Home » Viagens » Portugal » Ananás em Ponta Delgada, Visita a uma Plantação nos Açores

Ananás em Ponta Delgada, Visita a uma Plantação nos Açores

Com um sabor doce e textura suave, estes são os ananases de Ponta Delgada, uma das iguarias da gastronomia de São Miguel que vale bem a pena a viagem a esta ilha portuguesa. Estes ananases são os únicos cultivados sob estufas, uma técnica que tem permitido aos açorianos produzir mais ou menos extensivamente numa zona do planeta onde o clima não é o mais propício para isso.

Para entender tudo relacionado ao cultivo e pós-colheita desta preciosa fruta, o melhor é organizar seus dias na ilha, economizando algum tempo para visitar uma plantação de anana em Ponta Delgada. Você não vai investir mais de 1 hora em cada fazenda, mas garantimos que será um tempo bem gasto.

História do ananás dos Açores

O cultivo da anana tropical é nativo da América Central e do Sul, de onde, durante o século XVIII, se espalhou para a Ásia e Europa. Curiosamente, numa altura em que os aviões ainda não eram o meio de transporte que são hoje, foram os navios que desempenharam um papel fundamental na chegada deste fruto aos Açores como passo preliminar para a Europa.

Originalmente, os ananases tropicais foram introduzidos como plantas ornamentais devido à sua forma curiosa, no entanto, os caprichos do destino fizeram com que no início do século seguinte (XIX) a exploração dos ananases locais crescesse exponencialmente aproveitando a riqueza de umidade e solos vulcânicos de ilhas como São Miguel.

Esses fatores ambientais, aliados a técnicas peculiares de cultivo, facilitaram que a produção ganhasse importância durante o século XIX. O ananás dos Açores estavam impregnados de características muito peculiares. Em 1864, foi construída a primeira estufa em escala industrial e iniciou-se a exportação das frutas para a Europa, onde eram consideradas um produto de luxo.

Em São Miguel foi a ilha onde o cultivo foi mais extenso, especialmente ao longo da costa sul onde o clima é um pouco mais quente. Foi lá que uma técnica de cultivo muito particular foi adotada. O Uso de estufas e produção orgânica (livre de qualquer tipo de agrotóxico ou herbicida) resultou em frutos que não conheciam rival.

Visita a uma plantação de ananas em Ponta Delgada

Uma das coisas que Recomendamos fazer em São Miguel é visitar uma plantação de ananás em Ponta Delgada e para isso há várias opções: a quinta de Ananas dos Açores e as Plantações de Ananases Arruda Açores foram as nossas escolhas. Ambos são gratuitos e até o primeiro inclui a degustação de produtos caseiros. Vale muito a pena investir um pouco nessas visitas ou, pelo menos, em uma delas.

Ambas as fazendas podem ser visitadas gratuitamente, sendo melhor inserir o endereço no Google Maps para chegar lá sem ter que contratar uma excursão. Talvez, se for passear por Ponta Delgada, o melhor é começar pela plantação de Ananas dos Açores, porque não está muito longe do Mercado da Graça e do centro da cidade.

Plantação de Ananas dos Açores

Tanto em Anana dos Açores como em Arruda Açores o acesso e o aparcamento são gratuitos. Quando chegamos a Ananas dos Açores vemos que a cada 30 minutos são feitos Visitas guiadas Para as instalações, então nos juntamos ao primeiro com vagas gratuitas. Apresentações e primeiros passos pelas estufas da plantação antes de entrar no assunto.

Os ananases dos Açores são cultivados sob estufas de vidro em que os seus cristais são branqueados (branqueados com cal) para regular a incidência de luz. Quanto maior a luminosidade na casa de vegetação, deve-se aumentar a temperatura, a umidade relativa e o CO2, para que a fotossíntese seja máxima; Pelo contrário, se houver pouca luz, as necessidades de outros fatores podem diminuir.

Os ananases dos Açores são cultivados em duas fileiras de terra separadas por um corredor de pedra que facilita o acesso a toda a extensão da estufa. Cada planta produz um único anana em um processo que ocupa um 18-20 meses. Esse tempo é dividido em 6 fases de crescimento que dependem dos meses e envolvem a transferência de uma estufa para outra.

