Home » Viagens » Quanto custa viajar para a Europa: Orçamento para ir mochila

Quanto custa viajar para a Europa: Orçamento para ir mochila

Pronto para pendurar sua mochila nas costas e ir viver sua primeira experiência como mochileiro na Europa? Deixe-nos dizer quais são as principais despesas que você vai enfrentar, para que você não fique sem dinheiro no meio do passeio e sua viagem é a todo custo.

Despesas antes da viagem

Passaporte

Se você não tem passaporte, você terá que começar recebendo um. Em México, os custos de emissão de passaportes são atualizados periodicamente e dependem da duração do documento.

O país emite passaportes de 3, 6 e 10 anos de validade, que a partir de 2017 custam respectivamente 1.130, 1.505 e 2.315 pesos.

O documento deve ser gerenciado, mediante nomeação, nos escritórios do Ministério das Relações Exteriores nas Delegações da Cidade do México e nos estados e municípios. O pagamento pode ser feito através da web ou através de janelas bancárias.

Mochila

Mochileiros geralmente não andam muito solto de orçamento, por isso, antes de adquirir um mochila Você pode considerar pegar emprestado um amigo ou comprar um usado.

Se você optar por comprar uma nova peça, na Amazon você encontrará diferentes opções cujos preços variam dependendo do tamanho e qualidade do material de fabricação.

Considerando a gama de mochilas maiores, por exemplo, a Cabine Max Metz de 44 litros custa US$ 49 e a Mother Lode eBags de 45 litros custa US$ 130. O segundo é um investimento de longo prazo, enquanto o primeiro é menos durável.

Acessórios de Viagem

A vida de um mochileiro pode ser difícil se eles não carregam um kit mínimo de acessórios. Isso inclui adaptador de plug, adaptador universal para pias para poder lavar roupas, cordas elásticas para usar como varal e um pequeno holofote, para mencionar apenas alguns elementos.

O custo dos acessórios vai depender do kit que você acha que precisa. Presumivelmente, você já tem um celular ou tablet, porque se não, o orçamento terá que ser maior.

Passagem aérea

Infelizmente, os dias para voar para a Europa da América por 400 ou 500 dólares parecem ter ido embora para sempre.

Atualmente, uma passagem de ida e volta para o velho continente pode ficar entre 700 e 1500 dólares, dependendo da estação, da companhia aérea e de outras variáveis.

O melhor para um mochileiro é consultar os guias de voo baratos nos portais das empresas do setor de viagens.

Seguro viagem

O seguro viagem para ir a um país estrangeiro pode cobrir eventuais como problemas de saúde, disputas/cancelamentos de viagens, cobertura de uma colisão com um carro alugado e até mesmo a perda e roubo de pertences pessoais.

Um seguro de viagem médio pode ser da ordem de US $ 30 por semana, mas, em última análise, o orçamento vai depender das eventualidades que você quer cobrir.

Despesas diárias

Os principais custos diários associados à viagem incluem hospedagem, alimentação, turismo, transporte público e algumas despesas imprevistas.

A maioria dos mochileiros de mente frugal pode se defender com cerca de US$ 70 a US$ 100/dia na Europa Ocidental e US$ 40 – US$ 70/dia na Europa Oriental. Com este orçamento você pode viajar modestamente e confortavelmente sem fazer muitos sacrifícios.

Se você também faz um esforço para manter seus custos baixos, é possível eliminar entre 25 e 30% das despesas. A partir deste ponto, a redução de custos começa a ficar muito difícil, a menos que você seja extremamente criativo.

É importante ressaltar que esses valores diários referem-se a gastos já no local e não incluem transporte entre destinos.

Agora vamos considerar separadamente cada componente das despesas diárias.

Acomodação

Há uma ampla gama de opções de acomodação na Europa, desde o super barato até o muito caro. Obviamente, mochileiros estão procurando as opções mais baratas.

Albergues

As pousadas são tradicionalmente a opção mais barata quando se trata de acomodação. Abaixo estão os preços típicos por noite em um quarto compartilhado, oferecido por essas acomodações em alguns destinos populares.

Esses preços são geralmente a opção mais barata em albergues que foram decentemente avaliados em cada cidade incluída. Você pode encontrar lugares um pouco mais baratos, geralmente de menor qualidade, e mais caros, se por exemplo, você quer um quarto privado.

