Home » Viagens » Filipinas » Praias de Bantayan, visita a Kota e Sugar Beach

Praias de Bantayan, visita a Kota e Sugar Beach

As praias de Bantayan atraem qualquer um. Na verdade, na ilha não há grandes atrações culturais sendo o sol, a praia e a tranquilidade suas maiores e melhores reivindicações. Dito isso, é uma ilha que não alcança tantos turistas como outros lugares nas Filipinas, o que faz com que tenha um charme especial. Com esses precedentes lá em cima fomos (não sem antes hesitar um pouco) durante nossa viagem pelo país.

Estando em Cebu não sabíamos se visitar Bantayan primeiro ou ir em direção à ilha de Malapascua, tudo dependia da previsão do tempo. Essa que não deixamos de olhar todos os dias e é que devemos levar em conta o clima de acordo com a época do ano que você viaja para as Filipinas (fizemos isso em novembro e choveu quase um terço dos dias). Finalmente optamos pelo Praias de Bantayan onde nos prometemos felizes e relaxados em uma ilha de belas praias.

Depois do confortável e silencioso viagem de Cebu City para Bantayan Island e já com um hotel para passar nossas noites, não poderíamos deixar de sair para chutar a pequena cidade de Santa Fé. Um lugar que no meio da tarde parecia tranquilo demais, cujas praias estavam desertas e onde tudo respirava pura tranquilidade e harmonia. Foi uma grata surpresa receber cumprimentos dos moradores enquanto passeávamos por suas ruas.

Tínhamos acabado de chegar e já tínhamos a sensação de ter feito no lugar certo. Para ser honesto, a vida na ilha não é nada ruim. É fácil se acostumar com a tranquilidade de uma ilha paradisíaca levando em conta, além disso, que desde a tarde anterior já nos sentimos em casa caminhando pela pequena Santa Fé porque pouco mais podemos dizer. Tão feliz quanto os gatos que encontramos na peixaria local.

Nas Ilhas Filipinas você vive em um ritmo diferente, aquele ritmo descontraído que convida você a aproveitar a vida se deixando levar. É claro que durante nossa primeira manhã lá já havíamos pegado o “modo de vida lento” em vez da “viagem lenta” de que tanto gostamos. Levamos pouco mais de 2 horas desde quando acordamos até sairmos. Agora levantamos, mais 5 minutos, deixe-me olhar para o celular, vou tomar banho e assim uma infinidade de “desculpas” para não dizer o típico “relaxa, estamos de férias”.

Nosso plano para passar o dia era que não tínhamos plano. Planejamos investir o dia na cidade e praias de Santa Fé onde tínhamos lido que são as melhores praias de Bantayan (eles ainda não tinham nos contado sobre Praia do Paraíso) para que não houvesse pressa para sair. Embora mais cedo ou mais tarde seria hora de deixar o ventilador e ir comer algo porque a fome apertou e, no caminho, visitar algumas acomodações porque a Sra. Sunshine nos disse que para a nossa terceira noite o resort estava cheio.

A caminho do brunch Como já era tarde demais para chamar o café da manhã, paramos em diferentes hotéis e pousadas para pedir disponibilidade e preços. A primeira coisa não foi um problema, éramos 4 turistas na ilha nessa época do ano, mas os preços variavam bastante de um lugar para outro tendo condições muito semelhantes (ar condicionado ou ventilador, água quente ou fria …)

Finalmente, não foi até às 12:00 hrs. Sentamos para o café da manhã em uma barraca de comida francesa, onde demos uma boa conta de dois baquetes, um refrescante shake de manga e uma garrafa de água (350 PHP). Ficou uma delícia!

Cidade de Santa Fé

A cidade parecia muito tranquila novamente, sendo no meio da manhã. Conhecemos algumas crianças que iam para a escola, turistas idosos sentados nos bares bem acompanhados e tomando uma bebida, pessoas no mercado fazendo as compras… Idosos, crianças, adultos sempre têm um olá ou um bom dia para lhe dar. Maravilhoso! Cerca de 13:00 hrs. fomos à praia em busca da famosa Kota e Sugar Beach.

Praias de Bantayan: praia de Kota e Sugar em Santa Fé

A melhor praia de Bantayan é a praia do paraíso, de éOu, sem dúvida, porém, tínhamos lido que duas outras praias poderiam estar à altura da tarefa. Claro que as fotos que vimos ser maravilhosas, paraíso na terra. O que não contávamos era com lna maré baixa. Com ela a praia de Praia do Açúcar Ela não parecia tão confortável quanto deveria. Algum lixo, muitos barcos na costa… Claro, a cor do mar era impressionante e a de sua areia fina, simplesmente, cegava a vista.

Após subir e descer a praia do Açúcar esquivando-se de barcos de pesca encontramos uma área onde deixar as coisas à sombra e várias palmeiras (sem cocos) sob as quais esticar a toalha tranquilamente. Durante a nossa visita, muitos dos resorts localizados em frente à praia de Sugar pareciam fechados ou abandonados à sua sorte.

A passagem do supertufão Yolanda, em 2013, e do conhecido como Úrsula, em 2019, causou estragos em Bantayan. Depois de um longo banho, pois a água tem uma temperatura ideal para passar 10 horas de molho, fomos para a praia de Kota.

Mais perto da cidade de Santa Fé também há praia, que muitos dizem ser uma das melhores praias de Bantayan. O conhecido como Praia Kota É perfeito para dar um mergulho estando perto de lugares para comer. Na verdade, os melhores hotéis que vimos estão nesta frente de praia que, por sinal, achamos que foi superestimada.

Mais uma vez, a maré baixa revisita a face menos simpática da praia. Com o enquadramento ideal as fotos parecem ter sido tiradas de uma revista, mas não nos impressionamos muito; bom, mas não tanto a ponto de nos fazer perder a cabeça.

O que está fora de dúvida e discussão são os pores do sol deslumbrantes que podem ser apreciados de ambas as praias de Bantayan. As cores vermelha, laranja, azul e violeta formam os prolegômenos da noite (o faz por volta das 18h) em que parece que toda a cidade sai para curtir o frescor. Claro, fizemos o mesmo e às 20:00 hrs estávamos sentados na Praça de Alimentação da cidade degustando iguarias locais acompanhadas de alguns sucos de manga frescos. A noite tinha apenas começado.

goncalo sousa

Sobre Goncalo Sousa

Gonçalo Sousa, graduado em Turismo, é um apaixonado viajante com uma rica bagagem de experiências internacionais. Seu currículo inclui a exploração de diversos países, o que o tornou um especialista na arte de viajar. Sua formação em Turismo é complementada por vivências autênticas em diferentes culturas, o que lhe confere uma visão única sobre o setor. Com um profundo conhecimento e uma paixão pela descoberta, Gonçalo busca compartilhar seu entusiasmo pelas viagens e contribuir para a indústria do turismo, tornando-o um profissional valioso e inspirador.