A visita guiada em Anana dos Açores é interessante e dura pouco mais de 10 minutos. É enriquecedor conhecer em primeira mão a história e o cultivo dessa fruta contada por uma pessoa que trabalha no campo há mais de 10 anos. No final é oferecido Uma pequena degustação de produtos de produção própria. Optamos por um saboroso licor de ananás e conseguimos uma garrafa para levar para casa (11€).

Plantação de Ananases Arruda Açores

O próximo plantação de ananás em Ponta Delgada Ele não está localizado no centro da cidade, mas no bairro de Fajã de Baixo Cerca de 10 minutos de carro. Trata-se da plantação de anana de Arruda, que leva o nome de seu fundador, Augusto Arruda. No início do século XX, ele transformou uma antiga plantação de laranjas em sua casa e a cercou com uma plantação de anana à qual dedicaria seu tempo livre.

Ao contrário do plantio anterior, em Arruda Não há visita guiada Alguns, mas visitantes são totalmente bem-vindos. Um folheto entregue na entrada com as informações da fazenda convida a conhecer mais as estufas de Arruda, localizadas ao redor de uma lagoa precedida pelo busto de Augusto Arruda.

A visita autoguiada a esta plantação de ananás em Ponta Delgada ensina-nos que as plantas têm uma forma cilíndrica, uma roseta de folhas e uma casca escamosa castanha. Seu interior possui polpa amarela ou branca rica em vitaminas C e potássio. Além disso, propriedades diuréticas e anti-inflamatórias são atribuídas a ele, por isso seu consumo é recomendado em quase todas as faixas etárias.

Na parte externa das estufas, uma placa indica a fase de crescimento em que cada anana está localizado. A primeira fase do cultivo começa com a seleção dos bulbos de plantas que já deram frutos. É uma forma de seleção genética, pois o objetivo é escolher os melhores espécimes (os demais são descartados). Uma vez plantados, eles devem esperar que cresçam por cerca de 13 meses antes de serem transferidos para outra estufa.

Após as fases 1, 2 e 3 é quando o milagre ocorre. Procedemos com a “fumigação” de toda a estufa durante uma semana com Fumo de certa forma que faz com que a floração seja homogênea, rápida e eficaz. Estamos no 18º mês, desde que os bulbos foram plantados, então o longo processo chega quase ao fim, mas antes de alguns retoques. Após a floração, algumas folhas de anana são cortadas para ajudar a prata a crescer e amadurecer antes da colheita.

A partir dos 19 meses, a maioria das frutas que se destinam ao consumo local começam a ser colhidas porque o seu preço (cerca de 6€ por ananás) dificulta a venda quando estão no mercado com produtos mais baratos. Durante nossa caminhada encontramos várias estufas abertas, bem como a loja de souvenirs onde todo tipo de decoração é vendida sempre relacionada à anana como protagonista.

O que fazer após das plantações de ananas em Ponta Delgada

A visita de Arruda é um tanto vazia se a compararmos com a fazenda Ananas dos Açores. Falta coragem humana. Por isso, escolhendo entre uma e outra plantação em Ponta Delgada, optamos pela primeira visitada. Em qualquer caso, luma capital de SãO Miguel merece, sem dúvida, dedicar uma manhã para visitar os seus locais mais emblemáticos. A Praça da Câmara Municipal, as Portas da Cidade e a Igreja de São Sebastião são os locais para iniciar o percurso pedestre por Ponta Delgada.

Nessa zona existem inúmeros restaurantes onde pode experimentar a gastronomia local, que já antecipamos não ser muito variada. Uma das nossas recomendações é a entrada à base de queijo fresco com molho de pimenta vermelha (picante ou doce). À tarde, na hora do lanche, você pode ir ao Café Central localizado em frente à igreja de São Paulo. Sebastião. Lá eles fazem alguns doces de anana muito saborosos.

Portas da cidade de Ponta Delgada é visita essencial em São Miguel

goncalo sousa

Sobre Goncalo Sousa

Gonçalo Sousa, graduado em Turismo, é um apaixonado viajante com uma rica bagagem de experiências internacionais. Seu currículo inclui a exploração de diversos países, o que o tornou um especialista na arte de viajar. Sua formação em Turismo é complementada por vivências autênticas em diferentes culturas, o que lhe confere uma visão única sobre o setor. Com um profundo conhecimento e uma paixão pela descoberta, Gonçalo busca compartilhar seu entusiasmo pelas viagens e contribuir para a indústria do turismo, tornando-o um profissional valioso e inspirador.