Londres: $20 a $45

Paris: 30 – 50

Dublin: 15 – 25

Amsterdã: 20 a 50

Munique: 20 – 40

Berlim: 13 – 30

Barcelona: 15 – 25

Cracóvia: 7 – 18

Budapeste: 8 – 20

Apartamentos para alugar

Apartamentos para aluguel podem ser consideravelmente acessíveis em muitas cidades europeias. Seu preço é muitas vezes semelhante ao de hotéis baratos e eles permitem acomodar vários mochileiros viajando juntos.

Eles geralmente têm uma cozinha equipada, então a comida do grupo é mais barata. Você também pode lavar suas roupas mais confortavelmente.

Hotéis Baratos

Um quarto duplo em um hotel barato pode representar um custo menor por pessoa do que um hostel e na Europa há milhares deles.

O problema com os estabelecimentos na faixa dos preços mais baratos é que há uma tendência a falta de informações independentes sobre sua relação custo/qualidade.

Claro, quando você chega em um desses hotéis você pode encontrar coisas muito diferentes daquelas que eles mostram em seus portais e páginas de mídia social. Mas você também pode encontrar um lugar particularmente agradável com um preço incrível.

Se você não for com a referência de um site específico que um usuário anterior lhe deu, vai depender muito da sua boa sorte com a escolha online.

Couchsurfing

Couchsurfing ou troca de hospitalidade é uma maneira popular de viajar. A modalidade tomou o nome de Couchsurfing International Inc., que foi a primeira empresa a oferecer o serviço, embora já existam várias páginas dedicadas à atividade.

Embora seja obviamente uma maneira mais barata de ficar, não é gratuita, já que você deve levar em conta os custos que você vai incorrer quando você tem que ser um anfitrião.

Também não é um método muito seguro, então as referências anteriores que você tem da pessoa que vai ficar são fundamentais.

Comida & Bebida

Despesas com comida e bebidas podem matar qualquer orçamento de viagem, então mochileiros um tanto mesquinhos partem com uma vantagem.

Um mochileiro pode se alimentar na Europa com um orçamento entre 14 e 40 dólares. Na extremidade inferior, você tem que despachar sem cerimônia o café da manhã gratuito da hospedagem, assumindo que há um, e fazer refeições caseiras e piqueniques comprando mantimentos nos supermercados mais baratos.

Com o orçamento do high-end você pode sentar-se em restaurantes modestos para fazer refeições baratas (entre 15 e 20 dólares por refeição).

Um ponto intermediário seria comprar refeições baratas, cujo preço unitário é entre 8 e 10 dólares.

Nesta linha de alimentos, mochileiros especializados recomendam o orçamento de outra coisa, pois se você não está familiarizado com a cidade, pode ser difícil encontrar um bom supermercado.

Além disso, chegar com fome no final do dia depois de um dia cansativo de vagar e ter que cozinhar, pode ficar muito pesado.

Turismo e atrações

Na Europa, a maioria das atrações cobra taxas de entrada, mas não são exageradas, então 15 ou 20 dólares por dia devem ser suficientes para esta linha.

Muitos lugares oferecem descontos para estudantes e jovens, por isso não deixe de perguntar sobre essas promoções.

Para lhe dar uma ideia orçamentária, aqui está uma lista de preços de admissão em alguns locais de interesse europeus frequentados:

Museu do Louvre – Paris: $17

Musée du Centre Pompidou – Paris: 18

Torre de Londres: 37

Museu Van Gogh – Amsterdã: 20

Passeios a pé: gratuitos (guias trabalham para dicas) ou $15 para passeios pagos

Transporte público nas cidades

O transporte por metrô, ônibus, bondes e outros meios públicos é geralmente acessível na maioria das cidades europeias.

É claro que os mochileiros não devem ser lembrados de andar o máximo que puderem, mas em alguns casos, o transporte público ajuda a economizar muito tempo e energia.

Todas as principais cidades europeias vendem uma grande variedade de passagens e passagens de viagem, por períodos de tempo (diários, semanais e assim por diante) e para o número de viagens a serem feitas.

