástica combinação de antigo e novo fazem dele um destino de escolha entre todos os lugares do mundo.

A lista a seguir inclui 35 das principais atrações turísticas de Londres. Vamos conhecê-los.

1. London Eye

Uma viagem a Londres não estaria completa sem uma visita ao icônico London Eye, uma gigantesca roda gigante de 135 metros de altura, aberta em 2000 para celebrar o novo milênio.

A bela vista de Londres cativa aqueles que embarcam em uma de suas 32 cabines de vidro climatizadas, que ao contrário de quase todas as rodas gigantes, são posicionadas na superfície externa da roda com um mecanismo de nivelamento.

Há cabines para grupos e indivíduos. A roda-gigante está na margem sul do Tamisa, no extremo oeste dos Jardins do Jubileu.

2. Hampstead Heath

Com seus 320 hectares, Hampstead Heath é um dos maiores parques da capital inglesa. Ele se situa no topo de um dos pontos mais altos da cidade e oferece vistas magníficas do Morro do Parlamento.

É composto de grandes extensões de gramados e áreas arborizadas, pontilhadas de corpos de água que criam um belo contraste com o verde do verão.

Hampstead Heath é um dos melhores lugares em Londres para desfrutar da natureza, mesmo no meio da mega-cidade de 9 milhões de pessoas.

O parque também tem Kenwood House, um conjunto arquitetônico do século XVII que abriga uma coleção de arte que pertenceu à família Guinness, famosos cervejeiros.

3. Rio Tâmisa

O sangue vital de Londres é o Tamisa, sua rodovia fluvial e um meio de entrada e saída de mercadorias durante séculos.

O maior rio da Inglaterra, com 346 km de extensão, nasce em Gloucestershire e deságua no Mar do Norte, mas é em Londres que ele se torna icônico com suas pontes, regatas e história.

Tem sido de grande importância estratégica desde o Império Romano, através dos muitos conflitos internos britânicos, até as duas Guerras Mundiais.

Com os cruzeiros Thames você pode admirar várias atrações londrinas de diferentes perspectivas, tais como Tower Bridge, Houses of Parliament, Shakespeare’s Globe e Eye of London.

4. Baker Street

Os fãs de Sherlock Holmes vão do aeroporto de Londres à Baker Street para ver a residência e o museu do famoso detetive inventado por Arthur Conan Doyle. Uma das estações do metrô de Londres é a Baker Street.

Nos dias em que Holmes e Dr. Watson, seu fiel amigo e colaborador, resolveram engenhosamente os casos mais difíceis, Baker Street era uma rua residencial de classe alta onde o famoso detetive vivia (em ficção) no número 221B. Hoje em dia, é uma rua comercial.

Logo ao virar da esquina está Madame Tussauds, o famoso museu de cera de Londres com as imagens mais vivas das maiores celebridades.

Em uma extremidade da Baker Street está o Regent’s Park, um dos mais belos parques de Londres.

5. Academia Brixton

A Academia Brixton de Londres é um dos mais importantes locais de concertos da capital, que começou a vida em 1929 como um cinema e teatro chamado Astoria.

Hoje é um dos melhores lugares na Europa para se desfrutar de rock e música pop ao vivo.

Algumas celebridades que passaram pela Academia Brixton, oficialmente O2 Academy Brixton, incluem Madonna, Sex Pistols, The Clash e New Order.

A famosa banda britânica de rock alternativo, The Smiths, realizou sua última apresentação aqui.

6. O2 Arena

A O2 Arena foi o local onde os últimos 50 concertos de Michael Jackson estavam programados para acontecer. Foi construído como a Cúpula do Milênio para celebrar a chegada do milênio e foi inicialmente concebido como um centro de exposições e atividades interativas voltadas para as crianças.

O local foi reformulado e agora é um dos principais destinos de Londres para teatro, música ao vivo e entretenimento em geral. Tem um cinema, vários bares e restaurantes com comida do mundo inteiro.

Você pode subir até o topo da cúpula em uma caminhada guiada. Em seguida, pegue a Emirates Air Line, um teleférico com espetaculares vistas panorâmicas de Londres.

7. Brick Lane

É o centro da comunidade de Bangladesh em Londres, um bairro onde a sinalização rodoviária é em inglês e bengali. Ficou conhecido pelo filme Brick Lane, que narra a vida de um casal bengali de conveniência em um ambiente multirracial.

