Home » Viagens » Portugal » Visita a Óbidos, Uma Das Melhores Excursões de Lisboa

Visita a Óbidos, Uma Das Melhores Excursões de Lisboa

Para além do que Portugal oferece ao viajante, só podemos recomendar a visita a Óbidos porque se tornou, por mérito próprio, uma das Melhores excursões de 1 dia de Lisboa isso pode ser feito.

E dizemos isso apesar de alguns dias de viagem à capital percorrerem um longo caminho: temperatura agradável o ano todo e delícias culinárias complementam as visitas aos já famosos bairros instalados em morros.

Excursão de 1 dia a Óbidos

Como dissemos, uma das principais excursões de 1 dia a partir de Lisboa que pode ser feita é para a cidade histórica de Óbidos. Diz-se que é um dos sete aldeias mais bonitas de Portugal. Não sabemos se é assim, mas certamente é bonito e merece ser visitado.

Óbidos está construída no topo de uma colina sobre a qual, como não poderia deixar de ser, existe um castelo. Passear por suas ruas de paralelepípedos é o mais próximo que chegamos de fazê-lo por uma vila medieval e isso ajuda o alto grau de conservação de suas ruas, muros e casas históricas.

Ao descer do ônibus você percebe que a viagem valeu a pena. Mesmo em frente ao parque de estacionamento principal da cidade encontramos um aqueduto do século XIV em perfeito estado. Não nos enganemos, não é o aqueduto de Segóvia, mas é pitoresco.

No entanto, o caminho nos leva a seguir o Rua principal de paralelepípedos do povo. Como se fosse um leito de rio, sorteamos barracas que vendem iguarias locais em forma de queijo e mel antes de atravessar para a antiga cidade fortificada de Óbidos.

Curiosamente, o acolhimento nos é dado por um homem com um vestido que lembra o dos médicos que trataram a peste do século XIV. A doença surgiu com grande virulência na Europa no ano de 1348 e dizimou a população (estima-se que os diferentes surtos de peste tenham causado a morte de 200 milhões de pessoas).

As roupas utilizadas caracterizavam-se pelo uso de botas, um longo casaco de couro preto, luvas, óculos e uma máscara em forma de bico que estava cheia de plantas aromáticas que escondiam o cheiro terrível que havia nas ruas. Da mesma forma, o pico impediu que os médicos se aproximassem dos doentes, o que (acreditava-se) impediu o contágio.

Bem na frente dissês nossos olhos vão para cima. Acabamos de entrar através do Porta da Vila, Principal via de acesso e local onde encontramos um mural feito de azulejos azuis e brancos em que a Paixão de Cristo está representada. Pouco a pouco avançamos pelo chamado Rua Direita que sobe suavemente em direção ao castelo.

Aqui a atmosfera já é medieval embora, obviamente, em ambos os lados da rua estreita possamos encontrar restaurantes, bares, lojas de souvenirs ou livrarias que, felizmente, mantêm uma fachada muito bonita.

Talvez haja dois lugares para destacar nesta rua. Uma bela livraria que entramos por acaso e que guarda centenas de exemplares em caixas de frutas vazias. E por que em caixas de frutas? Bem, porque a livraria divide espaço com uma frutaria onde são vendidos produtos locais e orgânicos. Que boa ideia!

No entanto, não pode sair de Óbidos sem Experimente a ginjinha. Este é um licor digestivo obtido a partir de cerejas, aguardente e açúcar. A apresentação é curiosa porque é feita ao lado de uma cereja e em pequenas tigelas de chocolate que fazem a delícia dos mais doces.

Aqueles que combinam o visita a Óbidos com a de Fátima e que têm interesse religioso estão na sorte. Na villa há um número de igrejas pequenas, mas bonitas que podem ser entrados sem qualquer problema. A Igreja do Papai Noel Maria, a Igreja de São Tiago ou a Igreja da Misericórdia são alguns exemplos (no primeiro D. Afonso V casou com Isabel em 1444).

No final da Rua Direita encontra-se o castelo (datado do século XII) e a Praça de Armas de onde se tem belas vistas de toda a zona em redor de Óbidos. O interior do castelo é hoje um hotel (pertence à Rede Nacional de Pousadas) que ostenta uma amostra de janelas em estilo manuelino.

Visita a Óbidos, como chegar a partir de Lisboa?

Claro que não recomendamos alugar um carro para fazer essa viagem, então as melhores opções são entrar transporte público ou fazê-lo em qualquer um das excursões organizadas que chegam diariamente.

Óbidos no transporte público

A melhor opção para visitar Óbidos a partir de Lisboa (85 km) é fazê-lo de ônibus. O trajeto é de 1 hora e os ônibus partem da estação Campo Grande a cada 30 minutos (em determinados horários a frequência é maior).

Óbidos em uma excursão organizada

Normalmente, a visita a Óbidos combina-se com a de Fátima, um dos santuários marianos mais representativos do mundo, e a da Nazaré. Esta última parada por si só vale a visita se você fazê-lo no verão (praia, boa comida e surf são suas atrações).

goncalo sousa

Sobre Goncalo Sousa

Gonçalo Sousa, graduado em Turismo, é um apaixonado viajante com uma rica bagagem de experiências internacionais. Seu currículo inclui a exploração de diversos países, o que o tornou um especialista na arte de viajar. Sua formação em Turismo é complementada por vivências autênticas em diferentes culturas, o que lhe confere uma visão única sobre o setor. Com um profundo conhecimento e uma paixão pela descoberta, Gonçalo busca compartilhar seu entusiasmo pelas viagens e contribuir para a indústria do turismo, tornando-o um profissional valioso e inspirador.