O mais inteligente é fazer uma pequena pesquisa para ver a opção que mais combina com você, dependendo do tempo de moradia. Abaixo estão alguns exemplos de custos de tratransporte:

Londres (metrô): $4, fora do pico, tarifa de ida; ou $14 para o dia inteiro

Paris (metrô): $16 por 10 passagens só de ida

Amsterdam (bonde): $23 por 72 horas de viagem ilimitada

Budapeste (metrô e ônibus): $17 por 72 horas de viagem ilimitada

Praga (bonde): $1,60 por um bilhete único

Barcelona (metrô): $1,40 por um bilhete único

Transporte entre cidades europeias

É difícil prever as despesas que você vai fazer para se deslocar entre as diferentes cidades europeias, tanto por causa do infinito de possibilidades quanto da variedade de meios de transporte (trem, avião, ônibus, carro, etc.). Aqui estão algumas diretrizes para vários meios de comunicação:

Trens

Trens de longa distância são de boa qualidade e geralmente bastante acessíveis na Europa.  A maioria dos países cobra por distância percorrida, mas os preços podem mudar dependendo da hora do dia e da disponibilidade e tipo de trem (alta velocidade e velocidade normal).

Em trens de alta velocidade, é aconselhável que você reserve com o máximo de antecedência possível para garantir o melhor preço.

Passagens como o Eurail são uma maneira popular de viajar usado por mochileiros. Esses passes não são mais tão baratos como no passado, mas ainda são a maneira mais barata de viajar.

Há dezenas de passes eurail disponíveis para atender a quase qualquer necessidade. Os preços variam de cerca de US $ 100 para um passe super básico, a US $ 2.000 para um passe ilimitado com 3 meses de validade.

Avião

O transporte aéreo dentro da Europa pode ser muito acessível, e até barato. Por exemplo, não é incomum encontrar uma passagem de ida de Paris para Berlim por $50 ou de Londres para Barcelona por $40.

Ao preço da passagem você terá que somar, é claro, os custos de transporte de e para o aeroporto.

Carro

Um carro é o meio ideal de transporte para conhecer as charmosas aldeias, vilas e pequenas cidades que pontuem as áreas rurais do território europeu.

Por exemplo, alugar um carro de transmissão automática por quatro dias para conhecer o campo francês custa cerca de US$ 200, incluindo todas as sobretaxas e impostos.

No entanto, você pode reduzir o custo do aluguel em até 50% se você alugar um carro de transmissão manual. Além disso, você tem que considerar os custos de combustível, pedágios e estacionamento.

Álcool

O bom da Europa é que em todos os lugares há excelentes vinhos e cervejas. Administrar um bar pode ser catastrófico para o orçamento de um mochileiro, então, como sempre, comprar álcool no supermercado será a melhor maneira de economizar dinheiro.

Listas abaixo estão alguns preços do álcool em algumas cidades europeias:

Londres: Entre US$ 3,1 e US$ 6,2 por um litro de cerveja em clubes e bares, mas você terá que pagar um pouco mais em pontos da moda.

Paris: $7 a $12 na loja por uma garrafa de um bom vinho normal.

Praga: $1.9 por um litro de cerveja em um restaurante e cerca de $0,70 em um supermercado.

Budapeste: $2 a $3 por um litro de cerveja em um bar.

Munique: $9 por uma tigela gigante de cerveja em um jardim de cerveja e cerca de um dólar por litro de cerveja na loja.

Reserva de contingência

É aconselhável que você mantenha um dinheiro de reserva para usar em casos imprevistos ou de emergência, como usar uma lavanderia, comprar alguns itens de higiene ou limpeza, adquirir uma lembrança ou cobrir despesas inesperadas de transporte.

Considerando as despesas mínimas para as diferentes linhas, uma viagem de 21 dias pela Europa teria um custo total entre 3.100 e 3.900 dólares, dependendo da passagem aérea que você pode obter.

Pode ser uma despesa considerável para muitos mochileiros, mas as maravilhas da Europa valem a pena.

 

goncalo sousa

Sobre Goncalo Sousa

Gonçalo Sousa, graduado em Turismo, é um apaixonado viajante com uma rica bagagem de experiências internacionais. Seu currículo inclui a exploração de diversos países, o que o tornou um especialista na arte de viajar. Sua formação em Turismo é complementada por vivências autênticas em diferentes culturas, o que lhe confere uma visão única sobre o setor. Com um profundo conhecimento e uma paixão pela descoberta, Gonçalo busca compartilhar seu entusiasmo pelas viagens e contribuir para a indústria do turismo, tornando-o um profissional valioso e inspirador.