As casas de caril estão por toda parte e é um ótimo lugar para um apimentado, assim como os doces que fazem parte da cozinha asiática mais autêntica.

A área também possui alguns bares da moda que atraem uma multidão jovem e diversificada e mercados que vendem produtos exóticos do Bengali e da Ásia.

Arte de rua interessante pode ser encontrada na Brick Lane e nos arredores, bem como na Galeria Whitechapel.

8. Chinatown

A Chinatown de Londres fica ao redor da Gerrard Street, entre Leicester Square e Soho.

As típicas lanternas e os coloridos arcos vermelhos chineses anunciam que você está no bairro vibrante cheio de autênticos restaurantes regionais chineses, bares quase secretos, lojas e mercados com os produtos exóticos desta cultura milenar.

Na Chinatown de Londres há sempre algo novo a explorar. É o lugar para apreciar a requintada cozinha de Pequim com grandes porções e excelente serviço. Não perca um chá de bolha, uma tendência asiática que está varrendo Londres.

Houve vários Chinatowns na capital inglesa devido à relação histórica entre a China e o Reino Unido, especialmente por causa da antiga colônia de Hong Kong. Entretanto, a atual Chinatown surgiu nos anos 70 como resultado da instalação de imigrantes de Hong Kong na área do Soho.

9. Piccadilly Circus

Piccadilly Circus é uma intersecção de ruas com luzes brilhantes e telas eletrônicas de grande formato. Uma parte movimentada de Londres desde o século XVII, quando era uma praça de compras.

Continua sendo o coração do West End de Londres e de lá há fácil acesso a algumas das maiores e mais movimentadas casas noturnas e teatros da cidade, como o Criterion Theatre.

A estátua de Eros, deus do amor da mitologia grega, tornou-se um ponto de destino popular próprio no centro de Piccadilly Circus.

Ripley’s Believe or Not museum espera para mostrar os fatos mais estranhos e incomuns do mundo, enquanto o Trocadero tem lojas especializadas para satisfazer vários anseios da cultura pop.

10. Soho

Soho é um daqueles pontos turísticos em Londres que nunca sai de moda por sua intensa vida noturna. É o principal centro da comunidade LGBT da cidade.

Soho é também o lar de bares de jazz, teatros e restaurantes. É também perto de Leicester Square, a meca do cinema e entretenimento de Londres, por isso é uma boa área para algumas bebidas.

O Soho é melhor visitado à noite, mas durante o dia também é encantador com lojas de música, padarias e cafés pitorescos.

11. Plataforma 9 ¾

As crianças que ficaram fascinadas com o filme Harry Potter e a Pedra Filosofal e as subseqüentes prestações da famosa saga estão agora na casa dos 30 anos ou mais, uma boa idade para viajar para Londres e ver os principais locais onde o mago e seus amigos viveram suas aventuras.

King’s Cross é uma estação ferroviária britânica aberta em 1852 e é mundialmente famosa por ser a Plataforma 9 ¾, onde Harry e seus amigos passam magicamente por um muro para alcançar a plataforma do trem para Hogwarts, a escola de magia.

Recentes reformas deram à estação um visual moderno e elegante, com a Plataforma 9 ¾ sendo visitada por fãs do feiticeiro para que sua fotografia seja tirada ao lado do carrinho de bagagem que aparece na parede e desaparece magicamente.

12. Oxford Street

Com cerca de 300 lojas, a Oxford Street não é apenas a principal rua comercial de Londres, é também a rua comercial mais movimentada do Reino Unido e da Europa, com 500.000 visitantes por dia.

Aqui você encontrará tudo, desde lojas de departamento a lojas de grife de renome internacional, cujas vitrines mudam com as estações do ano para que os clientes regulares de alta moda nunca tenham falta de uma peça da moda em nenhuma época do ano.

Algumas lojas têm janelas interativas e obras de artistas aclamados, fazendo de uma viagem de compras um espetáculo.

Durante a época de Natal, as luzes da Oxford Street iluminam a atmosfera e alegram as noites frias de Natal.

13. Leicester Square

Esta praça é famosa por realizar as estréias de filmes que se tornam grandes sucessos de bilheteria. Tem sido um marco em Londres desde 1670 e um centro de entretenimento desde o século XIX.

A praça é cercada por vários cinemas com algumas das maiores telas da cidade, assim como uma variedade de restaurantes étnicos e internacionais.

No centro há um jardim perfeito para relaxar durante o verão ou depois de um longo dia de exploração de Londres.

O Cinema Príncipe Charles é um teatro histórico para filmes de culto.

Leicester Square é também o melhor lugar da capital para celebrar o Ano Novo Chinês.

14. Harrods

Uma das mais famosas lojas de departamento de Londres conhecida por atender à elite super-rica e inglesa. Foi inaugurado em 1824 e sua clientela incluiu celebridades como Oscar Wilde e Sir Laurence Olivier, assim como membros da família real britânica.

O luxo e o glamour estão espalhados por vários andares dispostos no mais alto estilo em áreas temáticas.

Na sala de jantar você pode desfrutar de delícias requintadas, incluindo carnes, queijos, geléias e patês de primeira classe.

O salão egípcio oferece tudo o que você precisa para emergir vestido como um faraó elegante e opulento do século 21, enquanto as luxuosas áreas de perfume e brinquedos são um sonho para mulheres e crianças.

15. Palácio de Buckingham

Este é o palácio mais famoso da realeza britânica, lar da família real do Reino Unido desde 1837. Possui 775 quartos e os maiores jardins privados da capital inglesa.

Parte do imenso palácio está aberto ao público, para que os londrinos e turistas possam admirar uma pequena parte do estilo de vida de reis, rainhas, príncipes e princesas.

A mudança da guarda é um dos momentos mais aguardados pelos visitantes. Uma das cerimônias mais estreitamente ligadas à história de uma das mais antigas e famosas casas reais do mundo, com os membros disciplinados e marciais da guarda usando seus icônicos chapéus de pele de urso.

16. Museu Britânico

Londres é a capital mundial dos museus, com seus impressionantes museus para todos os ramos do conhecimento e da cultura.

Em sua coleção de mais de 8 milhões de objetos, o Museu Britânico inclui algumas das peças mais importantes da história da humanidade, como a Pedra de Rosetta, que tornou possível decifrar os hieróglifos egípcios.

Também estão expostos os mármores Elgin, do Parthenon da Acrópole em Atenas, e Lindow Man, a múmia de uma pessoa da Idade do Ferro resgatada de um pântano inglês.

A coleção de cerca de 50.000 peças é esmagadora, por isso é melhor planejar sua rota através do vasto e belo conjunto arquitetônico.

17. Parque do Regente

Um parque para pedestres ao norte do centro de Londres projetado nos anos 1820 pelo arquiteto John Nash para ser um palácio para o Príncipe Regente (o futuro Rei Jorge IV), bem como elegantes vilas para seus amigos.

O palácio não foi construído, embora um grupo de vilas que continuam a agraciar o parque tenha sido construído.

Cobre uma área de 2 km2 e 2 estradas circulares, um círculo externo chamado Círculo Externo e um círculo interno chamado Círculo Interno, o último dos quais circunda o Jardim da Rainha Maria, a mais bela área do parque. Os 2 anéis rodoviários estão ligados por ramais.

Entre as atrações do Regent’s Park estão seus extensos jardins, trilhas para caminhadas, quadras esportivas, áreas para crianças, um lago com aves aquáticas e uma área de navegação. No extremo nordeste está o Jardim Zoológico de Londres.

18. Bond Street

Bond Street não só se conecta, mas também se assemelha à Oxford Street, mas com maior exclusividade, abrigando as ruas de compras mais caras de Londres.

Os grandes designers estão baseados lá, por isso vale a pena conferir as lojas como Tiffany, Cartier e Ralph Lauren, mesmo que seja apenas para um passeio.

Uma parada popular é o conjunto escultórico de Franklin D. Roosevelt e Winston Churchill sentados em um banco.

Outro lugar de interesse é uma antiga escultura egípcia na entrada da casa de leilões da Sotheby’s, que tem mais de 3.000 anos e é a peça escultórica ao ar livre mais antiga de Londres.

19. Shoreditch

Shoreditch é uma área da moda que se tornou uma das melhores áreas de vida noturna da cidade, com bares, restaurantes, cafés, hotéis e lojas de design e antiguidades. É perto de Hoxton.

Os entusiastas da cultura pop podem contar com Far Rockaway, um restaurante e bar com uma banda e cenário de pôsteres de quadrinhos.

A cozinha Blues oferece noites azuis com saborosas costelas e outros pratos, enquanto o bar Trapeze com temática circense serve algumas bebidas criativas.

20. Westminster

Westminster é o centro político do Reino Unido com 2 dos pontos turísticos mais fotografados de Londres, o famoso Big Ben e as Casas do Parlamento.

O Big Ben é o sino e o grande relógio, localizado no Palácio de Westminster. Ele marcou sua primeira hora em 1859, é o maior relógio de quatro faces do mundo e um dos principais símbolos culturais de Londres e da Grã-Bretanha.

A torre onde foi instalada foi chamada de Torre do Relógio até 2012, quando foi renomeada Torre Elizabeth para comemorar os 60 anos da Rainha Elizabeth II no trono (Jubileu dos Diamantes).

O complexo também inclui a Abadia de Westminster, onde monarcas britânicos são coroados e enterrados.

Faça uma pausa na Praça do Parlamento, que apresenta estátuas de figuras proeminentes, tais como Winston Churchill e Nelson Mandela.

21. Avenida Elétrica

Esta é a primeira rua do mercado em Londres a ser iluminada por luzes elétricas. Foi o local do mais grave motim racial da capital em 1981, que deixou mais de 300 pessoas feridas e uma centena de veículos queimados.

Está localizado no distrito de Brixton com vários estabelecimentos emblemáticos da cidade, tais como Brixton Market, um mercado eclético com produtos da África, Ásia, Caribe e América do Sul, bem como peixarias e açougueiros.

É uma das áreas mais diversificadas culturalmente em Londres, com pequenas lojas que vendem artesanatos únicos e peculiares.

Uma das canções mais conhecidas do músico britânico de origem guianesa, Eddy Grant, é chamada Electric Avenue. A música ao vivo faz parte da paisagem acústica.

22. Torre de Londres

Embora possa parecer sombria e pouco impressionante do exterior, a Torre de Londres se agita com atividade e cativa os milhões de turistas que visitam Londres.

É uma coleção de várias torres, 12 das quais estão abertas a um público feliz de ficar em longas filas pagando por uma das mais caras atrações individuais da cidade (38 USD).

O bilhete inclui uma visita de uma hora guiada pelos Guardiões da Torre, que contam histórias sangrentas do local como um presídio e local de execução.

A exposição das jóias da coroa, incluindo a coroa imperial usada pelo monarca britânico em ocasiões muito especiais, atrai centenas de milhares de pessoas.

Na Torre Branca está a exposição Linha dos Reis, que exibe objetos usados pelos Reis Henrique VIII, Carlos I e James II.

23. Mercado Rodoviário de Portobello

O luxuoso bairro londrino de Notting Hill ficou famoso pelo filme homônimo estrelado por Julia Roberts e Hugh Grant, mas já era bem conhecido por alguns de seus pontos de referência como o adorável Portobello Road Market, a rua principal do bairro.

No total, são mais de mil barracas vendendo de tudo, desde produtos típicos do mercado de pulgas até jóias, arte e antiguidades.

O mercado se distingue por sua colorida e colorida coleção de antiguidades e artigos tipicamente ingleses.

24. Ponte da Torre

É a ponte mais famosa sobre o rio Tamisa e junto com as Casas do Parlamento e a Torre Big Ben, uma das maravilhas arquitetônicas de Londres.

É “moderna”, mesmo pelos padrões da capital inglesa, tendo sido concluída em 1894, mas está tão enraizada na história da cidade que muitas pessoas acreditam que seja mais antiga.

Seu encanto principal são suas duas passarelas oscilantes que podem subir a um ângulo de 86 graus, permitindo a passagem de navios altos.

As vistas da ponte são deslumbrantes e livres, com panoramas privilegiados da Torre de Londres, Catedral de St Paul e The Shard, um arranha-céus de 310 metros de altura, uma das mais recentes adições à linha do horizonte londrino.

A exposição Tower Bridge é paga (14 USD) e leva ao topo da estrutura e às salas de máquinas em sua área inferior.

25. Churchill Salas de Guerra

Estes estão localizados no bunker subterrâneo onde Sir Winston Churchill, seu Gabinete e seu Estado-Maior fizeram planos de guerra durante a Segunda Guerra Mundial. É também o lugar onde o primeiro-ministro e outros membros superiores do governo britânico se protegeram dos bombardeios alemães.

Os corredores labirínticos estão impregnados na história de um dos períodos mais cruciais da humanidade e foram o local de importantes decisões na Operação Overlord, a invasão da Europa via Normandia que fechou os nazistas entre duas frentes e terminou a guerra.

As exposições e as informações contidas nas Salas de Guerra Churchill fascinam os entusiastas da história.

26. Museu de História Natural

O museu mais completo e variado com 70 milhões de espécimes, desde fósseis pré-históricos até animais de pelúcia. É gratuito.

Possui um aplicativo gratuito para telefones celulares e guias de áudio que facilitam o passeio.

A estação de metrô South Kensington fica a 5 minutos a pé da entrada do museu, um para visitar nos dias de semana para evitar a multidão.

O valor de seu patrimônio é tanto científico quanto histórico, abrigando coleções pessoais como a de Charles Darwin, o que ajudou o eminente sábio inglês a formular a teoria da Evolução.

27. Museu Victoria & Albert

Museu gratuito com o nome de um dos casais reais mais famosos do Reino Unido. Abriga obras de arte, figurinos, peças decorativas, móveis e objetos do mundo inteiro. Fica em South Kensington, em um elegante palácio vitoriano e eduardiano.

Possui 145 galerias e a coleção é organizada por tema, incluindo móveis, têxteis, jóias, desenhos e muito mais.

Foi fundada em 1852 como Museu South Kensington e renomeada em 1899 em homenagem à Rainha Victoria e seu marido, o Príncipe Albert de Saxe-Coburg-Gotha.

É o principal museu de artes decorativas da Inglaterra com peças britânicas, européias, indianas, coreanas, chinesas, japonesas, islâmicas e outras.

Além de sua imensa coleção permanente, ela oferece exposições temporárias como a dedicada ao popular personagem de ficção, Winnie the Pooh.

28. Museu de Ciências

O Museu de Ciências de Londres pesquisa o progresso científico e tecnológico ao longo da história, influenciado por destacados físicos, matemáticos, químicos, astrônomos, biólogos, médicos e engenheiros britânicos.

Foi fundada em 1857 com objetos excedentes da Grande Exposição de Londres de 1851 e uma coleção pertencente à Sociedade Real de Arte.

Ela está localizada em South Kensington e seus 46 quartos abrigam objetos valiosos para a história da ciência, como o original Foucault Pendulum que demonstrou a rotação da Terra e o primeiro motor a vapor Boulton e Watt.

Outras exposições incluem a locomotiva a vapor mais antiga do mundo, uma réplica do módulo de comando Apollo X e o cérebro preservado de formaldeído de Charles Babbage, o matemático do século XIX conhecido como o Pai dos Computadores.

29. A Catedral de São Paulo

Junto com a Abadia de Westminster, forma o par de edifícios religiosos mais visitado pelos turistas em Londres.

Sua imponente cúpula, de 85 metros de altura e 34 metros de diâmetro, dominou o horizonte londrino por mais de três séculos.

Foi projetado pelo aclamado arquiteto inglês, Sir Christopher Wren, e construído entre 1676 e 1710 como uma das jóias da coroa do barroco anglo-saxão. Foi o edifício mais alto de Londres desde sua construção até 1962.

Seu órgão tem 7.266 tubos e 5 teclados e seu Great Paul bell, pesando 16,5 toneladas, é o mais pesado das Ilhas Britânicas.

Tem sido o cenário para os funerais de figuras históricas como o Almirante Horatio Nelson, o Duque de Wellington, Sir Winston Churchill e Margaret Thatcher. O príncipe Charles e Diana de Gales se casaram em St Paul’s.

30. Cidade de Camden

Camden encabeça os pontos turísticos de Londres para os amantes da cultura alternativa. É um bairro cultural no norte da capital cheio de punks, rockabillies, góticos e outros adeptos das principais subculturas urbanas do século 20.

Camden é um paraíso para a modificação corporal, com dezenas de lojas vendendo piercings, tatuagens, implantes e outras alterações temporárias ou permanentes no corpo humano.

É um bairro eclético e diversificado, com barracas de comida de rua vendendo muitas cozinhas internacionais e lojas de arte exclusivas.

Camden é o lar de pubs históricos como The World’s End, fundado em 1778, e o Black Cap, freqüentado pela comunidade LGBT.

As estantes de roupas vintage e estantes usadas também fazem parte da paisagem cultural da cidade de Camden.

31. A Trilha do Estripador Jack the Ripper

Os crimes não resolvidos do notório Jack “o Estripador” cativaram gerações de londrinos, britânicos e estrangeiros, e mais de alguns trenós amadores se inscreveram para excursões ao longo de rotas ligadas ao notório serial killer.

Em 1882, Jack, o Estripador, matou e desfigurou brutalmente 5 mulheres no distrito de Whitechapel no East End de Londres, mas a eficiente polícia da Scotland Yard teve que encerrar o caso sem resolvê-lo.

Por mais de 130 anos, o mistério fascinou milhares de pessoas que seguem as supostas rotas tomadas pelo Estripador para cometer os crimes.

Uma das operadoras de turismo é a Ripper Vision, cujas excursões interessam até pessoas sem a vocação de Sherlock Holmes.

Tem guias que são especialistas em Jack o Estripador e animam a rota com representações teatrais dos assassinatos.

As excursões custam 16,5 USD e estão disponíveis dia e noite. À noite são mais vívidos e assustadores.

32. Zoológico de Londres

Aberto na extremidade norte do Regent’s Park desde 1828, é um dos zoológicos mais antigos do planeta. Ela se destaca por seus trabalhos pioneiros de arquitetura animal, como seu aviário e sua piscina de pinguins.

Suas exposições e animais incluem Território dos Tigres, Praia dos Pinguins, Reino dos Gorilas, Com os Lêmures, Com as Aranhas, Terra dos Leões, Tartarugas das Galápagos, Safari das Aves, Vida da Floresta Tropical, Paraíso das Borboletas, Dragões de Komodo e Casa dos Répteis.

No inverno de 2012, morreu Arnie, um gato famoso por ajudar os trabalhadores do zoológico a resgatar animais perdidos ou abandonados.

O Zoológico de Londres oferece experiências como o Keeper for a Day, Meet the Animals e o Keeper for a Day, que permitem uma interação próxima e segura com a população animal e uma compreensão mais profunda das espécies fascinantes.

33. Aquário de Londres

A Sea Life London está localizada na margem sul do Tamisa, muito próxima à roda-gigante Eye of London, por isso é conveniente agendar ambas as atrações em um dia.

O aquário foi inaugurado em 1997. Possui lagoas com capacidade de mais de 2 milhões de litros de água contendo espécies marinhas, lacustres e fluviais.

Suas experiências incluem o Shark Walk, no qual os visitantes caminham através de um piso de vidro, avistando impressionantes criaturas oceânicas a apenas alguns centímetros de distância. Na Experiência VIP, os participantes nadam com tubarões.

Outros animais que você pode admirar no Aquário de Londres incluem cavalos marinhos, tartarugas marinhas, medusas, arraias, polvos, peixes do Tamisa e espécies da floresta tropical.

Várias das espécies alojadas no aquário estão em perigo e o trabalho da instituição ajuda a preservá-las em cativeiro.

34. Trafalgar Square

Trafalgar Square é um espaço público no centro de Londres construído em 1845 para comemorar o 40º aniversário da famosa batalha naval de Trafalgar, na qual a marinha britânica derrotou a poderosa coalizão franco-espanhola. O Almirante Horatio Nelson, o maior herói militar da Grã-Bretanha, venceu e morreu nesta batalha.

Na praça está a Coluna de Nelson, um monumento de granito de 46 metros de altura, encimado por uma estátua do almirante. Tem um pedestal quadrado com decorações alusivas às quatro grandes vitórias de Nelson (Batalha do Nilo, Batalha do Cabo de São Vicente, Batalha Naval de Copenhague e Trafalgar).

Trafalgar Square foi o principal ponto de encontro dos londrinos para ouvir Sir Winston Churchill anunciar o fim da Segunda Guerra Mundial e celebrar a vitória dos Aliados sobre a Alemanha nazista. É o cenário de grandes manifestações políticas e comemorações do Ano Novo.

35. Observatório Greenwich

O Observatório Real com o Meridiano Zero, que marca longitudes e tempo mundial, está localizado no bairro londrino de Greenwich.

Foi fundada em 1675 a pedido do Rei Carlos II, que nomeou João Flamsteed como o primeiro Astrônomo Real com amplos poderes em assuntos astronômicos.

Além de ter sua foto tirada no Prime Meridian do mundo, em Greenwich você pode admirar um telescópio refrator, artefatos e ferramentas astronômicas, de navegação e de horticultura de 1858, incluindo os primeiros cronômetros marinhos de alta precisão projetados pelo relojoeiro inglês John Harrison, do século XVIII.

O que há para visitar em Londres?

Outra grande atração de Londres é Covent Garden, um bairro na parte oriental do bairro de Westminster. É uma área com predominância de lojas, artistas de rua e locais de entretenimento, como a Royal Opera House, muitas vezes chamada Covent Garden, lar do Royal Ballet e da Royal Opera Company da Inglaterra.

O que não pode faltar em Londres?

Uma das coisas que você não pode perder em Londres é uma excursão histórica líquida que leva os participantes aos pubs e cervejarias mais emblemáticos da cidade.

Os pubs são essenciais para experimentar e compreender a cultura britânica e não parar por alguns deles é como ir para a Itália e não comer massa.

O que vale a pena visitar em Londres?

Vale a pena experimentar a London Bridge Experience, uma atração na famosa London Bridge que inclui um passeio pelas histórias mais sombrias da cidade, como o Grande Fogo de 1666.

Qual é o melhor parque em Londres?

Londres tem parques fantásticos como Hyde Park, Kensington Gardens, St. James’s Park, Primrose Hill e Regent’s Park.

Kensington Gardens era o antigo jardim privado do Palácio Kensington e cobre uma área de 111 hectares. Seus belos jardins floridos são um espetáculo na primavera e no verão.

Qual é o maior parque de Londres?

Com 140 hectares, o Hyde Park é o maior parque de Londres e o lugar preferido dos londrinos para passar o tempo ao ar livre.

Seus terrenos pertenciam aos monges da abadia de Westminster e foram expropriados pelo rei Henrique VIII em 1536 para serem usados como campo de caça. Em 1637, Charles I converteu a área em um parque público.

O que há no Hyde Park de Londres?

Hyde Park encabeça a lista de atrações naturais de Londres. O lago Serpentina, um corpo de água curvado, divide o parque em dois.

Hyde Park é conhecida por seu Canto dos Oradores, uma área onde são permitidos discursos muito tolerantes dentro das margens da lei.

O Palácio de Cristal foi construído no Hyde Park para a Grande Feira Mundial de 1851.

Mapa de Londres

Pontos Turísticos de Londres: Imagens e Informações Adicionais

Imagens das atrações turísticas de Londres

Big Ben, um dos maiores símbolos de Londres.

Tower Bridge, um dos grandes marcos de Londres.

O Olho de Londres (Millennium Wheel), um ícone moderno de Londres.

Visita a Londres: a maneira mais conveniente e econômica de ver a capital inglesa é com o London Pass, um passe com tudo incluído que lhe dá acesso a mais de 80 das atrações da cidade.

8 Pontos turísticos de Londres: National Gallery, The Shard, Borough Market, Kensington Palace, Hampton Court, Shakespeare’s Globe, Tate Modern e Millennium Bridge.

Qual destes pontos turísticos de Londres você acha que é o mais espetacular?


Divulgue para seus amigos e seguidores!
goncalo sousa

Sobre Goncalo Sousa

Gonçalo Sousa, graduado em Turismo, é um apaixonado viajante com uma rica bagagem de experiências internacionais. Seu currículo inclui a exploração de diversos países, o que o tornou um especialista na arte de viajar. Sua formação em Turismo é complementada por vivências autênticas em diferentes culturas, o que lhe confere uma visão única sobre o setor. Com um profundo conhecimento e uma paixão pela descoberta, Gonçalo busca compartilhar seu entusiasmo pelas viagens e contribuir para a indústria do turismo, tornando-o um profissional valioso e inspirador.